Todos de olho no Fed: alta de 0,75% ou 1%?

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam em baixa na quarta-feira na sequência do desempenho negativo de Wall Street, enquanto os investidores permaneciam cautelosos aguardando mais um aumento da taxa de juros do Federal Reserve.

Os preços do petróleo subiram na tarde na Ásia depois que o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou uma mobilização militar parcial.

Na China continental, o Shanghai Composite perdeu 0,17%, para 3.117,18 pontos e o Shenzhen Component caiu 0,668%, para 11.208,51 pontos.

O índice Hang Seng de Hong Kong caiu 1,88%, em 18.429,00 pontos, enquanto o índice Hang Seng Tech caiu 2,7%.

O Nikkei do Japão caiu 1,36%, para 27.313,13 pontos.

Na Austrália, o S&P/ASX 200 caiu 1,56%, para 6.700,20 pontos, depois que a bolsa local subiu pela primeira vez em três dias na terça-feira. A queda do minério de ferro fizeram com que as mineradoras locais caíssem. BHP caiu 2,8%, Fortescue Metals caiu 4,5% e a Rio Tinto perdeu 3,5%. O carvão proporcionou um dos poucos destaques de alta na quarta-feira, com Whitehaven subindo mais de 5%.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,87%, para 2.347,21 pontos.

O índice mais amplo da MCSI de ações da Ásia-Pacífico fora do Japão caiu 1,4%.

De acordo com as últimas atualizações em seu relatório, o Banco Asiático de Desenvolvimento com sede em Manila, Filipinas, reduziu as perspectivas de crescimento da Ásia e agora vislumbra um crescimento de 4,3% em 2022 e 4,9% em 2023 para as economias asiáticas emergente, enquanto reduziu suas previsões para a China para 3,3% em 2022 em relação à previsão anterior de 4% em julho. Taiwan e Coreia do Sul, em particular, provavelmente verão um declínio na demanda de exportação.

EUROPA: Os mercados europeus negociam cautelosamente em alta na quarta-feira, com os investidores da região se preparando para outro movimento agressivo por parte do Federal Reserve dos EUA.

O pan-europeu Stoxx 600 sobe 0,2% no meio da manhã, recuperando as perdas de abertura. As ações de viagens e lazer caem, enquanto as ações de petróleo e gás sobem.

O alemão DAX 30 cai 0,1%, o francês CAC 40 opera “flat” e o FTSE MIB da Itália sobe 0,8%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha sobe 0,1% e o português PSI 20 sobe 0,3%.

Em Londres, o FTSE 100 opera em alta de 0,6%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American sobe 1,7%, Antofagasta sobe 0,7%, Rio Tinto opera estável e BHP cai 0,3%. A petrolífera British Petroleum sobe 1,8%.

O Comitê de Política Monetária do Banco da Inglaterra anunciará sua decisão na quinta-feira, com analistas divididos sobre a expectativa de um aumento nas taxas de juros de 50 ou 75 pontos-base. O banco central enfrenta uma decisão crucial à medida que libra segue em queda sob efeitos do novo pacote de custos de energia do governo que mudou as perspectivas de inflação. O banco subiu 50 pontos-base no mês passado, seu maior aumento desde 1995, mas alguns analistas acreditam que ele precisará aumentar a aposta e acompanhar os pares globais para evitar uma capitulação da moeda. A libra cai para US$ 1,1340 na manhã de quarta-feira, a menor desde 1985.

O presidente russo Vladimir Putin anunciou nesta quarta-feira uma mobilização militar parcial na Rússia e alertou que vai usar de “todos os meios disponíveis”, flertando com opção nuclear, diante do que Putin chama da tentativa do Ocidente de tentar “destruir nosso país”. Na declaração em rede nacional, o presidente russo voltou a culpar as nações ocidentais por iniciarem uma guerra por procuração contra a Rússia. O alto comando russo indicou que a mobilização do país poderá envolver 300 mil novos soldados, além de um aumento no financiamento para impulsionar a produção de armas da Rússia.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam com leve alta na manhã de quarta-feira, com os investidores aguardando o anúncio do próximo aumento da taxa de juros do Federal Reserve.

Na terça-feira aconteceu o primeiro dia da reunião do Federal Open Market Committee (FOMC) do Federal Reserve. Os investidores esperam que o banco central entregue seu terceiro aumento consecutivo de 0,75 ponto percentual na taxa de juros para controlar a alta inflação às 15h00. Alguns analistas consideram que o banco central pode ir além disso, para 100 pontos-base, o marcaria o maior aumento da taxa de juros em 40 anos. Uma leitura do índice de preços ao consumidor acima do esperado em agosto e comentários agressivos de autoridades do Fed sobre aumentos de taxas de juros vem pesando sobre as ações, já que o banco central segue com o seu objetivo de combater a inflação.

O Dow Jones Industrial Average caiu 1,01%, em 30.706,23 pontos. O S&P 500 caiu 1,13%, em 3.855,93 pontos e o Nasdaq Composite caiu 0,95%, em 11.425,05 pontos.

Na manhã desta quarta-feira, o rendimento do Tesouro de referência de 10 anos caia 4 pontos-base, em 3,5279%, enquanto a Nota do Tesouro de 2 anos, mais sensível à política do Fed, caia 2 pontos-base e em 3,9418%. Ambas as notas do Tesouro registraram altas na terça-feira, para níveis vistos pela última vez em 2011 e 2007, respectivamente. Os rendimentos e os preços se movem em direções opostas e um ponto-base equivale a 0,01%.

Alguns analistas acreditam que a temporada de resultados do terceiro trimestre também pode adicionar ventos contrários aos preços das ações se mostrarem mais erosão nas margens de lucros das empresas norte-americanas. Os investidores estarão atentos aos ganhos da Lennar, KB Homes, General Mills e Steelcase Wednesday.

Na agenda econômica, os investidores obterão mais informações sobre o mercado imobiliário, com os dados de vendas de casas existentes para agosto saindo às 11h00. Às 11h30 sairá os estoques semanais de petróleo dos EUA.

CRIPTOMOEDAS: A maioria das principais criptomoedas caem na quarta-feira à medida que o sentimento de risco pesa sobre os mercados em geral e investidores aguardam a última decisão de política monetária do Federal Reserve.

O preço do Bitcoin tenta se sustentar em US $ 19.000, depois que mergulhou próximo de sua baixa anual de US $ 18.500 no início da semana. A maior criptomoeda permanece abaixo da faixa de US $ 20.000 a US $ 25.000, negociada em grande parte nos meados de junho.

O Ether, o segundo maior ativo digital, tenta manter acima de US $ 1.3000. A segunda maior cripto por valor de mercado caiu cerca de 18% nos últimos quatro dias e mais de 32% desde que atingiu uma euforia antes de sua atualização chamada “The Merge” ou “A Fusão” numa tradução para o português, quando atingiu níveis acima de US $ 2.000 em agosto.

Bitcoin: -1,29%, em US $ 19.000,60
Ethereum: -0,80%, em US $ 1.341,34
Cardano: +1,30%
Solana: -1,03%
Dogecoin: +0,78%
Terra Classic: -1,11%

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: +0,29%
SP500: +0,24%
NASDAQ: +0,04%
COMMODITIES:
MinFe Dailan: -0,92%
Brent: 2,50%
WTI: 2,59%
Soja: +0,19%
Ouro: +0,77%
OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário