Infracommerce capta R$ 400,8 milhões em aumento de capital privado

LinkedIn

A Infracommerce captou R$ 400,8 milhões em um aumento de capital privado. A operação foi anunciada no último dia 11 agosto, com o intuito de melhorar a estrutura de capital da companhia de serviços para e-commerce. O valor total corresponde às subscrições com direito de preferência, sobras e sobras adicionais.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:IFCM3) nesta quinta-feira (29).

“A gente optou por modelo de subscrição mais simples, pensando principalmente nos acionistas atuais, para não ter nenhum risco de diluição”, explicou Fábio Bortolotti, diretor de internacionalização e RI da Infracommerce, em entrevista ao InfoMoney.

Quatro acionistas já haviam garantido R$ 170 milhões no aumento de capital: Engadin Investment, Núcleo Capital, Compass e Megeve. Este último, fundo que é um dos donos da varejista chilena Falabella e tinha interesse em aumentar participação no capital da Infracommerce. “É alguém para ajudar a gente na expansão internacional”, diz Bortolotti.

Para o executivo, a aderência ao valor máximo da operação é sinal de confiança dos acionistas em continuar investindo na companhia.

Em paralelo à captação, a Infracommerce também repactuou dívidas relacionadas em M&As, parcelando valores em até três anos. Sendo assim, os recursos que entrarem com o aumento de capital devem ser utilizados para reforçar o caixa da companhia e reduzir a dívida líquida.

“A despesa financeira, com os juros altos, estava incomodando os investidores e conseguiremos endereçar bem essa questão com o aumento de capital”, afirma o diretor da companhia.

Bortolotti: operação foi sinal de confiança dos investidores

“Com R$ 400 milhões a mais no caixa, você volta a negociar com os bancos e até consegue prazos e condições melhores para as dívidas atuais”, complementa.

A Infracommerce vem de um período de diversas aquisições e desde o início de 2022 tem focado em integração e captura de sinergias. “Se tiver um novo M&A vai ser algo muito pontual. O foco é olhar para dentro, aumentar rentabilidade, margem, diluir custos”, afirma Bortolotti.

Por ser uma empresa de alto crescimento, a expectativa do executivo é de que o valuation da companhia melhore com o fim do ciclo de aperto monetário no Brasil e uma redução dos juros mais para frente.

“Esse vai ser o maior efeito das taxas de juros. Só de estabilizar, é boa notícia, mas queremos ver quando apontar para uma redução. Estaremos no melhor momento, operacionalmente muito bem, situação de caixa resolvia e macroeconomia ajudando as techs“, conclui o executivo.

O aumento de capital ainda precisa ser homologado pelo conselho de administração da Infracommerce, em reunião no dia 4 de outubro.

Informações Infomoney

Deixe um comentário