Mercados seguem cautelosos nesta quarta-feira com aumento das tensões geopolíticas

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quarta-feira, com investidores nervosos com a escalada das tensões geopolíticas depois que um míssil de fabricação russa atingiu a Polônia e matou duas pessoas, enquanto os líderes mundiais se reuniam para o segundo dia da reunião do Grupo dos 20 em Bali, na Indonésia.

O Nikkei do Japão reverteu as perdas iniciais e fechou em alta de 0,14%, em 28.028,30 pontos, com o peso-pesado SoftBank Group subindo 2,94% após despencar mais de 14% na segunda-feira.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,12%, para 2.477,45 pontos.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,47%, em 18.256,48 pontos, enquanto o índice Hang Seng Tech caiu 1,82%.

Na China continental, o Shanghai Composite caiu 0,45%, em 3.119,98 pontos e o Shenzhen Component caiu 1,02%, para 11.235,56 pontos. O JPMorgan rebaixou as previsões econômicas para a China em resposta aos desenvolvimentos, incluindo um aumento recente nos casos de Covid e um “dificuldade notável na atividade doméstica”, disseram em nota. O banco de investimento espera que o crescimento do PIB da China para 2022 chegue a 2,9%, abaixo da previsão anterior de 3,1%. Em 2023, o JPMorgan vê a economia da China crescendo 4%, em comparação com uma previsão anterior de 4,5%. Os dados de vendas no varejo e produção industrial de outubro divulgados na terça-feira decepcionaram, por conta da luta contra surtos de Covid na China e desaceleração do crescimento global.

O S&P/ASX 200 da Austrália caiu 0,27%, para 7.122,20 pontos, com as ações dos setores de energia e materiais sustentando o índice, enquanto o setor financeiro altamente ponderado registrou mais um dia no vermelho, com todos os quatro grandes bancos fechando em baixa. Foi um bom dia para as ações de mineração, com a Sandfire Resources subindo 6,7%, a Whitehaven Coal subindo 5,8% e a IGO saltando 4%. Entre as gigantes, BHP subiu 1%, Rio Tinto avançou 1,3%, enquanto Fortescue Metals avançou 1,9%. Entre as produtoras de petróleo, Woodside Energy subiu 1,3%. As ações da empresa de mineração de cobre OZ Minerals foram suspensas com rumores de que a BHP havia melhorado a oferta para aquisição da empresa. A BHP lançou uma oferta de US $ 25 por ação para comprar a Oz Minerals em agosto, representando um prêmio de 32,1% em relação ao seu preço de fechamento anterior.

O Escritório Australiano de Estatísticas mostrou que os salários cresceram 3,1% em 12 meses, um aumento de 1% desde setembro, o maior crescimento trimestral em mais de uma década. Os dados serão examinados pelo Reserve Bank of Australia antes de sua próxima reunião do conselho. O RBA elevou a taxa de juros em 2,75 pontos percentuais desde maio para conter a inflação,

O índice MSCI para a Ásia-Pacífico exceto Japão caiu 0,67%.

EUROPA: A maioria dos mercados europeus caem na manhã de quarta-feira, com a instabilidade geopolítica dominando a região depois que um míssil de fabricação russa atingiu o território polonês, aumentando as tensões entre a Rússia e a OTAN.

A Ucrânia experimentou mais uma onda de ataques de mísseis em todo o país na quarta-feira à noite e a Polônia disse que um míssil de fabricação russa atingiu o território polonês, matando duas pessoas. Moscou negou responsabilidade pelo ataque. O presidente Andrzej Duda descreveu isso como “um incidente isolado”, acrescentando que uma investigação está em andamento.

O pan-europeu Stoxx 600 cai 0,4% no fim da manhã, com ações de montadoras de automóveis caindo, enquanto ações de petróleo e gás sobem.

O alemão DAX 30 cai 0,7%, o francês CAC 40 recua 0,3% e o FTSE MIB da Itália perde 0,40%.

Na Península Ibérica, o IBEX 35 da Espanha cai 0,9% e o português PSI 20 recua 0,4%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,1%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 0,3%, Antofagasta cai 1%, Rio Tinto perde 0,6%, mas BHP salta 0,8%. A petrolífera British Petroleum sobe 1,8%.

A inflação no Reino Unido saltou para 11,1% em outubro, a maior alta em 41 anos, depois que o Banco da Inglaterra aumentou as taxas de juros em 75 pontos base no início deste mês, superando as expectativas, com os preços de alimentos, transporte e energia continuando a pressionando famílias e empresas. Em termos mensais, o IPC subiu 2% em outubro, igualando a taxa de inflação anual do IPC entre julho de 2020 e 2021.

EUA: Os contratos futuros dos índices de ações dos EUA registram leves altas na quarta-feira, com os investidores analisando outro relatório de inflação mais leve do que o esperado, enquanto aguardam dados de vendas no varejo.

Os principais índices terminaram o pregão regular de terça-feira em alta. O Dow subiu 0,17%, em 33.592,92 pontos. O S&P 500 subiu 0,87%, em 3.991,73 pontos com nove dos 11 setores do S&P 500 subiram, liderados por serviços de comunicação e tecnologia da informação. Tanto ações de cuidados de saúde como os de materiais registaram perdas ligeiras. e O Nasdaq saltou 1,45%, em 11.358,41 pontos e é o único importante índice dos EUA a obter pequenos ganhos nesta semana.

O S&P 500 registrou na semana passada seu melhor desempenho semanal desde junho e todas os principais índices estão a caminho de terminar o mês com ganhos. Alguns analistas dizem que no curto prazo, o mercado está muito estendido e deve recuar e digerir o rali recente.

O relatório do índice de preços ao produtor, que mede os preços no atacado, ficou abaixo das expectativas, o que aliviou algumas das preocupações dos investidores com a inflação. Os mercados interpretaram isso como um sinal de que a inflação está de fato diminuindo e ter atingido um pico de aumento dos preços, conforme sugerido pelos números do índice de preços ao consumidor da semana passada cuja leitura foi mais leve do que o temido.

Segundo um analista, a inflação provavelmente atingiu o pico e provavelmente começará a cair, mas que a verdadeira questão é o momento disso versus a desaceleração da economia real e o impacto dessas duas forças compensatórias nos mercados de ações nos próximos seis meses e que existe uma corrente dizendo que se os mercados de ações e de títulos se recuperarem de forma muito agressiva, isso equivale a uma flexibilização das condições financeiras muito prematuro no ciclo que os bancos centrais desejam ver.

Na agenda econômica de hoje, as vendas no varejo serão lançadas às 10h30 e podem oferecer outra visão do comportamento do consumidor em meio à inflação. Muitos investidores estão esperançosos de que os dados levem o Federal Reserve a desacelerar os aumentos das taxas de juros, que o banco central tem usado como uma ferramenta para combater a inflação persistentemente alta. O ritmo dos aumentos das taxas levantou preocupações sobre o Fed levando a economia dos EUA para uma recessão.

Dando sequência à agenda, às 11h15 sairá os números da produção industrial e a taxa de utilização da capacidade instalada e às 12h00 sairá o índice do mercado imobiliário da NAHB, enquanto à 12h30 será divulgado os estoques semanais de petróleo bruto.

O rendimento do Tesouro dos EUA de 10 anos subia cerca de 1 pont-base e estava sendo negociado a 3,8142% por volta das 6h00 (horário de Brasilia) de hoje, enquanto o rendimento do Tesouro de 2 anos subia também cerca de um ponto-base para 4,3781%. Os rendimentos e os preços movem-se em direções opostas e um ponto base é igual a 0,01%.

Uma série de palestrantes do Fed devem fazer comentários esta semana, os quais os “traders” estarão buscando pistas sobre os planos de política monetária do banco central. Entre os palestrantes, presidente do Federal Reserve de Nova York, John Williams, falará às 11h50, enquanto Michael Barr, vice-presidente do Conselho de Governadores do Federal Reserve, deve falar às 12h00.

A temporada de ganhos também continua com relatórios da Target, Cisco e Nvidia.

Donald Trump anunciou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos em 2024 na terça-feira: “Para tornar a América grande e gloriosa novamente, estou anunciando esta noite minha candidatura à presidência dos Estados Unidos. O retorno da América começa agora”.

CRIPTOMOEDAS: Outra onda de colapso da exchange FTX continua abalando os ativos digitais, após o Wall Street Journal informar na terça-feira que a BlockFi estaria planejando demitir de seus funcionários enquanto se prepara para um possível pedido de falência, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Em uma atualização oficial enviada aos clientes em 14 de novembro, a BlockFi admitiu ter “exposição significativa” à FTX e suas afiliadas, mas insistiu que tinha “a liquidez necessária para explorar todas as opções”. A notícia foi uma surpresa, pois em 8 de novembro, o fundador e diretor de operações da BlockFi, Flori Marquez, garantiu aos usuários via Twitter que todos os produtos BlockFi estavam “totalmente operacionais” porque tinham uma linha de crédito de US$ 400 milhões da FTX. US, que é uma entidade separada da FTX, a entidade global afetada pela crise de liquidez.

Não seria surpresa que novos desdobramentos com muitas outras empresas foram afetadas pelo colapso da FTX possam vir a tona nas próximas semanas.

O Cointelegraph noticiou em 15 de novembro que a exchange japonesa de criptomoedas Liquid, adquirida pela FTX de Sam Bankman-Fried em fevereiro de 2022 interrompeu as retiradas em sua plataforma Liquid Global em meio à crise das exchanges de criptomoedas em andamento. Ainda ontem, a plataforma de empréstimos SALT também divulgou que pausaria saques e depósitos em sua plataforma “com efeito imediato” porque “o colapso da FTX impactou nossos negócios”, de acordo com um e-mail enviado a seus clientes.

A correlação entre ativos digitais e ações foi quebrada na esteira das preocupações com o colapso da FTX e seus efeitos contaminando os mercado de criptomoedas. O CoinDesk Market Index, que rastreia os principais tokens de criptomoeda, caiu cerca de 18% em novembro, enquanto os mercados de ações dos EUA subiram.

O Bitcoin cai ligeiramente nas últimas 24 horas para menos de US $ 16.800. A maior criptomoeda do mundo vem desmoronado desde pouco mais de US $ 21.000 quando surgiram preocupações com o FTX. Ela permanece acima das mínimas de quase US $ 15.500 alcançadas imediatamente após o fracasso da FTX.

O Ether, o segundo maior token, cai pouco mais de 2% nas últimas 24 horas.

Bitcoin: -0,96% em US $ 16.711,60
Ethereum: -2,81%, em US $ 1.231,10
Cardano: -1,85%
Solana: -3,86%
Terra Classic: +6,91%

ÍNDICES FUTUROS – 7h50:
Dow: +0,14%
SP500: +0,13%
NASDAQ: +0,01%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +2,16%
Brent: +0,60%
WTI: +0,28%
Soja: -0,64%
Ouro: +0,51%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário