Petz (PETZ3): lucro líquido de R$ 31,8 milhões no 4T21, alta de 16,2%

LinkedIn

A Petz registrou um lucro líquido de R$ 31,863 milhões no 4º trimestre do ano passado, uma alta de 16,2% sobre os R$ 27,417 milhões lucrados um ano antes.

Segundo a empresa, esse resultado vem da evolução do resultado operacional, além dos efeitos de créditos de IRPJ e CSLL sobre juros sobre capital próprio e da Lei do Bem.

A Petz destaca que no 4T20, o lucro líquido teve impacto de créditos de IRPJ e CSLL sobre o IPO e juros sobre capital próprio.

Assim, para efeitos comparativos, excluindo os itens não recorrentes, o crescimento do lucro líquido no 4T21 teria avançado 27,8% na comparação anual.

A receita líquida foi de R$ 592,2 milhões no período, salto de 34% frente ao último trimestre de 2020. Em 2021, a Petz somou R$ 2 bilhões em receita.

A receita bruta total foi de R$ 694,4 milhões no quarto trimestre, um sólido crescimento de 32,3% quando comparado ao mesmo período do ano anterior, apesar de uma base de comparação forte e um ambiente macroeconômico desafiador no varejo e no Brasil em geral.  Já a receita bruta digital subiu 57,1%, para R$ 214,501 milhões, com penetração digital representando 30,9% da receita bruta total, ante 26% de um ano antes.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização –  ajustado somou R$ 65,552 milhões, uma alta de 39,4%.

A margem ebitda ajustada no trimestre representou 9,4% da receita bruta total, +0,5 pontos porcentuais superior ao 4T20, mesmo com uma penetração digital estruturalmente maior. A expansão de margem ebitda ajustada se deve à melhor rentabilidade do canal Digital, com a otimização de despesas de frete, juntamente com a implementação de iniciativas de eficiência logística e de marketing de performance.

O lucro bruto somou R$ 298,2 milhões, avanço de 40%, com uma margem de 42,9%, avanço de 2,4 pontos porcentuais.

As despesas operacionais totalizaram R$ 220,1 milhões no quarto trimestre (+32,6%), representando um patamar de 31,7% sobre a receita bruta, ligeiramente acima (+0,1 ponto porcentual) quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

As despesas com vendas foram de R$ 163,9 milhões no 4T21, 33,9% acima do mesmo período do ano passado e representaram 23,6% da receita bruta total.

Esse resultado se deve principalmente por maiores despesas com embalagens – consumo impulsionado pelo forte crescimento do Digital combinado à alta de preços relacionada à inflação; aluguéis, cujas despesas também têm sido impactadas pelo ambiente de pressão inflacionária; pessoal de loja, por conta do maior dissídio coletivo vs. 2020; e transporte, devido à pela maior diversificação geográfica do parque de lojas (distância CD e lojas fora de SP).

Além desses fatores, vale lembrar que 54% das lojas da nossa rede ainda não completaram o seu terceiro ano de operação (sendo que 22% ainda estão em seu primeiro ano), ou seja, ainda não atingiram o potencial esperado de faturamento e rentabilidade.

Ao longo do 4T21, o grupo inaugurou 15 lojas, registrando um novo recorde trimestral de aberturas. A Petz encerrou o ano de 2021 com 37 aberturas, recorde anual, marcando entrada em três novos estados: Tocantins, Amazonas e Alagoas.

As despesas gerais & administrativas totalizaram R$ 50,6 milhões no 4T21, 31,8% acima do 4T20, representando 7,3% da Receita Bruta Total (em linha com o 4T20).

Esse desempenho é reflexo do dissídio maior do que o esperado, pagamento de PLR por atingimento total das metas do ano e também dos investimentos em pessoal para iniciativas corporativas em desenvolvimento (tecnologia/digital, além de novos projetos para o ecossistema Grupo Petz e “Seres”).

A companhia preza pela disciplina no que se refere a sua estrutura de capital, mesmo diante da aceleração de sua estratégia de expansão. No 4T20, a relação dívida líquida sobre ebitda ajustado era de 0,1x.

Com os recursos do follow-on, realizado em novembro de 2021, a companhia elevou o seu caixa e equivalentes de caixa e aplicações financeiras para R$ 688,2 milhões, levando a uma posição caixa líquido de R$ 462,1 milhões ao final do 4T21, o que nos deixa confortáveis para continuar acelerando a nossa estratégia de expansão.

Investimentos

Os investimentos totais somaram R$ 102,2 milhões no 4T21, crescimento de 61,0% a/a. Em linha com a estratégia de expansão, R$ 71,6 milhões foram investidos na construção de novas lojas e hospitais, uma evolução de 55,2% ao ano, impulsionados pela maior abertura de lojas.

Investimos R$ 15,1 milhões em Tecnologia e Digital no 4T21 com os objetivos de: integrar cada vez mais os canais e segmentos; melhorar a navegabilidade e experiência de compra dos nossos clientes, especialmente nos aplicativos; atender às exigências da LGPD; e otimizar o PDV frente de caixa gerando ganho de produtividade para a Companhia.

Essas frentes de investimentos são essenciais para tornar a operação mais eficiente; aproximar e melhorar a experiência e produtividade de nossos colaboradores; e encontrar novos modelos de negócios, por meio de iniciativas orgânicas e/ou inorgânicas.

As reformas, manutenção e outros, totalizaram R$ 15,5 milhões no 4T21, o que representa uma evolução de 95,2% ao ano. Esse aumento se deve principalmente à construção do novo CD em Mauá – focado em produtos de alto giro, como ração, tapete higiênico e areia para gatos – a fim de reduzir a dependência do CD de Embu-SP e ampliar a capacidade instalada de armazenamento e distribuição no estado; ampliação do CD de Embu-SP; e aumento proporcional do nosso parque de lojas ao ano.

Os resultados da Petz (BOV:PETZ3) referentes às suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 17/03/2021. Confira o Press release na íntegra!

Teleconferência

A Petz (PETZ3) prevê que 2022 será o ano das integrações e abertura de novas lojas, afirmou o CEO da empresa, Sergio Zimerman, durante teleconferência com analistas. A Petz pretende focar sua atuação este ano em três grandes objetivos para acelerar seu crescimento.

O primeiro é realizar a integração das quatro primeiras aquisições feitas pela empresa (Cansei de Ser Gato, Zeedog, Cão Cidadão e Petix). O desafio é criar valor para o longo prazo sem alterar a essência, a autonomia e a cultura das investidas.

O segundo foco é ampliar o aumento de lojas pelo Brasil. A expectativa é de um novo recorde de novas 50 lojas em 2022. Em 2021 a companhia já obteve recorde, com a inauguração de 37 novas lojas (sendo 15 apenas no 4TRI21). “Para 2022 continuaremos fazendo essa expansão nacional”, afirmou Zimerman.

Segundo ele, 100% dos 50 pontos já estão contratados. Cerca de 75% das novas lojas são fora de São Paulo, com foco em nacionalizar e expandir a Petz pelo Brasil.

O último foco é fortalecer e construir o ecossistema da Petz, com a ampliação da oferta de serviços, principalmente nas estratégias de saúde pet. Um dos projetos-piloto que deve sair este ano são os planos de saúde pet.

Varejo pet é resiliente, mas não é imune a crises
Segundo o CEO de Petz, o setor pet é resiliente, mas não é imune a crises. Ele destacou que a companhia iniciou 2022 alinhada às expectativas de crescimento para o ano, mas os desafios como inflação, confiança do consumidor e renda disponível não devem ser descartados para este ano.

Zimerman ressaltou que a situação macroeconômica não está fácil, mas diz que o Grupo Petz tem dupla resiliência, em função da proposta de valor diferenciada. Além da resiliência do segmento, a companhia tem resiliência dentro do mercado “porque nosso formato de loja vende onde quer que vá”, segundo Sergio.

Conforme ela, 80% do mix de produtos da Petz são itens essenciais, como alimentos, farmácia, higiene. E o consumo desses itens continua mesmo em momentos de crise. “Temos sofrido por compressão econômica. Tudo que não é essencial o consumidor está postergando e isso é natural”, diz o CEO.

Mas ele afirma que as margens dos produtos essenciais são menores, mas permitem à Petz margens saudáveis no consolidado.

Oito trimestres de alta

Entretanto, Zimerman destacou que os resultados do quarto trimestre de 2021 da Petz (PETZ3) consolidam oito trimestres consecutivos acima de 30%. “Esse resultado seria bom em qualquer cenário, mas é especialmente notável quando se considera o que tem sido os últimos trimestres para o varejo como um todo”.

Segundo ele, apesar de a Petz ter tese de crescimento contínuo nos próximos anos, o foco é realizar isso de forma escalável e rentável.

“Nós não estamos acomodados com essa atual vantagem competitiva. Em algum momento concorrentes também podem conseguir construir uma plataforma talvez tão rentável e escalável quanto a nossa. Por isso, desde o ano passado criamos um ecossistema com pilares fortes e com aquisições (de empresas)”, afirmou.

A Petz já adquiriu as empresas Cansei de Ser Gato, Zeedog e Cão Cidadão e está em finalização de integração dessas comapnhias.

A aquisição da Petix ainda espera aprovação do Cade. Mas agora, segundo Sergio, a Petz está “tomando cuidados com M&As (fusões e aquisições) que estamos fazendo”.

O foco é consolidar e ampliar a liderança no segmento e aumentar a barreira de entrada no setor.

Expansão online

O CEO da Petz destacou também a expansão das vendas digitais, que mais do que dobrou de faturamento em 2021 em relação a 2019. “Estamos com um CAGR bastante robusto, acelerando ainda mais esse crescimento”, afirma.

Houve crescimento em 2021 de 90% do faturamento do digital, que já veio sobre uma base forte de crescimento em 2020. Assim, o percentual de faturamento do digital compõe mais de 30% do total da Petz em 2021.

A CFO e diretora de relações com investidores da Petz, Aline Ferreira Penna Peli, destacou que a empresa se encontra “com uma posição de caixa confortável em função do follow-on” realizado.

Foram investidos R$ 102 milhões em 2021, com alavancagem de 1,9x. Assim, a empresa espera cumprir com tranquilidade a abertura de um novo centro de distribuição em Goiânia e as 50 novas lojas previstas para este ano. Em média cada um deve custar entre R$ 5,5 milhões e R$ 6 milhões.

Mas a empresa está de olho também na pressão inflacionária que pesa também sobre o custo da construção de novas lojas. Segundo Zimerman, há um monitoramento frequente para tentar ser “mais eficiente para compensar esse custo de aumento por metro quadrado”.

“Estamos tentando fazer lojas mais produtivas, que possam otimizar o metro quadrado mantendo o nível de experiência e repensando padrões de execução da loja que não impactem na segurança e funcionalidade, mas que compensem os custos de matéria-prima”, destaca.

VISÃO DO MERCADO

Bank of America

Petz soltou seus números do 4T21 ontem (16) e o BofA continua “a acreditar que as tendências seculares em termos de adoção de animais de estimação, humanização, consolidação da indústria, digitalização, marca própria, saúde, higiene e outras oportunidades de serviços criam uma perspectiva de crescimento particularmente atraente para a Petz”.

A digitalização está expandindo, aumentando as vendas, acelerando o amadurecimento das lojas e melhorando os retornos, assegura o BofA. “A nova funcionalidade do aplicativo também continua a melhorar o gerenciamento de relacionamento com o cliente (CRM), aumentando ainda mais o engajamento e a conversão”.

Bradesco BBI

O Bradesco BBI destaca que a Petz registrou outro resultado forte, que deve ser bem aceito pelos investidores. O crescimento continua forte e o impulso das vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) permaneceu estável em relação ao trimestre anterior, apesar da deterioração do ambiente macro, o que reforça a resiliência dos negócios da Petz.

O canal digital viu as vendas crescerem 54% ao ano, atingindo 31% das vendas totais, com omni-channel atingindo 89% das vendas digitais. O relatório observa que o digital continua a ter um desempenho acima das expectativas, e o banco também destaca que 84% dos pedidos digitais estão sendo atendidos em dias úteis. Esta é mais uma evidência da força da oferta digital da Petz.

Bradesco BBI mantém recomendação de compra e preço-alvo de R$ 25,00…

Itaú BBA

Os resultados da Petz seguiram as tendências de faturamento que o Itaú esperava para o período, com a empresa liderando o mercado em termos de crescimento, apesar do cenário desafiador.

Na frente da lucratividade, as eficiências fiscais do ICMS geraram um impacto positivo pontual neste trimestre associado ao ano de 2021, mas isso permanecerá nos próximos trimestres, levando a um aumento marginal de margem bruta. Além disso, a empresa apresentou margens acima do esperado.

Itaú BBA mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 30,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário