TRADUZ, ADVFN! Os termos em inglês mais comuns que os analistas utilizam em relatórios

LinkedIn

Que o Brasil é um país que adota muito da linguagem de outras culturas, não é novidade. Existe até uma linguagem técnica para isso: chama-se empréstimo linguístico, e ocorre quando usamos alguns termos, porém não temos equivalentes a eles na nossa língua. É o caso de palavras como “brainstorm”, “spoiler”, “coach” e até mesmo “crush”.

A primeira se refere a uma discussão ou troca de ideias. Mas, no mundo dos negócios, ninguém mais diz “Vamos trocar umas ideias, pessoal”. “É hora do brainstorm”, e todo mundo entende. A segunda, “spoiler”, usa-se na situação em que não se quer que alguém conte algo indesejado. O famoso “não quero saber se o mocinho morre no fim, deixa eu descobrir”. “Coach” é um termo ainda mais famoso. É quem treina, ensina algo. Já “crush”… bom, esse é por sua conta.

O que vale perceber é que, na nossa língua, muitas vezes emprestamos termos estrangeiros e eles acabam fazendo parte do nosso vocabulário. No mercado financeiro, isso é ainda mais visível, já que ele toma proporções globais e muitos relatórios produzidos por analistas, para dar conta de atender a todos os clientes, independente de sua nacionalidade, usam a língua inglesa como referência. É por isso que vale muito a pena conhecer algumas palavras que você sempre vai ver por aí nos relatórios, principalmente em recomendações de ativos, e que são essenciais para o seu dia a dia. Vamos a elas:

B

Buy: refere-se a uma classificação de compra. É a recomendação de um analista de investimentos para comprar um título, visto que ele se mostra subvalorizado e tem potencial de alta no mercado.

C

Catalyst: catalisador é qualquer coisa que precipite uma mudança drástica na tendência atual de uma ação. Podem ser notícias negativas que abalam os investidores e quebram o ímpeto de alta, ou boas notícias que empurram as ações para fora da maré.

E

Equal-weight: uma classificação de Equal-Weight sugere que uma ação terá um desempenho em linha com a média do mercado. Por exemplo, se o setor de tecnologia está apresentando um crescimento geral de 10% e uma ação também está com uma perspectiva de alta de 10%, então ela estaria em equilíbrio com esse mercado.

H

Hold: é a recomendação de um analista para não comprar mais nem vender a ação já existente na sua carteira de investimentos. Espera-se que a ação siga em linha com o mercado, aumentando os ganhos.

M

Market Perform: essa é uma classificação usada por analistas quando a expectativa para uma determinada ação ou investimento é que ela forneça retornos em linha com os do S&P 500, por exemplo, ou outras Bolsas de referência. O Market Perform é uma avaliação neutra de uma ação e não é nem fortemente positiva nem negativa.

N

Neutral: uma classificação Neutral descreve uma posição tomada em um mercado que não é de alta nem de baixa. Em outras palavras, é insensível à direção do preço do mercado.

O

OutPerform: significa a perspectiva de que uma ação terá um desempenho ligeiramente melhor do que o retorno do mercado. É uma recomendação também conhecida como “compra moderada”.

Overweight: uma classificação Overweight em uma ação significa que um analista acredita que o preço das ações da empresa deve ter um desempenho melhor no futuro.

P

Positive: espera-se que a ação tenha desempenho acima das expectativas do mercado.

S

Sector Perform: espera-se que a ação tenha um desempenho aproximadamente em linha com o retorno do mesmo setor nos próximos 12 meses.

Sell (ou Short): uma classificação de venda é a recomendação de um analista de investimento para vender um título e implica que o título está supervalorizado e tem potencial de queda junto com o mercado.

Strong Buy: uma classificação de “Strong Buy” significa que o analista acredita que a ação será muito negociada em alta nos próximos meses.

T

Top Pick: um subconjunto de empresas com classificação de “Outperform”, que representam as melhores na categoria; as melhores ideias de um analista; espera-se que supere significativamente o desempenho do setor em 12 meses; fornece a melhor relação risco-recompensa; geralmente representa cerca de 10% das recomendações de cada analista.

U

Underweight: uma ação com uma classificação Underweight significa que um analista de ações acredita que o preço das ações da empresa não terá um desempenho tão bom quanto o índice de referência que está sendo usado para comparação.

Quais outros termos você tem dúvidas sobre o significado? Comenta aqui embaixo e não se esqueça de compartilhar este artigo com seus amigos, para que eles também fiquem por dentro dos termos em inglês mais usados nos relatórios.

E se você gosta de saber ainda mais sobre isso, a dica é ver outro TRADUZ, ADVFN: conheça os termos mais usados no setor de Petróleo&Gás. Investe nesse setor e quer ficar por dentro? Clica no link anterior e aproveite o conteúdo. Além de termos em inglês, existe todo o linguajar típico do setor também em português. É um compilado completo para você se comunicar ainda melhor com seus investimentos! Acesse e confira!

Deixe um comentário