Evolução do IPCA em Maio de 2015

Variação Mensal do IPCA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de maio de 2015 apresentou oscilação mensal de 0,74%. Essa taxa de variação é apenas 0,03% maior que a valorização registrada no mês anterior (0,71%) e 0,28% maior que a aferida em maio de 2014 (0,46%). A inflação do quinto mês de 2015 também é a maior variação mensal registrada em meses de maio desde 2008, quando o indicador subiu 0,79%.

Com o resultado apurado em maio, o IPCA acumulado nos cinco primeiros meses de 2015 foi de 5,34%, a maior alta para um período entre janeiro e maio desde 2003, quando a taxa foi de 6,80%. 

Inflação: IPCA volta a acelerar em Maio e registra maior variação para o mês desde 2008

IPCA MAI 2015 ABR 2015 MAI 2014
VARIAÇÃO MENSAL 0,74% 0,71% 0,46%

O principal responsável pelo forte aumento do IPCA em maio foi o aumento nas despesas com Habitação (de 0,93% para 1,22%). Esse grupo respondeu por 0,19 ponto percentual da variação mensal de 0,74% do IPCA. Dentre os itens que compõem o grupo Habitação, o preço da tarifa de energia elétrica foi o que exerceu o maior peso sobre a variação mensal do indicador, subindo 2,77% no mês.

A energia elétrica constitui-se num dos principais itens na despesa das famílias, com participação de 3,89% na estrutura de pesos do IPCA. Em maio, esse item voltou a figurar como a maior contribuição individual, responsável por 0,11 ponto percentual do índice mensal. Em algumas das regiões pesquisadas, o aumento nas contas de luz ultrapassou 10%. Nas regiões onde não ocorreu reajuste anual, a variação nos valores das contas foi provocado por alterações nos impostos. Com a alta de maio e dos meses anteriores, o consumidor passou a pagar, neste ano, 41,94% a mais, em média, pelo uso da energia, enquanto nos últimos doze meses as contas estão 58,47% mais caras.

Veja quais foram os itens que mais pressionaram o aumento da inflação medida pelo IPCA em Maio de 2015

IPCA COMPOSIÇÃO VARIAÇÃO
GRUPO MAI 2015 ABR 2015 MAI 2015
Alimentação e Bebidas  0,34% 0,97%  1,37%
Habitação  0,19% 0,93%  1,22%
Artigos de Residência  0,01% 0,66%  0,36%
Vestuário  0,04% 0,91%  0,61%
Transportes -0,05% 0,11% -0,29%
Saúde e Cuidados Pessoais  0,12% 1,32%  0,10%
Despesas Pessoais  0,08% 0,51%  0,74%
Educação  0,00% 0,21%  0,06%
Comunicação  0,01% 0,31%  0,17%
Total  0,74% 0,71%  0,74%

A maior variação mensal dentre as regiões pesquisadas foi registrada na região metropolitana de Recife (1,51%), onde os alimentos aumentaram 2,32%, bem acima da média nacional (1,37%), além da energia elétrica (12,20%) e da gasolina (5,20%) que também pressionaram o resultado. Brasília (0,25%) apresentou o menor índice em virtude da queda de 23,72% nos preços das passagens aéreas, que com peso de 2,07% gerou impacto de -0,49 ponto percentual. 

IPCA: inflação aferida em Recife é a maior do país em Maio de 2015 

IPCA COMPOSIÇÃO MENSAL VARIAÇÃO MENSAL
REGIÃO MAI 2015 ABR 2015 MAI 2015
Curitiba 7,79% 1,46% 0,76%
Belém 4,65% 0,89% 0,86%
Brasília 2,80% 0,85% 0,25%
Recife 5,05% 0,78% 1,51%
Rio de Janeiro 12,06% 0,81% 0,35%
Campo Grande 1,51% 0,68% 0,88%
Fortaleza 3,49% 0,66% 1,23%
Belo Horizonte 10,86% 0,65% 0,71%
Porto Alegre 8,40% 0,60% 0,97%
São Paulo 30,67% 0,58% 0,69%
Goiânia 3,59% 0,55% 0,58%
Vitória 1,78% 0,54% 0,68%
Salvador 7,35% 0,50% 0,79%
Total 100,00% 0,71% 0,74%

 

Índice Nacional de Preços ao Consumidor

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde 1980 e se refere às famílias com rendimento monetário mensal de 01 (um) a 40 (quarenta) salários mínimos.

A coleta de preços é realizada em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, domicílios e concessionárias de serviços públicos, abrangendo as 13 (treze) principais regiões metropolitanas do país: Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Vitória e Porto Alegre, Brasília, Goiânia e Campo Grande.

Para cálculo do IPCA em maio de 2015 foram comparados os preços coletados no período de 30 de abril a 27 de maio de 2015 (referência) com os preços vigentes no período de 28 de março a 29 de abril de 2015 (base).

 

Últimas notícias sobre o IPCA

No Articles Found

Variação Anual do IPCA

Nos últimos doze meses, os preços apurados pelo IPCA acumulam uma alta de 8,47%. Essa taxa de crescimento anual é 0,30% maior que a variação registrada no mês anterior (8,17%), e 2,09% maior que a aferida em maio de 2014 (6,38%). A inflação acumulada entre junho de 2014 e maio de 2015 é a maior taxa de variação anual registrada desde dezembro de 2003 (9,30%). 

IPCA: inflação anual de 8,47% acumulada até Maio é a maior registrada desde 2003

IPCA MAI 2015 ABR 2015 MAI 2014
VARIAÇÃO ANUAL 8,47% 8,17% 6,38%

A maior variação anual dentre as regionais pesquisadas foi registrada pela região metropolitana do Curitiba (9,61%). A região metropolitana de Belo Horizonte (7,32%), por sua vez, apresentou o índice regional mais baixo no acumulado dos últimos doze meses.

IPCA VARIAÇÃO NO ANO VARIAÇÃO ANUAL
REGIÃO JAN 2015 - MAI 2015 JUN 2014 - MAI 2015
Rio de Janeiro 5,53% 9,31%
Curitiba 6,40% 9,61%
Goiânia 5,30% 9,42%
Porto Alegre 5,83% 8,85%
Campo Grande 5,53% 9,19%
Belém 4,49% 8,39%
São Paulo 5,45% 8,56%
Fortaleza 5,47% 8,14%
Vitória 4,64% 8,21%
Recife 5,16% 7,85%
Brasília 3,69% 7,76%
Belo Horizonte 5,10% 7,32%
Salvador 4,79% 7,45%
Total 5,34% 8,47%

Páginas Relacionadas

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

P: V:br D:20201129 11:34:02