Mercado cripto em queda: risco ou oportunidade?

LinkedIn

Estamos acompanhando um momento de correção no mercado de criptomoedas. Alguns dos principais ativos desse universo estão registrando performances negativas ou lateralizadas, quando comparamos às máximas históricas alcançadas recentemente.

A situação econômica mundial, que passa por sanções, alta de juros nos EUA, inflação em algumas importantes nações e também a demanda de investidores por ativos menos voláteis são fatores que impactam diretamente esse cenário e geram esse contexto de quedas constantes.

No entanto, esse é justamente o ponto de atenção para momentos de mercados assim, pois entender a relação entre riscos e oportunidades é fundamental para saber como investir melhor, aproveitar para ampliar carteiras e posições e comprar criptomoedas em queda, claro, desde que os fundamentos estejam compatíveis com o perfil do investidor.

Para entender essa relação é necessário que o conceito de criptomoedas e o momento da economia fiquem claros. É de conhecimento geral que os criptoativos podem ser entendidos como uma evolução interessante do mercado financeiro, afinal, a possibilidade de descentralização é interessante para investidores em todos os locais do mundo.

Além disso, vale atentar ao momento de inovação. Notícias sobre utilização da tecnologia Blockchain e de criptomoedas no dia a dia são cada vez mais constantes. Jogos em Blockchain, criação de ambientes integrados entre mundo real e virtual (Metaverso) e pagamento via cripto já fazem parte da rotina das pessoas.

Esses dois pontos reforçam o que dizem analistas e especialistas que apontam que, mesmo com o momento em queda, as criptomoedas continuam sendo alternativas que precisam ser consideradas para investidores.

Outros 4 fatores destacam a relevância de considerar investir em criptomoedas, mesmo nesse momento de baixa do mercado:

  1. Diversificação de carteira: a diversificação de carteira é um dos elementos mais importantes para investidores. Colocar todo capital em um único ativo é um processo arriscado, afinal, o resultado depende de apenas um mercado.

Diversificar com criptomoedas é um caminho já realizado atualmente. Com a crescente criação de novas criptos, esse processo tem se tornado ainda mais diverso e procurado para quem deseja contar com esses ativos, claro que de forma condizente com perfil e objetivos de cada pessoa.

  1. Fundamentos intactos: mesmo com esse período de correção, as criptomoedas consideradas maduras e bem estruturadas possuem fundamentos que não foram alterados. Assim, é possível esperar uma valorização em um momento de crescimento por procura desse mercado.

Além disso, criptomoedas como o Bitcoin já se apresentam como alternativas para fundos e outros produtos financeiros, sendo mais utilizadas e aumentando a importância para todo o mercado financeiro.

  1. Oportunidade: olhando para a questão de risco e oportunidade, é possível considerar que aproveitar um momento de baixa de criptoativos para comprar essas moedas por um preço baixo pode significar um impulsionamento interessante de carteiras.

Geralmente, investidores recorrem aos ativos em momento de grandes altas. No entanto, é justamente em períodos de correção que se encontram as oportunidades para aportes mais arrojados, desde que os fundamentos das criptos estejam preservados.

  1. Simplicidade: o último fator é a simplicidade de realizar investimentos em criptomoedas. Hoje em dia esse processo é mais simples, rápido e, principalmente, seguro. Atualmente, é possível encontrar corretoras de criptomoedas confiáveis, que entregam soluções para quem deseja começar a investir em cripto ou mesmo para quem já investe e deseja diversificar e aumentar a carteira.

Deixe um comentário