Comércio Varejista Brasileiro em Fevereiro de 2019

De acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada em pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em fevereiro de 2019, o volume de vendas do comércio varejista nacional ficou estável (0,0%) frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, após acréscimo de 0,4% em janeiro. Com isso, o índice de média móvel trimestral para o varejo mostrou decréscimo de 0,6% no trimestre encerrado em fevereiro, após acréscimo de 0,5% no trimestre encerrado em janeiro.

Considerando o comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo, as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, o volume de vendas, com recuo de 0,8% em relação a janeiro de 2019, eliminou grande parte do aumento de 1,0% registrado no mês anterior, contribuindo, assim, para que a média móvel do trimestre encerrado em fevereiro (-0,5%) sinalizasse redução no ritmo de vendas, quando comparada à média móvel no trimestre encerrado em janeiro (0,2%).

Volume de Vendas Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Volume de Vendas no Mercado Varejista 0,0 3,9 2,8 2,3
Volume de Vendas no Mercado Varejista Ampliado -0,8 7,7 5,4 4,9

No confronto contra igual mês do ano anterior, série sem ajuste sazonal, o comércio varejista assinalou aumento de 3,9% em fevereiro de 2019, frente ao patamar de vendas de fevereiro de 2018. No acumulado do primeiro bimestre de 2019, contra igual período do ano anterior, o varejo avançou 2,8%. A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, ao registrar crescimento de 2,3% em fevereiro 2019, permaneceu praticamente estável pelo terceiro mês. O comércio varejista ampliado, frente a fevereiro de 2018, avançou 7,7%, vigésima segunda taxa positiva consecutiva. Assim, o varejo ampliado acumulou crescimento de 5,4% para o primeiro bimestre de 2019. O indicador acumulado nos últimos doze meses, ao passar de 4,7% até janeiro para 4,9% em fevereiro, apontou ligeiro aumento no ritmo de vendas.

Receita Nominal Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Receita Nominal no Mercado Varejista 0,3 7,5 6,0 5,4
Receita Nominal no Mercado Varejista Ampliado -0,5 10,4 8,0 7,3

 

Volume de Vendas por Setor no Varejo Brasileiro em Fevereiro de 2019

A estabilidade (0,0%) assinalada pelo volume de vendas do comércio varejista na passagem de janeiro para fevereiro de 2019, na série com ajuste sazonal, foi resultado do equilíbrio entre as pressões positivas (quatro atividades) e as pressões negativas (quatro atividades). Entre os setores que mostraram aumento nas vendas em fevereiro, o destaque foi para Tecidos, vestuário e calçados (4,4%), seguido por, Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,0%), Livros, jornais, revistas e papelaria (0,2%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%). Por outro lado, pressionando negativamente o resultado de fevereiro, destacaram-se Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,7%) e Combustíveis e lubrificantes (-0,9%), seguido por Móveis e eletrodomésticos (-0,3%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-3,0%).

Considerando o comércio varejista ampliado, em fevereiro, o volume de vendas recuou 0,8%, frente a janeiro de 2019, na série com ajuste sazonal. Para essa mesma comparação, o setor de Veículos, motos, partes e peças mostrou variação negativa de 0,3% e Material de construção recuou 0,9%, ambos, respectivamente, após crescimentos de 5,8% e 0,2% registrados no mês anterior.

Volume de Vendas Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Comércio Varejista 0,0 3,9 2,8 2,3
     Combustíveis e lubrificantes -0,9 3,0 2,2 -3,8
     Supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo -0,7 1,5 1,9 3,6
          Supermercados -0,6 1,9 2,3 4,0
     Tecidos, vestuário e calçados 4,4 10,7 4,1 -0,8
     Móveis e eletrodomésticos -0,3 2,7 -0,3 -2,0
          Móveis - 6,3 2,4 -3,1
          Eletrodomésticos - 1,3 -1,2 -1,2
     Artigos farmaceuticos, médicos e de perfumaria 0,1 10,1 8,6 6,4
     Livros, jornais, revistas e papelaria 0,2 -24,3 -26,8 -19,6
     Equipamentos para escritório informatica e comunicação -3,0 2,9 2,2 -0,4
     Outros artigos de uso pessoal e doméstico 1,0 10,7 8,2 7,5
Comércio Varejista Ampliado -0,8 7,7 5,4 4,9
     Veículos e motos, partes e peças -0,9 19,4 13,7 14,3
     Material de Construção -0,3 9,3 5,5 3,4

Frente a igual mês do ano anterior, em fevereiro de 2019, o comércio varejista mostrou aumento de 3,9%, com a predominância de taxas positivas atingindo sete das oito atividades pesquisadas. Vale citar a influência positiva para o resultado de fevereiro vinda do deslocamento do feriado móvel do Carnaval, na medida em que fevereiro de 2019 (20 dias) teve dois dias uteis a mais do que fevereiro de 2018 (18 dias). Entre as atividades com crescimento, destacaram-se, por ordem de contribuição a taxa global, Outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,7%), seguido por Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (10,1%), Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,5%), Tecidos, vestuário e calçados (10,7%), Combustíveis e lubrificantes (3,0%), Móveis e eletrodomésticos (2,7%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (2,9%). Por outro lado, pressionando negativamente o resultado de fevereiro, encontra-se somente o setor de vendas de Livros, jornais, revistas e papelaria, com queda de 24,3%, décimo nono recuo consecutivo.

Com avanço de 7,7% contra fevereiro de 2018, o comércio varejista ampliado registrou a vigésima segunda taxa positiva. Esse resultado refletiu, principalmente, a contribuição vinda do desempenho de Veículos, motos, partes e peças (19,4%), que voltou a mostrar avanço a dois dígitos, seguido por Material de construção (9,3%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (10,7%). 

 

Receita de Vendas por Setor no Varejo Brasileiro em Fevereiro de 2019

Receita de Vendas Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Comércio Varejista 0,3 7,5 6,0 5,4
     Combustíveis e lubrificantes -1,5 2,4 2,4 9,8
     Supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo 0,9 7,4 7,0 5,6
          Supermercados 0,8 7,6 7,2 5,7
     Tecidos, vestuário e calçados 4,2 11,5 4,8 0,5
     Móveis e eletrodomésticos -0,1 7,1 3,8 -1,1
          Móveis - 10,6 6,2 -1,5
          Eletrodomésticos - 5,6 2,8 -0,8
     Artigos farmaceuticos, médicos e de perfumaria 0,4 10,9 9,3 8,3
     Livros, jornais, revistas e papelaria 3,0 -20,5 -23,5 -16,6
     Equipamentos para escritório informatica e comunicação -3,0 5,3 4,1 -2,8
     Outros artigos de uso pessoal e doméstico 0,7 11,9 9,1 8,4
Comércio Varejista Ampliado -0,5 10,4 8,0 7,3
     Veículos e motos, partes e peças -2,0 20,1 14,5 15,0
     Material de Construção 0,0 13,8 9,6 6,8

 

Volume de Vendas por Região no Varejo Brasileiro em Fevereiro de 2019

Na passagem de janeiro para fevereiro de 2019, na série com ajuste sazonal, a taxa média nacional de vendas do comércio varejista mostrou estabilidade (0,0%) com predomínio de resultados negativos em 15 das 27 Unidades da Federação, com destaque, por magnitude de taxa, para: Paraná (-1,5%), Distrito Federal (-1,1%) e Piaui (-1,1%). Por outro lado, pressionando positivamente, figuram, 12 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Tocantins (8,9%), Espírito Santo (5,0%) e Sergipe (2,6%).

Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre janeiro e fevereiro foi de decréscimo de 0,8%, com predomínio de resultados negativos em 14 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Acre (-2,2%), Distrito Federal (-1,7%) e Minas Gerais (-1,3%). Por outro lado, pressionando positivamente, figuram 13 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Tocantins (4,8%), Amapá (4,2%) e Bahia (1,2%).

Volume de Vendas no Mercado Varejista Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Brasil 0,0 3,9 2,8 2,3
Rondônia 0,7 4,8 4,4 5,7
Acre 2,4 9,0 8,1 8,1
Amazonas -0,1 -1,5 -2,4 2,5
Roraima -0,4 -3,0 0,0 3,4
Pará 1,0 8,2 5,7 6,2
Amapá -0,1 0,6 1,9 -0,9
Tocantins 8,9 4,7 0,0 4,6
Maranhão 0,1 3,1 0,6 4,2
Piaui -1,1 -6,8 -6,9 -2,7
Ceará 0,3 2,4 0,7 1,9
Rio Grande do Norte -0,3 4,1 0,3 5,1
Paraíba -1,0 -1,0 -2,7 2,2
Pernambuco 2,4 3,3 -0,4 -0,9
Alagoas 0,6 3,2 0,2 0,7
Sergipe 2,6 1,3 -0,8 0,5
Bahia 0,7 5,7 2,5 0,5
Minas Gerais -1,0 0,5 -0,5 -0,6
Espirito Santo 5,0 12,6 11,0 8,4
Rio de Janeiro -0,1 4,2 2,2 1,2
São Paulo -0,2 4,9 3,9 2,7
Paraná -1,5 -1,8 -0,5 1,7
Santa Catarina -0,4 6,8 7,6 7,3
Rio Grande do Sul -1,0 5,1 5,1 4,8
Mato Grosso do Sul -0,1 5,2 6,0 2,6
Mato Grosso 0,4 6,9 7,2 2,3
Goiás -0,1 7,8 5,9 2,7
Distrito Federal -1,1 2,7 -0,3 -2,9

Frente a fevereiro de 2018, a variação do volume de vendas do comércio varejista nacional foi 3,9%, com predomínio de resultados positivos, que atingiram 22 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Espírito Santo (12,6%), Acre (9,0%) e Pará (8,2%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram cinco das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Piaui (-6,8%), Roraima (-3,0%) e Paraná (-1,8%). Quanto à participação na composição da taxa do varejo, destacam-se São Paulo (4,9%), Rio de Janeiro (4,2%) e Santa Catarina (6,8%).

Considerando o comércio varejista ampliado, no confronto com fevereiro de 2018, o aumento de 7,7% foi acompanhado por 26 das 27 Unidades da Federação que apresentaram variações positivas, com destaque, em termos de volume de vendas, para Mato Grosso (12,1%), Goiás (11,3%) e Pará (10,8%). Por outro lado, pressionando negativamente, figura somente Roraima (-0,8%). Quanto à participação na composição da taxa do varejo ampliado, o destaque foi para São Paulo (8,6%), Rio Grande do Sul (9,6%) e Santa Catarina (9,9%).

Volume de Vendas no Mercado Varejista Ampliado Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Brasil -0,8 7,7 5,4 4,9
Rondônia -1,1 4,8 4,9 9,2
Acre -2,2 3,9 4,0 7,2
Amazonas 0,5 5,9 3,1 7,8
Roraima -0,3 -0,8 1,2 6,2
Pará 1,2 10,8 7,2 7,0
Amapá 4,2 3,2 2,3 -1,6
Tocantins 4,8 10,3 5,0 8,4
Maranhão -0,9 6,6 2,3 4,9
Piaui 0,9 5,4 1,2 1,8
Ceará 1,0 8,7 4,2 2,8
Rio Grande do Norte 0,1 10,1 3,6 5,2
Paraíba -0,5 2,3 -2,0 2,9
Pernambuco 0,5 8,6 3,7 1,9
Alagoas 0,6 8,3 4,1 2,7
Sergipe 0,8 7,1 3,1 3,7
Bahia 1,2 6,2 1,0 0,9
Minas Gerais -1,3 4,1 2,1 2,4
Espirito Santo -0,9 10,5 12,2 12,2
Rio de Janeiro -1,2 6,4 4,3 2,0
São Paulo -1,1 8,6 6,8 6,5
Paraná -0,2 4,4 3,8 3,0
Santa Catarina -0,5 9,9 8,4 9,2
Rio Grande do Sul -0,2 9,6 7,0 6,3
Mato Grosso do Sul -0,3 7,4 7,2 5,3
Mato Grosso 0,1 12,1 10,0 9,4
Goiás 1,1 11,3 8,2 4,4
Distrito Federal -1,7 5,7 2,6 -2,4

 

Receita de Vendas por Região no Varejo Brasileiro em Fevereiro de 2019

Receita de Vendas no Mercado Varejista Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Brasil 0,3 7,5 6,0 5,4
Rondônia 0,9 7,7 7,1 7,7
Acre 2,9 10,4 9,4 9,1
Amazonas -0,2 -0,6 -1,6 3,5
Roraima -2,6 -1,3 1,8 5,3
Pará 1,4 10,6 7,8 6,7
Amapá -0,8 3,3 4,3 0,4
Tocantins 10,5 9,8 4,1 9,0
Maranhão 0,3 5,8 2,8 6,0
Piaui -1,1 -2,9 -3,7 0,0
Ceará 0,5 4,9 2,6 3,5
Rio Grande do Norte -1,1 7,2 2,9 7,1
Paraíba -0,8 2,6 0,7 4,6
Pernambuco 2,5 6,7 2,8 1,6
Alagoas 1,0 6,5 3,4 3,2
Sergipe 3,1 4,4 2,3 3,8
Bahia 0,4 8,4 5,8 3,8
Minas Gerais -0,2 5,1 3,8 2,5
Espirito Santo 3,5 16,3 14,2 10,4
Rio de Janeiro 0,9 7,9 5,5 3,4
São Paulo 0,4 9,0 7,4 5,7
Paraná -0,7 1,2 2,1 5,6
Santa Catarina -0,6 10,2 10,7 11,3
Rio Grande do Sul -0,7 8,5 8,5 9,2
Mato Grosso do Sul -0,3 9,5 9,4 6,7
Mato Grosso 0,3 9,9 9,5 6,4
Goiás 1,2 11,8 9,0 6,1
Distrito Federal -1,0 3,4 1,0 1,9

 

Receita de Vendas no Mercado Varejista Ampliado Variação Mensal (%) Variação Anual (%) Acumulado no Ano (%) Acumulado 12 Meses (%)
Brasil -0,5 10,4 8,0 5,4
Rondônia -2,1 8,6 8,4 7,7
Acre -1,1 6,9 6,6 9,1
Amazonas 1,6 7,6 4,7 3,5
Roraima -0,2 2,3 4,3 5,3
Pará 1,5 13,8 9,9 6,7
Amapá 4,3 6,8 5,7 0,4
Tocantins 6,1 13,9 8,2 9,0
Maranhão -0,3 9,6 5,0 6,0
Piaui 1,4 8,5 3,9 0,0
Ceará 0,9 11,1 6,3 3,5
Rio Grande do Norte 0,1 12,9 6,1 7,1
Paraíba -0,4 5,4 1,1 4,6
Pernambuco 1,0 11,1 6,1 1,6
Alagoas 0,5 10,7 6,5 3,2
Sergipe 1,6 9,3 5,5 3,8
Bahia 0,2 8,7 4,0 3,8
Minas Gerais -0,9 7,7 5,6 2,5
Espirito Santo -0,4 12,5 14,0 10,4
Rio de Janeiro -0,7 9,1 6,5 3,4
São Paulo -0,6 11,5 9,4 5,7
Paraná 0,2 6,6 5,8 5,6
Santa Catarina 0,5 12,7 11,1 11,3
Rio Grande do Sul 0,0 12,4 9,9 9,2
Mato Grosso do Sul 0,2 10,5 9,9 6,7
Mato Grosso 0,7 14,5 12,3 6,4
Goiás 1,3 14,4 10,9 6,1
Distrito Federal -1,5 6,7 4,0 1,9

 

Últimas Notícias sobre o Comércio Varejista Brasileiro

No Articles Found
Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

P: V:br D:20190625 01:34:18