Ouro fecha em leva alta, em meio ao arrefecimento do dólar e dos rendimentos dos Treasuries

LinkedIn

O contrato futuro de ouro mais líquido fechou em leve alta nesta quarta-feira, 15, em meio ao arrefecimento do dólar e dos rendimentos dos Treasuries. Os investidores estão na expectativa pela decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), que deve subir a taxa básica de juros em 75 pontos-base, conforme precificado pelo mercado.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para agosto encerrou a sessão em alta de 0,34%, a US$ 1.819,6 a onça-troy.

Para Craig Erlam, economista da Oanda, o ouro está vendo algum alívio, mas não parece particularmente forte. “Entramos em outra fase de pânico inflacionário e, até que isso passe, o dólar pode permanecer rei e isso não é uma boa notícia para o ouro”, analisa, em relatório enviado a clientes.

O Commerzbank argumenta que, se o Fed aumentar as taxas de juros em “apenas” 50 pontos-base hoje, isso poderia ser visto como decepcionante.

“Nesse caso, alguns dos movimentos observados nos últimos dias podem ser revertidos, ou seja, os rendimentos podem cair, o dólar americano pode enfraquecer e o ouro pode ganhar”, afirma. “Será interessante ouvir como Powell avalia as perspectivas para as taxas de juros. Se ele soar muito hawkish e levantar a perspectiva de maiores aumentos nas taxas – ao contrário de suas observações anteriores – acreditamos que os ganhos que o ouro poderia potencialmente fazer seriam limitados”, completa.

Informações Estado

Deixe um comentário