Mitre: vendas líquidas somam R$ 153,5 milhões no 1T22

LinkedIn

A Mitre Realty, construtora e incorporadora focada na cidade de São Paulo, anunciou a prévia dos resultados operacionais do primeiro trimestre de 2022 (1T22).

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:MTRE3) nesta segunda-feira (11).

A Mitre atingiu R$ 180,1 milhões em vendas brutas no 1T22, excluindo comissões, o que representa um aumento de 62,6% em comparação com os R$ 110,7 milhões do mesmo período de 2021.

No 1T22, excluindo comissões e distratos, a Mitre obteve venda líquida de R$ 153,5 milhões, aumento de 85,3%, quando comparada aos R$82,8 milhões do mesmo período de 2021.

O Índice de Vendas sobre Oferta no 1T22 foi de 11,6%, redução de 5,2 pontos percentuais em comparação ao mesmo período de 2021 e 7,6 pontos percentuais em comparação ao trimestre anterior, ambas são consequência da ausência de lançamentos no trimestre, além do incremento de estoque em função do R$1,1 bilhão em VGV lançado no último trimestre de 2021.

A Companhia concluiu o 1T22 com 1.676 unidades em estoque, totalizando R$1,2 bilhão em VGV, em comparação com 1.881 unidades e R$1,4 bilhão no 4T21.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual

Os analistas Gustavo Cambauva, Elvis Credendio e Bruno Tomazetto escrevem, em relatório, que as vendas líquidas robustas atingiram R$ 154 milhões, alta de 85% em base anual, garantindo uma relação de vendas sobre oferta de 11% no trimestre, ante 16% no primeiro trimestre de 2021.

Eles destacam ainda que os números foram impulsionados pelas vendas sólidas dos lançamentos do quarto trimestre de 2021, projetos agora cerca de 50% vendidos, em média.

Por fim, os analistas afirmam que a avaliação da empresa está excessivamente descontada, considerando seu balanço forte, com bom estoque de terrenos e forte posição de caixa.

BTG Pactual tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 11,00…

Mitre (MTRE3): lucro líquido de R$ 12,5 milhões no 4T21, queda de 44,5%

A Mitre registrou lucro líquido de R$ 12,5 milhões no quarto trimestre do ano passado, o que representa queda de 44,5% em relação ao mesmo período de 2020. Entre janeiro e dezembro, o lucro foi de R$ 27,4 milhões, queda de 44,2%.

Já na comparação com o terceiro trimestre de 2021, a alta foi de 133,9%; cabe ressaltar que o lucro menor do trimestre anterior, de R$ 5,348 milhões, foi em consequência da operação de Total Return Equity Swap (TRS), que totalizou perda contábil de R$ 11,1 milhões no trimestre.

No quarto trimestre, excluindo o efeito TRS, a Mitre obteve lucro líquido recorrente de R$ 11,485 milhões, queda de 9,7% em relação aos últimos três meses de 2020.

Informações FinanceNews

Deixe um comentário