IPCA-15 em Setembro de 2016

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) do mês de setembro de 2016 apresentou oscilação mensal de 0,23%. Essa taxa mensal é 0,22% menor que a valorização registrada no mês anterior (0,45%) e 0,16% menor que a aferida em setembro de 2015 (0,39%). O IPCA-E (IPCA-15 acumulado nos meses de julho, agosto e setembro) foi 1,22%. Em setembro de 2015, o IPCA-E havia sido 1,42%. Com o resultado apurado em setembro, o IPCA 15 acumulou crescimento de 5,90% nos nove primeiros meses do ano, taxa bem abaixo da variação acumulada em igual período do ano anterior (7,78%). Já se considerarmos os últimos doze meses, o índice apresentou um crescimento de 8,78%, pouco abaixo da variação acumulada de 8,95% registrada nos doze meses imediatamente anteriores. 

 

Cálculo do IPCA-15

Para o cálculo do IPCA-15 em agosto de 2016, os preços foram coletados no período de 13 de agosto a 14 de setembro (referência) e comparados com aqueles vigentes de 14 de julho a 12 de agosto (base). O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia. A metodologia é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

  

Classificação do IPCA-15 por grupos de produtos e serviços

  Mês (%) Ano (%) 12 Meses (%)
Índice Geral 0,23 5,90 8,78
Alimentação e Bebidas -0,01 9,69 13,79
Artigos de Residência 0,25 4,56 5,37
Comunicação -0,01 0,81 2,82
Despesas Pessoais 0,60 6,86 8,46
Educação 0,25 8,79 9,36
Habitação 0,48 2,67 5,35
Saúde e Cuidados Pessoais 0,53 9,62 11,63
Transportes -0,10 2,33 6,49
Vestuário 0,49 3,01 5,13

 

Classificação do IPCA-15 por regiões

  Mês (%) Ano (%) 12 Meses (%)
Rio de Janeiro 0,27 6,18 9,30
Porto Alegre 0,46 6,58 9,29
Belo Horizonte 0,03 6,18 8,33
RecIfe 0,19 5,90 8,10
São Paulo 0,20 5,72 8,56
Brasília 0,30 4,02 7,57
Belém 0,34 6,55 9,92
Fortaleza 0,56 7,54 11,02
Salvador -0,18 6,35 8,96
Curitiba 0,50 4,71 7,82
Goiânia 0,20 5,29 9,06
Total 0,23 5,90 8,78

 

Principais destaques do IPCA em Setembro de 2016

IBGE: Prévia da inflação de Setembro de 2016 medida pelo IPCA-15 registra alta de 0,23%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) do mês de setembro de 2016 apresentou oscilação mensal de 0,23%. Essa taxa mensal é 0,22% menor que a valorização registrada no mês anterior (0,45%) e 0,16% menor que a aferida em setembro de 2015 (0,39%). O IPCA-E (IPCA-15 acumulado nos meses de julho, agosto e setembro) foi 1,22%. Em setembro de 2015, o IPCA-E havia sido 1,42%.

IPCA-15 indica que inflação acumulada nos nove primeiros meses de 2016 será de 5,90%

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a variação positiva de 0,23% apurada em setembro de 2016, o IPCA-15 acumulou um crescimento de 5,90% nos nove primeiros meses do ano, taxa bem abaixo da variação acumulada em igual período do ano anterior (7,78%).

IPCA-15 em Setembro de 2016: prévia da inflação acumula alta de 8,78% nos últimos doze meses

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a variação positiva de 0,23% apurada no nono mês do ano, o IPCA acumulou um crescimento de 8,78% nos últimos doze meses, período compreendido entre 16 de setembro de 2015 e 15 de setembro de 2016. Nos doze meses imediatamente anteriores, a taxa anualizada apontava para um crescimento anual de 8,95% da inflação.

IPCA-15: Preços relacionados a alimentos e bebidas são os que mais devem subir no país em Setembro de 2016

De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor 15 (IPCA-15), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o grupo Alimentação e Bebidas foi o principal responsável pela desaceleração do IPCA-15 no mês, ao passar da alta de 0,78% em agosto para uma queda (-0,01%) em setembro. Regionalmente, os alimentos tiveram variações entre -0,70% e 1,13%, enquanto em agosto essas variações se situaram entre 0,32% e 1,31%. Em cinco das 11 localidades pesquisadas houve redução nos preços dos alimentos: Goiânia (-0,70%), Salvador (-0,65%), Belém (-0,25%), Belo Horizonte (-0,25%) e Brasília (-0,05%). 

IPCA-15: Fortaleza é a metrópole brasileira que deve apresentar o maior crescimento da inflação mensal em Setembro de 2016

Fortaleza é a capital brasileira que deve apresentar o maior crescimento médio nos preços dos produtos e serviços pesquisados em setembro de 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o cálculo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA). Os preços na capital fluminense devem subir em média 0,56% no nono mês do ano, em comparação com o mês anterior.

Setembro foi o mês com a menor taxa de crescimento do IPCA-15 nos primeiros nove meses de 2016

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a variação positiva de 0,23% do Índice de Preços ao Produtor Amplo 15 (IPCA-15) registrada em setembro de 2016 foi a menor taxa de crescimento mensal do ano até este momento.

Lista completa com todos os itens pesquisados para elaboração do IPCA-15 de Setembro de 2016

Confira a tabela completa com todos os itens pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para elaboração do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) do mês de setembro de 2016.

 

Últimas notícias sobre IPCA-15

No Articles Found

Páginas Relacionadas

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

P: V:br D:20190617 13:06:37