Os preços das placas gráficas de computador caem quase 60% após a fusão do Ethereum

LinkedIn

A atualização do blockchain Ethereum Merge, que transformou o blockchain em um sistema de consenso Proof-of-Stake, desencadeou uma queda acentuada de quase 60% nos preços das unidades de processamento gráfico (GPUs), com vendedores chineses relatando que os preços do equipamento atingiram seus “nível mais baixo de todos os tempos”.

Vendedores locais de GPUs que já foram muito procurados por mineradores de criptomoedas, como aqueles que usam GeForce RTX 3080, RTX 3080 Ti e RTX 3090 da Nvidia, exigiam até o triplo de seus preços de varejo recomendados, informou o South China Morning Post.

Aqueles dispostos a comprar um RTX 3080 na China continental devem estar preparados para gastar cerca de RMB 5.000 (US$ 700). Três meses atrás, o mesmo equipamento custaria cerca de RMB 8.000 (US$ 1.100), de acordo com um comerciante local de eletrônicos.

Ao mesmo tempo, os preços das GPUs de consumo produzidas por grandes fabricantes como Nvidia (NASDAQ:NVDA) e AMD (NASDAQ:AMD) também estavam diminuindo após a repressão do Bitcoin na China. Talvez isso esteja relacionado a um relatório recente que mostra que a receita de mineração do Bitcoin está se aproximando de uma baixa histórica.

A Nvidia e a AMD também são negociadas na B3 através dos tickers (BOV:NVDC34) e (BOV:A1MD34).

Em linha com a luta de Pequim contra o comércio de criptomoedas online, a Administração do Ciberespaço da China atacou novamente em agosto passado, fechando cerca de 12.000 contas. Cerca de 51.000 postagens foram excluídas e 105 sites foram retirados do ar por supostamente hospedar materiais de “marketing de criptomoedas” que incluíam tutoriais explicando como os cidadãos chineses podem se envolver em transações internacionais e aconselhando os leitores chineses sobre como realizar mineração de criptomoedas apesar da repressão.

Apesar da repressão de 2021, iniciada pelo Banco Popular da China (PBoC), as discussões focadas em criptomoedas nas populares plataformas de mídia social chinesas continuam amplamente difundidas.

 Com informações de CryptoNews

Deixe um comentário