Aura Minerals divulga resultados de produção das suas três operações em produção para o 2T22

LinkedIn

A Aura Minerals divulgou os resultados de produção das suas três operações em produção para o segundo trimestre de 2022 e uma atualização sobre as atividades de exploração de seus projetos.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:AURA33) nesta segunda-feira (11).

A produção total atingiu 55.645 onças de ouro equivalente (GEO) durante o segundo trimestre de 2022.

A produção total foi 7% abaixo em comparação ao segundo trimestre de 2021 (59.834 GEO), segundo a empresa, principalmente devido a taxas de recuperações metalúrgicas temporariamente menores em San Andrés e ao aumento do processamento de estoque de minério de médio teor na Mina EPP.

A Mina Aranzazu continuou a alcançar alto nível produtivo, com uma capacidade máxima de processamento ligeiramente acima de 100.000 toneladas por mês.

“Espera-se aumento na produção nos próximos trimestres, particularmente em San Andrés e EPP, à medida que se acessam as zonas de maior teor”, explicou a Aura.

A perfuração infill e de expansão continuou em todos os projetos da Aura, inclusive em Matupá, onde a companhia interceptou 80 metros a 3,89 g/t Au e 59 metros a 3,14 g/t Au nos primeiros alvos.

Segundo a Aura, as atividades de geologia continuam a reforçar o pipeline de exploração, com boas intersecções em EPP, mais especificamente nas conexões das lavras na zona de xisto entre Nosde e Lavrinhas, assim como a confirmação da extensão de mineralização em Aranzazu e Matupá.

A companhia explicou ainda que a construção do projeto Almas continua dentro do cronograma e espera-se que o projeto seja entregue dentro do orçamento.

A companhia espera que Almas inicie a produção até abril de 2023.

No final do segundo trimestre de 2022, cerca de 47% do projeto havia sido concluído e 90% do orçamento de serviços e equipamentos havia sido negociado, mitigando riscos de possíveis aumentos de custos, apesar do cenário global de alta inflação.

“Estamos no caminho para atingir as projeções de produção do ano. Apesar de desafios em San Andrés, as outras duas operações entregaram resultados acima das expectativas da companhia. Devido ao planejamento de sequenciamento de mina, sabíamos que este trimestre seria mais fraco, e esperamos uma melhor produção no terceiro e quarto trimestres. Quanto à geologia, nossos resultados de exploração durante o trimestre mostraram que temos importantes upsides em todas as nossas minas”, afirmou o CEO da Aura, Rodrigo Barbosa.

A produção dos últimos 12 meses manteve-se relativamente estável no segundo trimestre de 2022, acima das 250.000 GEO, quando se exclui a produção da mina de Gold Road, cujas operações foram suspensas durante o quarto trimestre de 2021.

Volume de produção

Os volumes preliminares de produção GEO para os três meses encerrados em 30 de junho de 2022, quando comparados ao trimestre imediatamente anterior e o mesmo período de 2021, reportados por cada unidade de negócio.

Informações FinanceNews

Deixe um comentário