Localiza (RENT3): lucro líquido de R$ 456,7 milhões no 2T22, alta de 2%

LinkedIn

A Localiza registrou lucro líquido de R$ 456,7 milhões no segundo trimestre, alta de 2% na comparação anual.

O resultado foi influência de: +R$ 347,5 milhões de aumento no EBITDA;  -R$ 128,3 milhões de aumento na depreciação; – R$220,4 milhões a mais em despesas financeiras líquidas, especialmente devido ao aumento do CDI médio e maior saldo médio de dívida líquida, impactando nosso custo de carrego. Conforme mencionado, a Companhia antecipou as captações do ano para 1S22, se posicionando para capturar as oportunidades de crescimento em um cenário de maior volatilidade; e + R$10,0 milhões de redução no imposto de renda e contribuição social.

A receita líquida consolidada foi de R$ 3,049 bilhões, uma alta de 13,1% na comparação anual. A receita do segmento de aluguéis (incluindo gestão de frotas) cresceu 38,6%, para R$ 1,699 bilhão, enquanto a de seminovos sofreu uma redução de 8,1%, para R$ 1,349 bilhão.

“Neste trimestre, ainda mantivemos o ritmo reduzido de venda de carros. Entretanto, com o crescimento dos volumes de compras ao longo do trimestre, começaremos a aumentar o nível desativação, acelerando o seminovos ao longo do segundo semestre”, diz o texto que acompanha os resultados”, diz o texto que acompanha os resultados.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – foi de R$ 1,11 bilhão, alta de 45,1% em um ano. A margem Ebitda consolidada ficou em 52,5%, queda de 2,4 pontos percentuais na comparação anual.

O retorno sobre o capital investido (ROIC, na sigla em inglês) do trimestre totalizou 18,1% e o spread em relação ao custo da dívida, depois dos impostos, foi de 11,6 pontos percentuais. Esses resultados são fruto da disciplina, busca contínua por geração de valor e da visão de longo prazo da Companhia na alocação de capital, mesmo num cenário de aumento da taxa de juros e início de normalização do ciclo de venda de carros.

No 2T22, a divisão de gestão de frotas trouxe receita líquida 27,8% maior em relação ao mesmo período do ano anterior, resultado do crescimento de 11,1% no volume e 13,5% na diária média.

A Localiza encerrou o segundo trimestre com frota final de 315 mil carros, recorde histórico, informou a companhia em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em seminovos, a Localiza negociou 18,8 mil veículos no segundo trimestre, queda ante os 26,6 mil veículos vendidos um ano antes. O número de lojas era de 127 ao fim de junho, em 85 cidades, redução de cinco lojas em um ano.

No trimestre foram comprados 41,1 mil veículos e vendidos 18,8 mil, resultando em uma adição de 22,3 mil carros à frota. Em igual intervalo do ano passado, a locadora tinha comprado 28,6 mil veículos e vendido 26,6 mil. “O nível de produção vem aumentando gradualmente e as vendas diretas ganham relevância no total de vendas, o que contribuiu com a forte aceleração no ritmo de compra ao longo do trimestre”, disse a empresa.

O preço médio do carro vendido de abril a junho subiu 29,8% sobre o mesmo período de 2021, mas ficou estável frente ao intervalo imediatamente anterior, destacou a companhia.

A estrutura de seminovos somava 127 lojas em 85 cidades no Brasil no segundo trimestre, uma redução de cinco lojas em comparação ao registrado um ano antes. “Com visão de longo prazo, fizemos ajustes seletivos na rede, mantendo nossa estrutura preparada para o aumento do ritmo de renovação da frota, que será gradualmente acelerado à medida que os volumes de compra aumentem”, assinala a Localiza.

O preço médio do carro vendido subiu 29,8% em comparação ao 2T21, permanecendo estável em comparação ao 1T22.

A companhia apresentou geração de caixa de R$ 1,1 bilhão antes do crescimento. A forte geração de caixa das atividades de aluguel foi consumida principalmente pelo maior capex de renovação por carro, resultado do aumento do preço do carro novo e do mix de compra superior ao mix de venda, ainda em contexto de restrição de produção de carros, e aumento do capex de crescimento por carro com maiores preços de compra.

A companhia reportou investimento líquido na frota (incluindo acessórios) de R$ 3,8 bilhões no segundo trimestre, ante R$ 1,6 bilhão de um ano antes.

Neste contexto, a Localiza encerrou o trimestre com dívida líquida de R$ 9 bilhões, ante R$ 7 bilhões ao final de dezembro de 2021. A alavancagem medida pela relação dívida líquida sobre o Ebitda alcançou 2 vezes de abril a junho. A empresa encerrou o trimestre com R$ 6,5 bilhões em caixa.

Os resultados da Localiza (BOV:RENT3) referente o segundo trimestre de 2022 foram divulgados no dia 12/08/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão

Deixe um comentário