Marriott registra resultados otimistas no primeiro trimestre

LinkedIn

As ações da Marriott International (NASDAQ:MAR) saltaram 4,7% na quarta-feira, depois que a empresa apresentou fortes resultados no primeiro trimestre. A multinacional americana opera mais de 7.500 propriedades em todo o mundo.

A Marriott International também é negociada na B3 através do ticker (BOV:M1TT34).

O lucro ajustado de US$ 1,25 por ação durante o trimestre superou as estimativas dos analistas de US$ 0,90 por ação. A empresa havia registrado lucro de US$ 0,10 por ação no mesmo trimestre do ano passado.

As receitas aumentaram 81% ano a ano, para US$ 4,2 bilhões e excederam as estimativas de consenso de US$ 4,11 bilhões. O aumento nas receitas refletiu um aumento nas taxas de Gerenciamento de Base e Franquia, de 73,1%, para US$ 713 milhões, impulsionado pela maior Receita por quarto disponível (RevPAR).

Em termos regionais, o RevPAR nos EUA e Canadá aumentou quase 99,1% e 96,5% em todo o mundo.

Enquanto isso, o lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) mais que dobrou para US$ 759 milhões, comparado a US$ 296 milhões no mesmo trimestre do ano anterior.

Atividades de implantação de capital

O conselho de administração da empresa aprovou planos para restabelecer um dividendo trimestral de US$ 0,30 por ação, que deve ser pago em 30 de junho de 2022 aos acionistas registrados em 16 de maio de 2022.

Além disso, com base nas premissas de melhora na demanda, a Marriott espera retomar as recompras de ações em 2022.

Comentário do CEO

O CEO da Marriott, Anthony Capuano, disse: “Embora haja atualmente mais volatilidade em nossas regiões internacionais, assumindo que não há grandes mudanças no ambiente econômico global ou no comportamento do vírus, estamos cada vez mais otimistas de que a diferença global do RevPAR em comparação com os níveis de pandemia continuarão a diminuir significativamente em 2022.”

“A preferência dos proprietários por nossas marcas continua forte. Alugamos mais de 19.000 quartos no trimestre, quase metade dos quais em mercados internacionais. Nosso impulso em torno das conversões continuou, respondendo por 22% das adições de quartos no trimestre. Cerca de 80% desses quartos de conversão estavam nos níveis de luxo e alto padrão de alto valor. Para 2022, ainda esperamos um crescimento bruto de quartos próximo de 5% e exclusões de 1 a 1,5%, resultando em um crescimento líquido antecipado de 3,5 a 4%”, acrescentou Capuano.

Consenso de Wall Street

Após os resultados, o analista da BMO Capital, Ari Klein, manteve uma classificação Hold no Marriott com um preço-alvo de US$ 183 (implicando um potencial de alta de 1%).

Klein disse: “Uma macro incerta e seu impacto é uma questão-chave no futuro, mas por enquanto não há evidências de desaceleração. Embora ainda existam alguns pontos de interrogação de recuperação, o aumento do retorno de capital deve fornecer suporte.”

No geral, Wall Street está cautelosamente otimista em relação às ações e tem uma classificação de consenso de compra moderada (moderate buy) com base em cinco classificações Buy e nove Hold. O preço-alvo médio das ações MAR de US$ 185,92 implica um potencial de alta de 2,6% em relação aos níveis atuais.

Fontes: CNBC, WSJ, FX empire, FX Street, Reuters, The Street, TipRanks

Isenção de responsabilidade: A ADVFN não faz recomendações de ativos. A matéria tem cunho jornalístico.

Deixe um comentário