Bom dia ADVFN - Divulgação do IBC-Br, dados de inflação e mais dados econômicos no Brasil na agenda

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  02 de maio de 2022, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

📣  Confira as principais manchetes dos jornais de hoje 📰

Bolsas mundiais:  Os futuros americanos sobem e as bolsas da Europa operam em baixa,  com investidores monitorando o aperto da política monetária, dados de inflação e dados fracos da China.

Na Ásia, as bolsas fecharam em baixa com dados divulgados no fim de semana mostrando que a atividade das fábricas chinesas se contraiu em abril. A atividade fabril da China contraiu em um ritmo mais acentuado, quando os bloqueios da Covid atingiram a produção industrial, segundo dados divulgados no fim de semana. Fechamento: Shanghai SE (China), fechado por feriado; Nikkei (Japão), -0,11%; Hang Seng Index (Hong Kong), fechado por feriado; Kospi (Coreia do Sul), -0,28%.

Na Europa, as Bolsas operam em baixa em dia de feriado no Reino Unido. Os negócios estão refletindo dados ruins da Alemanha e os os índices gerenciais de compra (PMI) da Europa. O Stoxx 600 da Europa vai caindo, após uma sessão asiática esvaziada pelos feriados.

Nos Estados Unidos, os índices futuros operam estáveis no momento. Espera-se que o Federal Reserve eleve as taxas em 50 pontos base nesta quarta-feira, o que seria o maior aumento desde 2000. A questão é agora é o quão alto o FED precisa ir para controlar uma inflação cada vez mais descontrolada – e se o ciclo de altas que se avizinha será suficiente para frear uma possível recessão econômica. As pressões sobre os preços estão sendo alimentadas pelo custo elevado de commodities que vão de combustíveis a alimentos, em boa parte devido a interrupções da guerra na Ucrânia e os desafios podem se intensificar ainda mais: a União Europeia deve propor a proibição do petróleo russo até o final do ano, com restrições às importações introduzidas gradualmente. Além da reunião do Fed e briefing com o presidente Jerome Powell, na quarta-feira, a semana também marca a divulgação de importantes companhias como: Airbnb, Airbus, BMW, BNP Paribas, BP, Credit Agricole, Hilton, ING Groep, Pfizer, Shell, Starbucks, Uber, VW.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 101,50 com baixa de 3,05%. O Brent opera em baixa de 2,54%, negociado a US$ 104,40.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 38.935,19 (+1,25%). O ouro  é negociado a US$ 1.880,80 por onça-troy (-1,61%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro:  A bolsa de Dalian está fechada por causa de um feriado.

Coronavírus

O mundo registra 513.884.517 casos de coronavírus e 6.236.635 mortes, confirmadas pela Universidade Johns Hopkins.

O Brasil registrou no domingo 6.263 novos casos de Covid-19, o que leva o total de infecções pela doença registradas no país a 30.454.499, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Além disso, o país também registrou mais 16 mortes causadas pelo coronavírus, o que faz com que o total de mortos pela Covid-19 no Brasil chegue a 663.513, ainda de acordo com os números divulgados pela pasta. Os casos diários de Covid-19 no país diminuíram recentemente, após uma nova onda decorrente da variante Ômicron provocar recordes de casos em janeiro e fevereiro. O ministério disse ainda que há atualmente 257.947 casos de Covid-19 em acompanhamento e que 29.553.039 pessoas se recuperaram da doença no Brasil.

Brasil

A partir de hoje, o mutuário inadimplente com a casa própria poderá usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para negociar o pagamento de até 12 prestações em atraso. A medida foi autorizada pelo Conselho Curador do FGTS no último dia 20. Na ocasião, o Conselho Curador aumentou, de três meses para 12 meses, o limite de uso do saldo do fundo para quitar parcelas em atraso. A medida vale até 31 de dezembro. O uso do FGTS para reduzir o valor de prestações futuras ou abater atrasos inferiores a 90 dias existe há bastante tempo, mas a destinação dos recursos para pagar mais de três parcelas atrasadas, até agora, exigia autorização da Justiça. De acordo com o Conselho Curador, atualmente 80 mil mutuários de financiamentos habitacionais têm mais de três parcelas em atraso e são considerados casos de inadimplência grave. Desse total, 50% têm conta vinculada ao FGTS. Na última quarta-feira (27), a Caixa Econômica Federal, que administra o FGTS, atualizou as regras que regulamentam as contas do fundo. Segundo o banco, os recursos do Fundo de Garantia serão sacados em parcela única, com o valor debitado sendo usado para negociar as prestações em atraso.

Poderes

Medida tentada sem sucesso em 2021, a retirada do Auxílio Brasil do teto de gastos pode voltar à agenda. O presidente Jair Bolsonaro e aliados podem propor essa mexida na regra fiscal para 2023. Com adversários propondo o fim do teto ou mesmo a mudança para ampliar os investimentos públicos, o time de Bolsonaro avalia que há condições mais favoráveis para a medida. A medida que converte o piso de R$ 400 do benefício em permanente foi aprovada pela Câmara, na semana passada, dependendo ainda de uma última votação no Senado. Mas o seu impacto já foi incorporado nas contas do governo de 2023 na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que serve para orientar o Orçamento. Em 2022, o Auxílio Brasil tem uma parte permanente de R$ 224, com custo de R$ 47,4 bilhões, e uma temporária, que em 2023 será incorporada. Com isso, a despesa total será de quase R$ 90 bilhões no ano que vem.

Economia

Mesmo com a inflação se mostrando persistente a cada mês, economistas esperam poucas surpresas vindas do Banco Central nesta semana, quando a autoridade monetária decide a nova taxa de juros do país. A Selic está atualmente em 11,75%, e é consenso no mercado que o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC fará um novo aumento de 1 ponto, conforme o próprio colegiado já havia sinalizado na última reunião, em março. Com isso, a taxa deve ir para os 12,75% ao ano, o maior nível desde janeiro de 2017.

Agenda Econômica

– Ministério da Economia informa que divulgação da balança comercial de abril não ocorrerá hoje
– Reino Unido: Feriado bancário deixa mercados fechados
– Alemanha/S&P Global: PMI industrial final de abril (4h55)
– Zona do euro/S&P Global: PMI industrial final de abril (5h)
– Zona do euro/Comissão Europeia: índice de confiança do consumidor final de abril (6h)
– FGV: IPC-S de abril (8h)
– BC: IBC-Br de fevereiro (9h)
Boletim Focus (10h)
– EUA/S&P Global: PMI industrial final de abril (10h45)
– EUA/ISM: PMI industrial de abril (11h)
– EUA/Deptº do Comércio: investimentos em construção em março (11h)
Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o ibovespa fechou em queda de 1,86%, a 107.876 pontos, apesar da alta das ações de empresas de petróleo e shoppings. O giro financeiro foi de R$ 28,8 bilhões. Em abril o ibovespa perdeu 10,10%, o pior do ano até o momento com os impactos de alta da inflação global e aumento de juros nos Estados Unidos. Na semana, o Ibovespa fechou em queda de 2,88%.

Maiores altas do Ibovespa

MULT3: +4,01% a R$ 24,65
RRRP3 +2,73% a R$ 46,23
DCXO3: +1,90% a R$ 12,87
PRIO3: +1,60% a R$ 26,70
BEEF3: +1,55% a R$ 13,13

Maiores baixas do Ibovespa

BIDI11: -7,16% a R$ 15,17
LWSA3: -6,15% a R$ 7,17
CIEL3: -5,82% a R$ 3,40
RAIL3: -5,81% a R$ 16,37
MGLU3: -5,79% a R$ 4,88

Na Toro, traders podem usar a plataforma Profit Pro grátis

Dólar    

O dólar fechou em R$ 4,943 para venda, com ganho de 0,06%. Na semana, a moeda norte-americana acumulou valorização de 2,77%. No mês, o dólar subiu 3,2%. O dia foi volátil, em meio a formação da PTAX. O aceno do governo chinês aos novos estímulos à economia valorizou globalmente as commodities e favoreceu as moedas emergentes, como o real, que também surfa nos altos juros domésticos.

Juros

O DI para janeiro de 2023 tinha taxa de 13,030% de 13,025% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2024 projetava taxa de 12,580%, de 12,585%, o DI para janeiro de 2025 ia a 12,030%, de 12,010% antes.

Ifix   

O índice fechou a sessão em alta de 0,29%, aos 2.813 pontos. Na mesma direção, o índice fechou o acumulado para o mês de abril também positivo em 1,19%. No ano, o principal índice de FIIs avança 0,25%. A movimentação financeira foi de R$ 218,69 milhões

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, correio braziliense, estadão, isto é dinheiro.

Deixe um comentário