BB tem lucro ajustado de R$ 4,4 bi no 2º tri, 36,8% maior; retorno sobe para 15%; banco distribui R$ 1,7 bi aos acionistas

Data : 08/08/2019 @ 09:12
Fonte :ADVFN News
Ativo : Bco Brasil Sa (BBAS3)
Cotação : 49.22  0.04 (0.08%) @ 20:19
Cotação Gráfico

BB tem lucro ajustado de R$ 4,4 bi no 2º tri, 36,8% maior; retorno sobe para 15%; banco distribui R$ 1,7 bi aos acionistas




O Banco do Brasil (BOV:BBAS3) divulgou nesta quinta-feira o lucro líquido ajustado (excluindo eventos extraordinários) do segundo trimestre de 2019, de R$ 4,4 bilhões. O valor é 36,8% maior se comparado ao segundo trimestre de 2018, informou o banco, que distribuiu R$ 1,7 bilhão em forma de juros sobre o capital próprio (JCP) no trimestre, crescimento de 78,2% na comparação com o segundo trimestre de 2018.

O retorno sobre o patrimônio líquido, medida de lucratividade dos bancos, ficou em 15% ao ano, considerando o lucro ajustado, acima dos 11,8% do mesmo trimestre do ano passado

O lucro contábil, considerando eventos extraordinários, ficou em R$ 4,207 bilhões, 34,2% maior que no ano anterior, com retorno sobre o patrimônio de 19,1% ao ano.

Segundo comunicado do banco, o resultado foi influenciado pelo crescimento do crédito para pessoas físicas e micro, pequenas e médias empresas (MPME) e pela especialização do atendimento somado ao avanço da estratégia digital com impactos positivos no desempenho das rendas de tarifas, bem como no controle das despesas e na satisfação dos clientes.

Crédito para empresas cai 7,8%

A carteira de crédito ampliada totalizou R$ 686,6 bilhões e caiu 0,4% na comparação com junho de 2018.
A carteira Pessoa Física ampliada cresceu 7,8% em relação a junho de 2018 (+R$ 14,7 bilhões), fruto do desempenho positivo em
crédito consignado (+R$ 6,0 bilhões), em empréstimo pessoal (+R$ 4,8 bilhões) e financiamento imobiliário (+R$ 2,5 bilhões).

A carteira de crédito classificada Pessoa Jurídica caiu 7,8% em relação a junho de 2018. Considerando a dinâmica das carteiras
por segmentação, a principal redução ocorreu com grandes empresas (-R$ 17,0 bilhões), sendo que parte dessa queda se refere à liquidação antecipada de operações no segmento Large Corporate. No caso dos clientes MPME, aqueles com faturamento anual de até R$
200 milhões, destaque para o crescimento na linha capital de giro (+R$ 6,9 bilhões).

O crédito rural apresentou desempenho positivo de 0,7% em relação a junho do ano passado (+R$ 1,1 bilhão), com destaque para a
carteira de FCO Rural (+R$ 2,6 bilhões), Investimento Agropecuário (+R$ 2,5 bilhões) e Pronaf (+R$ 231 milhões), que compensou a queda do Pronamp (-R$ 1,1 bilhão). O BB desembolsou R$ 82,3 bilhões no Plano Safra 2018/2019, aumento de 2,4% em relação ao plano
anterior.

Inadimplência melhor este ano

O índice de inadimplência acima de 90 dias (relação entre as operações vencidas há mais de 90 dias e o saldo da carteira de crédito classificada) alcançou 3,25% em junho deste ano, abaixo dos 3,32% do ano anterior, mas acima dos 2,48% de março deste ano. Ao desconsiderar o efeito de caso específico, o índice seria de 2,61%, informou o banco.

A despesa com provisão para crédito de liquidação duvidosa (PCLD) líquida, que considera a recuperação de crédito, aumentou 13,9% na comparação com o primeiro trimestre de 2019, impactada pela menor
recuperação no período (redução de 13,4%).

Índice de Eficiência de 36,2%

Em relação ao segundo trimestre de 2018, as despesas administrativas reduziram 1,1%, resultando em um índice de eficiência em 12 meses de 36,2% no segundo trimestre deste ano, melhora de 170 bps.

Receitas de serviços crescem 9,5%

As receitas com prestações de serviços e tarifas bancárias cresceram 9,5% em relação ao primeiro trimestre deste ano. Isso demonstra o sucesso da estratégia de relacionamento, a constante e crescente especialização e a inovação na oferta de produtos financeiros, alcançando R$ 7,4 bilhões, com destaque para o desempenho de rendas do mercado de capitais (+R$ 160,8 milhões), de administração de fundos (+R$ 97,9 milhões) e de seguros, previdência e capitalização (+R$ 87,9 milhões), informou o banco.

Índice de Basileia de 18,6%

Em junho de 2019, o índice de Basileia ficou em 18,6% e o índice de capital nível I, em 13,4%, sendo 10,01% de capital principal.

O post BB tem lucro ajustado de R$ 4,4 bi no 2º tri, 36,8% maior; retorno sobe para 15%; banco distribui R$ 1,7 bi aos acionistas apareceu primeiro em Arena do Pavini.

BRASIL ON (BOV:BBAS3)
Gráfico Histórico do Ativo

1 Ano : De Fev 2019 até Fev 2020

Click aqui para mais gráficos BRASIL ON.

BRASIL ON (BOV:BBAS3)
Gráfico Intraday do Ativo

Hoje : Terça, 25 de Fevereiro de 2020

Click aqui para mais gráficos BRASIL ON.
Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Cotações da NYSE e AMEX têm defasagem de no mínimo 20 minutos.
Quaisquer outras cotações têm defasagem de no mínimo 15 minutos quando não especificado.
Em caso de dúvidas por favor entre em contato com o suporte: suporte@advfn.com.br ou (11) 4950 5808.
P: V:br D:20200225 23:36:25