Mercados reagem frente aos novos aumentos da taxa de juros do Federal Reserve

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: Os mercados asiáticos seguiram a baixa de Wall Street nesta quinta-feira depois que o Federal Reserve divulgou outro grande aumento da taxa de juros para esfriar a inflação galopante e sinalizou mais altas pela frente.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,61%, fechando em 18.147,95 pontos, com o índice Hang Seng Tech caindo 1,7%.

Na China continental, o Shanghai Composite caiu 0,27%, para 3.108,91 pontos e o Shenzhen Component caiu 0,84%, para 11.114,43 pontos.

O Nikkei do Japão caiu 0,58%, para 27.153,83 pontos. O Banco do Japão interveio nos mercados cambiais nesta quinta-feira, vendendo dólares e comprando iene, a primeira intervenção desse tipo em 24 anos, em uma tentativa de conter a recente queda acentuada da moeda japonesa. O vice-ministro da Fazenda, Masato Kanda, disse que Tóquio tomou medidas para conter uma queda indesejada no iene. No início da quinta-feira, o iene caiu até 145,87 contra o dólar, seu nível mais baixo desde 1998. Os investidores tem comprado dólares e vendido iene este ano em parte por causa da diferença de taxa de juros do Japão com os EUA, onde o Federal Reserve tem aumentado constantemente as taxas, enquanto o Banco do Japão reiterou a sua política monetária “ultra-facilitada”, em meio a uma tendência global de aperto monetário. O presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, disse que “tomaremos medidas adicionais de flexibilização sem hesitação, se necessário” e que a queda do iene é “unilateral e afetada pelo comércio especulativo” e que o BOJ manterá a flexibilização monetária para apoiar a recuperação econômica do Japão da pandemia. Segundo ele, as taxas de juros devem permanecer em níveis atuais ou mais baixos por enquanto e que banco central japonês pretende manter a meta por dois a três anos, acrescentou.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,63% para 2.332,31 pontos.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão caiu 1,39%.

O mercado da Austrália não abriu por conta de um feriado.

O Banco da Indonésia elevou sua taxa de juros pelo segundo mês consecutivo, como parte dos esforços para conter o aumento da inflação na quarta nação mais populosa do mundo.

O Banco Central de Taiwan eleva a sua taxa de juros principal em 12,5 pontos-base.

O JP Morgan disse que os ativos de risco asiáticos, especialmente as empresas voltadas para a exportação, permanecerão sob pressão no curto prazo após o aumento das taxas de juros por parte do Fed. Um dólar americano forte provavelmente persistirá, mas o aperto da política monetária na maioria dos bancos centrais asiático com exceção da China e do Japão, deve ajudar a limitar a extensão da depreciação das moedas asiáticas.

EUROPA: As bolsas europeias negociam em baixa na quinta-feira, com os investidores digerindo as decisões do Federal Reserve dos EUA e do banco central suíço, com ambos optando por aumentar as taxas.

O Fed implementou o terceiro aumento consecutivo da taxa de 0,75 ponto percentual ontem, com os formuladores de políticas prometendo continuar elevando as taxas até 4,6% em 2023 antes de recuar na luta contra a inflação. Enquanto isso, o Banco Nacional Suíço elevou nesta quinta-feira sua taxa básica de juros para 0,5%, encerrando a era de taxas negativas na Europa.

O franco suíço enfraquece em relação ao dólar americano, euro e libra esterlina após a decisão do banco central de aumentar as taxas de juros em 75 pontos base para 0,5%. No início desta semana, o franco suíço atingiu seu nível mais forte em relação ao euro desde janeiro de 2015, com economistas começando a especular sobre a perspectiva de um aumento de 75 pontos-base.

O pan-europeu Stoxx 600 cai 0,4%, com ações de construção e materiais liderando as perdas do mercado.

O alemão DAX 30 cai 0,6% e o francês CAC 40 recua 0,7%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha cai 0,4% e o português PSI tomba 1,7%.

Em Londres, o FTSE 100 cai 0,3%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American sobe 1,3% e entre as gigantes, BHP e Rio Tinto avançam 1,9% e 1,3%, respectivamente. A petrolífera British Petroleum sobe 0,3%.

O Banco da Inglaterra subiu as taxas de juros em 50 pontos base, na sétima alta consecutiva, enquanto o Banco Central da Noruega eleva taxa para 2,25% de 1,75%.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA abriram em baixa mas avançam na manhã de quinta-feira, após uma sessão volátil entre os principais índices, após outro aumento da taxa de juros do Federal Reserve.

O Federal Reserve anunciou o terceiro aumento consecutivo de 0,75 ponto percentual, apesar de alguns investidores cogitarem um aumento de 100 pontos base. Embora a alta tenha sido em linha com as expectativas do mercado, o sentimento foi amortecido por sinais de que o Fed permanecerá firme em sua missão de domar a inflação em alta e que as taxas podem subir por mais tempo, elevando o risco de recessão. O banco central sugeriu que continuaria a aumentar as taxas ao longo de 2022 e 2023. Os formuladores de políticas prometeram continuar elevando as taxas até 4,6% em 2023 antes de recuar na luta contra a inflação, estimulando temores em Wall Street de que a economia possa entrar em recessão. O banco central espera aumentar sua taxa de juros para 4,4% no final de 2022, continuando o combate contra o aumento dos preços pelo restante do ano.

O presidente do Fed, Jerome Powell, ressaltou 30 minutos mais tarde, a sua determinação em elevar as taxas de juros o suficiente para desacelerar a economia e levar a inflação de volta para a meta de 2% do Banco Central. Powell disse que o Fed começou a chegar a esse nível com este aumento mais recente.

O Fed elevou sua taxa de referência para uma faixa de 3% a 3,25%, o nível mais alto em 14 anos e acima de zero no início do ano. A alta afeta muitos empréstimos de consumidores e empresas. O Fed disse que sua taxa de referência pode ser elevada para cerca de 4,4% até o final do ano, um ponto completo acima do previsto em junho.

Durante a sessão regular de quarta-feira, o Dow Jones Industrial Average caiu 1,70%, fechando em 30.183,78 pontos, apesar de saltar mais de 300 pontos no início do dia. O S&P 500 caiu 1,71%, em 3.789,93 pontos e o Nasdaq Composite caiu 1,79%, em 11.220,19 pontos. O índice do dólar americano, que acompanha o dólar americano em relação a uma cesta de moedas internacionais fortaleceu fortemente.

Nesta quinta-feira, o rendimento da nota do Tesouro de 2 anos, altamente sensível às políticas do Fed, subia mais de 9 pontos-base, para 4,0923% e o rendimento do título do Tesouro de 10 anos estava em 3,5242%, após subir 1,22 ponto-base. A diferença entre os títulos de 2 e 10 anos aumentou em 56,8 pontos base, invertendo ainda mais a curva de juros. As taxas de curto prazo sendo significativamente mais altas do que as taxas de longo prazo podem ser um sinal de recessão, de acordo com alguns analistas. O rendimento e os preços tem uma relação inversa e um ponto base equivale a 0,01%.

Na agenda econômica, os dados mais recentes sobre pedidos de auxílio-desemprego semanais são esperados às 9h30.

CRIPTOMOEDAS: Os ativos digitais buscam uma recuperação nesta quinta-feira, após última decisão de política monetária do Federal Reserve.

As criptomoedas devem, em teoria, negociar independentemente das finanças tradicionais, mas tem mostrado correlacionadas com outros ativos sensíveis ao risco, como ações e igualmente vulneráveis à mudanças macro. A mudança agressiva do Fed no aperto das condições financeiras viu os ativos digitais sofrerem perdas acentuadas em 2022, juntamente com pesados declínios no Dow Jones Industrial Average e no S&P 500.

O Bitcoin sobe 0,8%, negociando acima de US $ 19.100, deixando para trás seu fundo recente abaixo de US $ 18.500, alcançado na segunda-feira.

O Ethereum segue em queda, perdendo mais de 3% nas últimas 24 horas, negociando abaixo de US $ 1.300.

Em um depoimento frente ao congresso dos EUA, Jamie Dimon, presidente da JPMorgan Chase, o maior dos quatro grandes bancos dos Estados Unidos, seguiu cético contra as criptomoedas, chamando pirâmide. “São esquemas ponzi descentralizados e isso é perigoso”, acrescentando que bilhões de dólares são perdidos através de hacks, roubos e fraudes ligadas a cripto, além de questões de lavagem de dinheiro e associação com o tráfico sexual. Dimon chamou o Bitcoin de “inútil” em outubro de 2021, quando estava sendo negociado acima de US $ 56.000, poucas semanas antes de atingir sua maior alta de todos os tempos. Desde então, o preço do Bitcoin caiu dois terços em meio à queda do mercado de ações em 2022, ficando em torno de US$ 19.100, uma queda muito mais drástica do que o Dow Jones Industrial Average ou o S&P 500 neste ano, à medida que os investidores fugiram de ativos sensíveis ao risco.

O tom do chefe do JPMorgan foi ligeiramente mais suave com as stablecoins, que são tokens digitais atrelados a outro ativo, como uma moeda fiduciária, que desempenham um papel fundamental na liquidez do mercado cripto e formam a base da maioria das atividades de negociação e empréstimo. Stablecoins apoiadas por ativos, como as emitidas pela Tether, Circle ou Binance e atreladas ao dólar americano, devem ser apoiadas em 1:1 por ativos altamente líquidos como dinheiro ou Treasuries.

Bitcoin: +0,80%, em US $ 19.127,30
Ethereum: -3,72%, em US $ 1.395,58
Cardano: +0,78%
Solana: +1,14%
Dogecoin: +0,63%
Terra Classic: -1,94%

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: +0,31%
SP500: +0,24%
NASDAQ: +0,11%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +3,24%
Brent: +0,88%
WTI: +0,90%
Soja: +0,59%
Ouro: +0,07%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário