Bolsas recuam à medida que o otimismo dos últimos dias parece ter desaparecido

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: As bolsas asiáticas negociaram em alta na quarta-feira, depois que as bolsas americanas subiram pelo segundo dia.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu para fechar em alta de 5,79%, a 18.069,00 pontos, no retorno de um feriado na terça-feira, liderado por pesos-pesados empurrando o mercado mais amplo para cima. O HSBC fechou em alta de 5,7%, com o banco considerando vender integralmente a sua subsidiária no Canadá. A Ping An, principal acionista do HSBC, viu suas ações fecharem em alta de 9,6%. As ações de tecnologia também impulsionaram o índice. O índice Hang Seng Tech subiu 7,54%, com o JD.com subindo 10,13%. Alibaba avançou 8,44% e Meituan ganhou 8,16%.

O Nikkei do Japão subiu 0,48%, fechando em 27.120,53 pontos.

Na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,26% e fechou em 2.215,22 pontos. Os preços ao consumidor na Coreia do Sul subiram 5,6% em setembro, menos do que os 5,7% esperados em relação ao ano anterior. Os preços subiram 5,7% em agosto. A leitura de setembro marca o segundo mês de abrandamento da inflação e o crescimento mais lento em quatro meses. O núcleo do CPI ficou em 4,1% em setembro em comparação com um ano atrás, ligeiramente acima dos 4% de agosto, mas pode voltar a subir em outubro, com a desaceleração da demanda devido preços mais altos e taxas de juros crescentes. Os preços da gasolina provavelmente diminuirão, mas o gás e energia da cidade subiram no início de outubro e os preços dos alimentos frescos também provavelmente aumentarão antes do inverno. Analistas disseram que os dados da inflação podem pressionar o Banco da Coreia a elevar as taxas de juros em sua reunião marcada para a próxima semana, mas tais aumentos deveriam diminuir o ritmo à medida que a inflação seja controlada.

O S&P/ASX 200 da Austrália subiu 1,74%, a 6.815,70 pontos, a segunda sessão de ganhos sólidos, com a perspectiva dos bancos centrais globais tirarem o pé do acelerador para conter a inflação. Dez dos 11 setores subiram, com as ações de tecnologia mais uma vez liderando a alta. Os quatro grandes bancos fecharam no verde. As produtoras de carvão sofreram leves perdas após uma queda no preço do carvão. New Hope e Yancoal caíram 1,19% e 0,81%, respectivamente. Entre as gigantes da mineração, BHP subiu 1,1%, Fortescue Metals avançou 2% e Rio Tinto adicionou 1,9%. As produtoras de petróleo Santos e Woodside Energy subiram 1,9% e 1,2%, respectivamente.

O NZX50 da Nova Zelândia subiu 0,7% depois que seu banco central aumentou sua taxa de juros em 0,5% para 3,5%, dizendo que a inflação permaneceu muito alta e o trabalho escasso. A elevação da taxa de juros foi a quinta consecutiva feita pelo Reserve Bank da Nova Zelândia desde fevereiro. O governo disse que a inflação estava em 7,3% e o desemprego em 3,3%. O aumento da taxa ocorreu no mesmo dia em que o governo anunciou que suas finanças estavam em melhor forma do que o previsto.

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão subiu 2,55%.

Os mercados da China continental permanecem fechados por conta dos feriados da Golden Week. As bolsas da Índia também está fechados devido feriado.

EUROPA: As bolsas europeias recuam na quarta-feira, à medida que a tendência positiva observada nas ações globais nos últimos dias parece ter desaparecido.

O pan-europeu Stoxx 600 caiu 1% no meio do pregão matinal com o setor automotivo liderando as perdas, depois que a leitura do PMI da zona do euro de setembro aumentou temores de uma recessão em todo o bloco de 19 membros. As quedas na quarta-feira ocorreram depois que os mercados europeus se recuperaram durante a sessão anterior, com o índice de blue chip europeu fechando 3% maior.

O PMI composto final da zona do euro da S&P Global, visto como um indicador confiável da saúde econômica, caiu para 48,1 em setembro, a menor em 20 meses, ante 48,9 em agosto, abaixo de uma estimativa preliminar de 48,2. Qualquer leitura abaixo de 50 indica contração.

O alemão DAX 30 cai 0,9%. Mais empresas alemãs estão planejando aumentar os preços no próximo mês, de acordo com uma nova pesquisa do Instituto Ifo. A expectativa de preços em toda a economia para o próximo mês atingiu 53,5 pontos em setembro, acima dos 48,1 ajustados sazonalmente em agosto. O indicador de preços de alimentos ficou em 100 pontos, acima dos 96,9 em agosto. O chefe do Ifo alertou: “Infelizmente, isso provavelmente significa que a onda de inflação não está prestes a diminuir”.

O francês CAC 40 cai 0,8% e o FTSE MIB da Itália despenca 1,9%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha cai 1,6% e o português PSI 20 tomba 1,9%.

Em Londres, o FTSE 100 cai 1,4%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 3,3%, Antofagasta recua 3,5%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto perdem 2,3% e 2%, respectivamente. A produtoras de petróleo British Petroleum cai 1,6%.

Os países da União Europeia concordaram nesta quarta-feira em impor novas sanções à Rússia depois de anexar ilegalmente quatro regiões da Ucrânia, segundo um funcionário da UE. Diplomatas de estados-membros da UE fecharam o acordo em Bruxelas, disse o funcionário que representa a República Tcheca, que detém a presidência rotativa do bloco de 27 nações. Nenhum detalhe foi divulgado pois serão publicados na quinta-feira.

Espera-se que inclua um limite de preço ao petróleo russo, restrições às exportações de componentes de aeronaves da UE para o país e limites para as importações de aço vindas de lá. Atualmente, as medidas da UE incluem restrições à energia da Rússia, proibições de transações financeiras com entidades russas, incluindo o banco central e congelamento de ativos contra mais de 1.000 pessoas e 100 organizações.

A UE planeja proibir a maioria dos produtos petrolíferos russos, o que forçará a Rússia a baixar os preços para encontrar novos clientes, porém os países produtores de petróleo da OPEP se reúnem na quarta-feira para discutir o corte da produção para aumentar os preços do petróleo, o que ajudaria a Rússia.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA caem na manhã de quarta-feira, após melhor início de trimestre desde 1938, com o S&P 500 registrando sua maior alta em dois dias desde 2020.

O salto do S&P 500 seguiu os três trimestres de quedas, a pior sequência desde 2008, período em que caiu 24,8% em quase dois anos à medida que os investidores temiam que os aumentos das taxas do Federal Reserve para esmagar a inflação pudesse prejudicar a economia.

Os dois dias seguidos de ganhos ocorreram após uma retração nos rendimentos dos títulos, com o rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos caindo para 3,6%, depois de atingir 4% brevemente na semana passada.

Durante a sessão regular de terça-feira, o Dow saltou 2,80%, em 30.316,32 pontos. O S&P 500 ganhou quase 3,06%, em 3.790,93 pontos enquanto o Nasdaq Composite avançou 3,34%, em 11.176,41 pontos.

O enfraquecimento dos dados mais recentes das vagas de emprego levou alguns investidores a considerar que o Federal Reserve diminuirá o ritmo dos aumentos das taxas de juros. Na terça-feira, o Bureau of Labor Statistics informou mais de 1 milhão de vagas de emprego a menos do que os mercados anteciparam para agosto. Isso pode indicar que as vagas de trabalho estão começando a diminuir. Como a alta demanda por trabalhadores elevou os salários e, portanto, foi um dos principais contribuintes para o aumento da inflação, a mudança pode afetar a política futura do Federal Reserve.

O banco central tem aumentado as taxas de juros e disse que continuará a fazê-lo para combater a inflação persistente. Isso provocou temores de uma recessão entre os investidores que acreditam que os aumentos estão sendo implementados rápido demais. Alguns analistas agora argumentam que os novos dados do mercado de trabalho poderiam significar que os mercados finalmente chegaram ao fundo do poço e que o Fed pode desacelerar os aumentos das taxas de juros.

Os rendimentos do Tesouro voltaram a subir na quarta-feira depois de cair por dois dias consecutivos no início da semana, à medida que as incertezas sobre futuros aumentos das taxas de juros continuam e os futuros de ações recuam. O rendimento da nota do Tesouro de 10 anos subia cerca de 9 pontos-base para 3,7088% por volta das 5h50. O título do Tesouro de 2 anos, sensível à política do Fed, subia 3 pontos-base para 4,1274%. Os rendimentos e preços tem uma relação inversa. Um ponto-base equivale a 0,01%.

Os investidores aguardam uma série de relatórios econômicos na quarta-feira. O relatório de empregos do setor privado da ADP de setembro deve sair às 9h15. A última leitura da balança comercial está prevista para as 9h30, enquanto o PMI de serviços oficial sairá as 10h45 e a versão do ISM deve ser divulgado às 11h00.

O presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, falará às 17h00.

Elon Musk e o Twitter voltaram à mira dos holofotes. Musk está novamente propondo comprar o Twitter por US$ 54,20 por ação. As ações do Twitter fecharam em alta de mais de 22% com a notícia na terça-feira. A empresa de mídia social divulgou um comunicado dizendo: “A intenção da empresa é fechar a transação em US$ 54,20 por ação”.

CRIPTOMOEDAS: Após saltar na terça-feira, o mercado de criptoativos tentam sustentar os preços em meio à fraqueza nos mercados de ações.

A reação de ontem veio em uma resposta à uma queda inesperada nos dados do mercado de trabalho nos EUA, reforçando a ideia de que a economia possa estar desacelerando, o que pode fazer a inflação arrefecer e consequentemente induzir o Fed diminuir as taxas de juros. A queda dos rendimentos dos títulos do governo e o dólar, que renovaram suas altas, impulsionaram ativos de riscos como ações e criptomoedas.

Nesta quarta-feira, o Bitcoin sobe 1% nas últimas 24 horas depois de recuperar o nível de US $ 20.000, o nível mais alto em uma semana, enquanto o Ethereum, a segunda maior criptomoeda recua 0,1% nas últimas 24 horas, sendo negociado abaixo de US $ 1.350.

Bitcoin: +0,93%, em US $ 20.138,30
Ethereum: -0,04%, em US $ 1.347,66
Cardano: -0,47%
Solana: +0,72%
Dogecoin: +5,88%
Terra Classic: -2,86%

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: -0,77%
SP500: -0,74%
NASDAQ: -0,72%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: — p%
Brent: +0,08%
WTI: -0,02%
Soja: -0,66%
Ouro: -0,71%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário