Direcional: vendas líquidas somam R$ 622 milhões no 1T22

LinkedIn

As vendas líquidas da Direcional somaram R$ 622 milhões no primeiro trimestre de 2022, crescimento de 21% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo as prévias operacionais divulgadas.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:DIRR3) nesta segunda-feira (11).

Já os lançamentos representaram um valor geral de vendas (VGV) de R$ 599 milhões, volume 4% superior em relação aos três primeiros meses de 2021.

“Março de 2022 ficou marcado como o melhor mês de vendas líquidas da história da Direcional. Com isso, a companhia registrou seu maior volume de vendas para um primeiro trimestre”, diz a empresa no documento enviado à CVM.

No primeiro trimestre de 2022, a Direcional lançou nove novos empreendimentos/etapas. A representatividade do segmento Direcional no mix de lançamentos alcançou 66%, enquanto os produtos Riva representaram 34% do VGV lançado.

No segmento Direcional, as vendas líquidas alcançaram R$ 448 milhões nos três primeiros meses desse ano, superando em 16% o volume do mesmo período de 2021.

A Direcional encerrou março com 14.513 unidades em estoque, somando VGV de R$ 3,3 bilhões.

Riva

A Riva, subsidiária com atuação focada no segmento de média-baixa renda, lançou dois empreendimentos entre janeiro e março, totalizando um VGV de R$ 203 milhões, volume 61% acima do primeiro trimestre de 2021. As vendas líquidas atingiram R$ 171 milhões, crescimento anual de 40% e queda trimestral de 28%.

VISÃO DO MERCADO

Bradesco BBI

A Direcional não deu sinais de desaceleração em sua prévia operacional referente ao primeiro trimestre de 2022, com recorde de vendas em março sinalizando um começo de ano robusto e dando um tom positivo para os próximos meses, avalia o Bradesco BBI, em relatório.

Os analistas Bruno Mendonça e Pedro Lobato escrevem que, no segmento Casa Verde e Amarela (CVA), a empresa conseguiu aumentar os preços unitários com impacto insignificante na velocidade de vendas, enquanto a Riva manteve seu ritmo firme de aceleração em lançamentos e vendas, com alta de 22% em base anual.

“Apesar de todos os desafios que envolvem o setor de construção residencial e o segmento de baixa renda, os números operacionais da Direcional sugerem que a execução segue nos trilhos, sem sinais de interrupção ou desaceleração significativa”, dizem os analistas.

Eles destacam que a Direcional lançou um valor geral em vendas (VGV) de R$ 557 milhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 2% em base anual, com a Riva respondendo por 34% dos lançamentos do trimestre, um pouco abaixo dos 40% de 2021. Já a receita líquida totalizou R$ 508 milhões no trimestre, alta de 16% em base anual.

Além disso, o estoque de terreno totalizou R$ 25 bilhões, com 156 mil unidades, sendo R$ 1,6 bilhão em VGV adquirido no primeiro trimestre de 2022, com nove novos terrenos, dizem os analistas. Eles ressaltam a queima de caixa de R$ 34 milhões por causa do avanço de construção e aquisição avançada de matérias-primas, visando a mitigar o impacto do aumento dos custos de construção e proteger as margens.

Bradesco BBI mantém recomendação de compra com preço-alvo a R$ 20,00…

BTG Pactual

A Direcional apresentou números operacionais fortes no primeiro trimestre de 2022, com lançamentos e vendas acima das expectativas, avalia o BTG Pactual.

Os analistas Bruno Tomazetto, Elvis Credendio e Gustavo Cambauva reforçam que os resultados, mais uma vez, foram impulsionados pela Riva, subsidiária destinada à média renda.

Eles destacam que a receita líquida da companhia somou R$ 622 milhões, alta de 21% na base anual, estando 25% acima da projeção da equipe do banco. Já os lançamentos subiram 4%, para R$ 599 milhões, também acima das estimativas.

Os analistas comentam que houve uma “pequena queima” de caixa de R$ 34 milhões no trimestre. “O que era esperado, pois as operações da empresa vem crescendo muito, principalmente vindo da Riva.

BTG Pactual tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 18,00…

XP

A Direcional apresentou dados operacionais robustos no primeiro trimestre de 2022, impulsionados principalmente por vendas líquidas resilientes chegando a R$ 508 milhões, alta de 16% em base anual, e lançamentos atingindo R$ 557 milhões, alta de 23%, avalia a XP, em relatório.

O analista Ygor Altero escreve que o segmento principal lançou R$ 355 milhões, alta de 8,1% em base anual, e como resultado as vendas líquidas cresceram 15%, atingindo R$ 372 milhões.

Além disso, os analistas destacaram o maior preço médio chegando a R$ 185,6 mil no primeiro trimestre, alta de 5,5% em base trimestral, mantendo a velocidade de vendas líquidas (VSO) em 18% no trimestre, refletindo a sólida demanda no segmento de baixa renda.

Do lado negativo, a VSO da Riva caiu para 14%, ante 20% no primeiro trimestre de 2021. A empresa também apresentou queima de caixa de R$ 34 milhões no trimestre, ante a geração de caixa de R$ 18 milhões no quatro trimestre de 2021, explicado pela aceleração de lançamentos e compra antecipada de matérias-primas para evitar aumentos de preços, escreve o analista.

XP mantém recomendação de compra com preço-alvo a R$ 17,00…

Direcional (DIRR3): lucro líquido ajustado de R$ 5,945 milhões no 4T21, alta de 25,6%

A Direcional Engenharia, que atua no Casa Verde e Amarela (CVA) e no setor residencial de médio padrão, obteve lucro líquido ajustado de R$ 50,945 milhões no quarto trimestre de 2021, alta de 25,6% ante o mesmo intervalo de 2020.

A receita líquida da companhia subiu 14,5% no quarto trimestre, atingindo R$ 486,9 milhões. O resultado foi impulsionado pelas vendas líquidas recordes do período, de R$ 668 milhões.

O Ebitda – lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado somou R$ 109,761 milhões, avanço de 9% na mesma base de comparação. Já a margem Ebitda encolheu 0,5 ponto porcentual, para 22,5%.

Informações Broadcast

Deixe um comentário