Minerva (BEEF3): lucro líquido de R$ 114,6 milhões no 1T22, queda de 55,8%

LinkedIn

A Minerva Foods teve um lucro líquido de R$ 114,6 milhões, queda de 55,8% na comparação anual.

O resultado do frigorífico foi afetado negativamente pelo aumento das despesas financeiras especialmente impactada pelo resultado do hedge cambial.

A receita líquida obtida entre janeiro e março somou R$ 7,229 bilhões, alta de 24,6% sobre os R$ 5,803 bilhões obtidos nos três meses do ano anterior, segundo a empresa.

As exportações continuam correspondendo a mais da metade da receita obtida pela Minerva, cerca de 70% do acumulado, ou R$ 5,359 bilhões, enquanto o mercado interno foi responsável por 32% do total, ou R$ 2,268 bilhões. A empresa diz, em comunicado, que o resultado das exportações a consolida como líder na exportação de carne bovina na América do Sul com aproximadamente 20% de market share.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – alcançou o patamar recorde para o período de R$ 646 milhões, alta de 33,2% sobre os R$ 484,9 milhões verificados no mesmo intervalo do ano anterior. A margem Ebitda foi de 8,9%, ante 8,4% no primeiro trimestre de 2021.

O lucro bruto da Minerva atingiu a cifra de R$ 1,266 bilhão no primeiro trimestre de 2022, um aumento de 29,9% na comparação com igual etapa de 2021. A margem bruta foi de 17% no 1T22, queda de 0,7 p.p. frente a margem do 1T21.

As despesas com vendas representaram 6,6% da receita líquida, enquanto as despesas gerais e administrativas foram de 3,2%, ambas estáveis na comparação com os períodos anteriores. A performance foi semelhante, com as despesas com vendas totalizando 6,6% da receita líquida e as despesas gerais e administrativas 3,2%.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 687,6 milhões, refletindo a rubrica de “Outras Despesas” que foi negativa em R$ 426,1 milhões; especialmente impactada pelo resultado do hedge cambial.

O índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) ficou em 2,5 vezes, estável em relação ao quarto trimestre do ano passado, mas superior a um ano antes, quando o índice era de 2,4 vezes. “Demos continuidade a nossa estratégia em busca de uma estrutura de capital menos onerosa, recomprando e cancelando aproximadamente US$ 131,6 milhões referentes às Notas 2028 e 2031”, diz a companhia.

A companhia informou, ainda, que efetuou o pagamento de dividendos complementares no montante de R$ 200 milhões, ou cerca de R$ 0,34/ação, totalizando R$ 400 milhões ou R$ 0,69/ação distribuídos na forma de proventos referentes ao exercício fiscal de 2021, alcançando um payout de aproximadamente 70% do lucro líquido do período.

O fluxo de caixa livre da Companhia, após investimentos, pagamento de juros e capital de giro, foi negativo em R$ 172,6 milhões, impactado por investimentos em capital de giro. Excluindo o impacto do hedge cambial caixa, o fluxo de caixa livre foi negativo em R$ 46,6 milhões. No acumulado dos últimos 12 meses, a geração de caixa livre totaliza R$ 532,3 milhões.

Os investimentos totalizaram R$ 172,8 milhões no 1T22. Do montante total, R$ 101,0 milhões foram destinados à manutenção, e R$ 71,8 milhões foram utilizados para expansão, especialmente na capacidade das plantas da Colômbia.

Os resultados da Minerva Foods (BOV:BEEF3) referentes suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 12/05/2022. Confira o Press release na íntegra!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão

Deixe um comentário