Texas instruments (TXN, TEXA34) registrou lucro líquido de US$ 2,29 bilhões no segundo trimestre

LinkedIn

As ações da Texas Instruments Inc. (NASDAQ:TXN) negociadas em Nova York subiram 5,0% na tarde quarta-feira (27), depois que a fabricante de chips divulgou uma grande superação nos lucros do trimestre e uma perspectiva que ficou acima das estimativas de Wall Street.

A Texas Instruments também é negociada na B3 através da DRN (BOV:TEXA34).

No segundo trimestre, a Texas Instruments registrou lucro líquido de US$ 2,29 bilhões, ou US$ 2,45 por ação, em comparação com US$ 1,93 bilhão, ou US$ 2,05 por ação, no mesmo período do ano passado.

A receita subiu para US$ 5,21 bilhões, ante US$ 4,58 bilhões no mesmo trimestre do ano passado, disse a empresa.

Analistas previam lucro de US$ 2,13 por ação e receita de US$ 4,65 bilhões, com base na perspectiva da empresa de US$ 1,84 a US$ 2,26 por ação, com receita de US$ 4,2 bilhões a US$ 4,8 bilhões.

A TI foi uma das primeiras empresas de chips na última temporada de resultados que alertou que os bloqueios da COVID na China provavelmente atingiriam muitos de seus clientes e emitiu uma perspectiva cautelosa. Foi a única grande fabricante de chips que viu sua estimativa de consenso de Wall Street subir no trimestre.

As vendas de eletrônicos analógicos, que convertem dados do mundo real, como som ou temperatura em dados digitais, aumentaram 15% para US$ 3,99 bilhões em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto analistas previam US$ 3,66 bilhões. As vendas de processadores embarcados, que pegam esses dados digitais e os usam para executar tarefas específicas, aumentaram 5%, para US$ 821 milhões, com analistas esperando US$ 740 milhões.

Para o terceiro trimestre, a empresa espera lucro de US$ 2,23 a US$ 2,51 por ação, com receita de US$ 4,9 bilhões a US$ 5,3 bilhões, enquanto analistas consultados pela FactSet, em média, previam ganhos de US$ 2,26 por ação e receita de US$ 4,98 bilhões.

As ações da TI também tiveram um desempenho melhor – ou seja, não caíram tanto – do que outras empresas relacionadas a chips em 2022. Como maior fornecedora de chips dos EUA para a indústria automobilística, a TI disse em janeiro que estava colocando ênfase clientes industriais, que foram os mais atingidos pela escassez desencadeada pela COVID.

Outros fornecedores norte-americanos para a indústria automobilística incluem Analog Devices Inc. e ON Semiconductor Corp. Todas as três ações têm desempenho melhor do que a média no acumulado do ano em comparação com o PHLX Semiconductor Index SOX, que caiu 29%, enquanto TI caiu 14%, Analog Devices caiu 8% e ON Semi caiu 14%.

Enquanto isso, o índice S&P 500 caiu 18%, e o índice Nasdaq Composite caiu 26%.

Na segunda-feira, NXP Semiconductors superou as estimativas de Wall Street, reportando receita trimestral de US$ 3,31 bilhões contra o consenso de Street de US$ 3,27 bilhões, com as vendas de chips automotivos subindo 36% para US$ 1,71 bilhão em relação ao mesmo período do ano passado. A NXP também previu receita no terceiro trimestre de US$ 3,35 bilhões a US$ 3,5 bilhões, quando os analistas estimavam US$ 3,35 bilhões.

O desempenho superior das ações dos fabricantes de chips automotivos dos EUA não necessariamente se estendeu aos fornecedores estrangeiros do mercado automotivo.

Enquanto a japonesa Renesas Electronics Corp. viu suas ações caíram apenas 8% na Bolsa de Valores de Tóquio, e a Murata Manufacturing Co caiu 15%, as ações da NXP caíram 23% no ano e as ações da alemã Infineon Technologies estão com desconto de 40%.

A ON Semi divulgará seus resultados antes da abertura do mercado em 1º de agosto, enquanto os ganhos da Analog Devices são esperados em meados de agosto.

Por Wallace Witkowski/Market Watch

Deixe um comentário