GASOLINA

Desde o século passado, a gasolina vem sendo o principal combustível mundial. Esta commodity global é composta basicamente por hidrocarbonetos e produtos oxigenados. Sua origem é a mesma dos demais produtos fósseis: o petróleo.

O grande crescimento do mercado mundial de gasolina foi fruto do desenvolvimento da indústria automobilística e dos processos de refino e transformação de frações pesadas. Esses processos fazem aumentar o rendimento total do produto em relação ao petróleo no estado puro (óleo bruto).

No mundo industrializado, a gasolina é um fluido vital. Apenas nos Estados Unidos são consumidos aproximadamente quinhentos bilhões de litros de gasolina por ano. Este número cresce cerca de 2,6% ao ano. Este combustível é a veia sangüínea que mantém os Estados Unidos em movimento.

Nos Estados Unidos, algo como 178 milhões de galões (675 milhões de litros) de gasolina são consumidos por dia. Segundo o Departamento de Energia dos Estados Unidos, este volume representa 45% do consumo total de petróleo consumido diariamente pelos americanos, estimado em 20 milhões de barris diários da commodity. Para comparação, o Brasil consome 1,8 milhão de barris de petróleo por dia, totalmente produzido no país, dos quais apenas 20% é usado para gasolina. A maior parte (45%) vai para o óleo diesel. O consumo brasileiro de gasolina é de pouco menos de 70 milhões de litros por dia.

Em geral, a demanda por gasolina aumenta durante o verão, quando muitas pessoas saem de férias. A alta de preços ocorre quando o mercado mundial de petróleo bruto aperta diminuindo os estoques. Às vezes, o aumento da demanda também pode exceder a capacidade da refinaria. Na primavera, as refinarias realizam manutenção, o que diminui a produção. Em geral, no fim de maio, as refinarias estão de volta com capacidade total.

Acontecimentos mundiais, guerra e clima podem também elevar os preços. Qualquer coisa que afete alguma parte do processo, desde a extração até o refino do petróleo e o fornecimento da gasolina até o seu carro vai resultar em uma mudança no preço da gasolina. Os conflitos militares em países que são grandes produtores de petróleo podem dificultar às companhias petrolíferas extrair e enviar petróleo bruto. Os furacões têm destruído plataformas de extração em alto mar, refinarias costeiras e portos de carga que recebem os navios-tanque. Se um navio-tanque se perde ou é danificado e derrama óleo no oceano, isso também é um prejuízo para o mercado.

Monitorar os preços da gasolina é como andar em uma montanha-russa: caem um pouco em um mês, sobem no próximo e acabam fechando o ano com um aumento maior que 50%.

Na atualidade, as principais Bolsas de Mercadorias que negociam contratos de gasolina são a Bolsa de Mercadorias de Nova Iorque (NYMEX) e a Bolsa Intercontinental (ICE).


COTAÇÃO GASOLINA (FUTURO)

Gasolina NYMEX
ExULTVABMAXMINVolOp Int.
Jan 20191.568-0.00021.5841.56662831
Intraday 1 mês Ex ULT VAB MAX MIN Vol Op Int.
Gasolina (Futuro) Jan 2019 Intraday Gráficos Gasolina (Futuro) Jan 2019 1 mês Gráficos Dez 2018 1.5774 0.0004 1.5934 1.5758 2069
Jan 2019 1.568 -0.0002 1.584 1.5666 2831
Jan 2019 1.568 -0.0002 1.584 1.5666 2831
Fev 2019 1.5769 0.0025 1.5899 1.5747 710
Mar 2019 1.5981 0.0031 1.6107 1.5957 511
Jun 2019 1.8198 0.0125 1.8237 1.8146 320
Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Cotações da NYSE e AMEX têm defasagem de no mínimo 20 minutos.
Quaisquer outras cotações têm defasagem de no mínimo 15 minutos quando não especificado.
Em caso de dúvidas por favor entre em contato com o suporte: suporte@advfn.com.br ou (11) 4191 5205.
P:43 V:br D:20181119 09:39:44