ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Todos de olho se voltam para o Fed nesta quarta-feira

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de três minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: Os mercados da Ásia fecharam sem direção definida nesta quarta-feira, com os investidores aguardando dados de inflação da região e esperando a decisão do Federal Reserve dos EUA.

A taxa de inflação da China em maio ficou em 0,3%, abaixo das expectativas de 0,4% dos economistas, inalterado em relação a abril. Separadamente, a taxa de inflação da Índia também deverá subir para 4,89%, ligeiramente superior ao aumento de 4,83% de abril, de acordo com uma pesquisa da Reuters com economistas.

O Índice Hang Seng de Hong Kong caiu 1,45%, fechando em 17.913,00 pontos, após o anúncio do IPC, mas na China continental, o CSI 300, que agrupa ações das maiores blue chips de Xangai e Shenzhen, subiu ligeiramente e fechou em 3.544,12 pontos.

O Índice Taiex de Taiwan ganhou 1,18% e atingiu uma máxima histórica de 22.048,96 pontos, seguindo o sentimento otimista dos investidores com o anúncio de novos recursos de IA da Apple para seu novo sistema operacional. A peso-pesada ​​Taiwan Semiconductor Manufacturing Corp e a Hon Hai Precision Industry, mais conhecida como Foxconn, saltou mais de 3% cada. Na terça-feira, os investidores de Wall Street pareciam estar realizando lucros na estrela da inteligência artificial Nvidia e migrando para o emergente jogo de IA, Apple, que acaba de lançar novos recursos que podem desencadear uma onda de atualizações do iPhone, disseram analistas.

O Nikkei do Japão caiu 0,66% para 38.876,71 pontos. A inflação dos bens empresariais do Japão acelerou para 2,4% em Maio, superando as expectativas e marcando a sua taxa mais rápida desde agosto.

O S&P/ASX 200 da Austrália caiu 0,51% e fechou em 7.715,50 pontos, ampliando as perdas de terça-feira, com a maioria dos setores negociando no vermelho ou estável. Os pesos-pesados do minério de ferro Fortescue, Rio Tinto e BHP registraram quedas pelo segundo dia, com perdas de 1,3%, 1,5% e 0,5%, respectivamente. As perdas ocorrem após uma forte queda no preço do minério de ferro no dia anterior, acompanhando preocupações com a demanda pela commodity na China. As empresas de energia não ganharam o suficiente para compensar o mar de vermelho do mercado mais amplo, com Woodside subindo 2,6% e Santos acumulando ganhos de 0,3%.

Em sentido contrário, o Kospi da Coreia do Sul subiu 0,84%, terminando em 2.728,17 pontos.

EUROPA: As bolsas europeias avançam na quarta-feira, antes da leitura da inflação dos EUA e decisão do Federal Reserve dos EUA.

O pan-europeu Stoxx 600 sobe 0,53% no meio da manhã, com a maioria dos setores no verde. As ações do setor bancário lideram os ganhos, enquanto montadoras de automóveis caem.

O alemão DAX 30 sobe 0,3% e o francês CAC 40 adiciona 0,2%.

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,6%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American sobe 0,2%, Antofagasta avança 0,8%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto somam 1,3% e 0,6%, respectivamente. A petrolífera BP sobe 0,9%.

Dados do Reino Unido divulgados na quarta-feira mostraram que o crescimento econômico permaneceu estável emaAbril, uma vez que o setor de construção contraiu pelo terceiro mês consecutivo. A leitura mensal do Produto Interno Bruto ficou em linha com as expectativas, mas ficouo aquém da expansão de 0,4% de março.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA sobem ligeiramente na manhã de quarta-feira, enquanto os investidores aguardam mais dados de inflação e a decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros.

No “after-market” de terça-feira, a Oracle saltou 9% à medida que os “traders” se fixaram aos recém-anunciados acordos de nuvem da fabricante de software com o Google e a OpenAI, ignorando as perdas no último trimestre da empresa.

Antes, durante as negociações regulares, a rotação dos investidores para a Apple ajudou a elevar o S&P 500 e o Nasdaq Composite à novas máximas de fechamento. A fabricante do iPhone anunciou sua investida na inteligência artificial em sua conferência de desenvolvedores esta semana. Os analistas observaram que os investidores pareciam estar realizando lucros na estrela da inteligência artificial Nvidia e migrando para o emergente de IA Apple, que acaba de lançar novos recursos que podem desencadear uma onda de atualizações do iPhone. A fabricante do iPhone atingiu um novo recorde durante a sessão, o primeiro desde dezembro passado, saltando quase 7,3%. A Nvidia perdeu 0,7%. O S&P 500 subiu 0,27%, em 5.375,32 pontos, enquanto o Nasdaq Composite, disparou 0,88%, fechando em 17.343,84 pontos. O Dow desgarrou dos dois primeiros índices, perdendo 0,31% e fechando em 38.747,42 pontos.

Na quarta-feira, os investidores estão atentos à conclusão da reunião de dois dias do Fed, que contará com uma decisão de política monetária e uma subsequente conferência de imprensa com o presidente do Fed, Jerome Powell.

Embora as expectativas indiquem que a Fed manterá a sua taxa de juros num intervalo entre 5,25%-5,5%, o mercado estará atento às atualizações do banco central sobre seu resumo de projeções econômicas, o que poderá dar pistas sobre o caminho que sua política vai seguir. Os investidores têm estado cada vez mais preocupados com o fato de que o recente relatório de emprego robusto e a inflação rígida apoiarem um ambiente de taxas de juro mais elevadas durante mais tempo.

Antes, às 9h30 será divulgado o índice de preços ao consumidor de maio. A previsão é que o relatório mostre um aumento de apenas 0,1% em relação a abril e um aumento de 3,4% em relação ao ano passado. O chamado núcleo do IPC, que exclui os custos de alimentação e energia, deverá refletir um ganho de 0,3% numa base mensal e um aumento de 3,5% em relação ao ano anterior.

Isto significa que a inflação permaneceria firmemente acima da meta de 2% estabelecida pelo Fed. Os legisladores políticos têm afirmado frequentemente que não reduziriam as taxas de juro até estarem confiantes de que a inflação se aproxima de forma sustentável deste objetivo.

Os investidores também estarão atentos às orientações do banco central e à conferência de imprensa pós-reunião em busca de novas pistas sobre como poderá ser o caminho a seguir para as taxas de juros, incluindo quantos cortes nas taxas de juro prevêem para este ano.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: +0,57% US $ 67.450,60
Etereum: +0,17% US $ 3.520,60

ÍNDICES FUTUROS – 7h20:
Dow: +0,12%
S&P 500: +0,14%
NASDAQ: +0,15%

COMMODITIES:
MinFe: -0,92%
Bent: +1,09%
WTI: +1,28%
Soja: +0,53%
Ouro: +0,16%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário