ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Grupo TIM: fundo norte-americano KKR vai prorrogar prazo para potencial oferta de aquisição de ativos

LinkedIn

O Grupo TIM (antiga Telecom Italia e controlador da TIM Brasil) recebeu uma carta do fundo norte-americano KKR comunicando que vai prorrogar, por um mês, o prazo para uma potencial oferta de aquisição de ativos.

No começo deste mês de fevereiro, o Grupo TIM (BOV:TIMS3) recebeu uma oferta não vinculante da KKR para aquisição de participação na NetCo, a unidade de infraestrutura de redes fixas. Essa unidade abrange a FiberCop (fibra ótica) e a Sparkle (braço corporativo de atacado).

Como parte do seu plano de reestruturação na Itália, o Grupo TIM desenvolveu um plano industrial que tem como premissa a separação das operações em duas empresas: uma voltada para infraestrutura, englobando as redes de fibra ótica, por exemplo (NetCo) e outra para prestação de serviços diretamente aos consumidores (ServCo) – é aí que ficará a TIM Brasil.

O Grupo TIM afirmou hoje, em comunicado ao mercado, que o prazo para uma oferta do KKR foi ampliado por quatro semanas, até 24 de março. Segundo explicação recebida do fundo, a prorrogação do prazo foi motivada por um pedido do governo italiano, que quer mais tempo para analisar os aspectos públicos dessa potencial transação, com implicação nos poderes exercidos pelo governo no setor. Vale lembrar que o governo italiano é dono de cerca de 10% do grupo de telecomunicações por meio do banco estatal de investimentos Cassa Depositi e Prestiti (CDP).

“No entanto, o KKR confirmou sua disposição de continuar um diálogo construtivo com a TIM e prosseguir com as atividades de devida diligência”, acrescentou a companhia. A TIM ainda confirmou que o seu conselho de administração se reunirá em 24 de fevereiro para discutir a oferta não vinculativa da KKR e tomar as decisões apropriadas.

A princípio, essa movimentação não afeta a TIM Brasil. Pelo contrário: a matriz, na Itália, vem reiterando que a operação brasileira é uma peça estratégica para o grupo, afastando rumores sobre uma possível venda.

Informações Broadcast

Deixe um comentário