A Cesp reportou lucro líquido de 53,8 milhões de reais no primeiro trimestre (1T20), revertendo prejuízo de 158,2 milhões nos primeiros três meses de 2019. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de 336 milhões de reais, contra 41,6 milhões no ano anterior.

No critério ajustado, que exclui provisão para litígios e gastos relativos ao Plano de Demissão Voluntária (PDV), o Ebitda teve um aumento de R$ 294 milhões na base anual, alcançando R$ 336 milhões nos primeiros meses de 2020. Desde a privatização no final de 2018, a empresa vem reduzindo o custo de energia comprada. No 1T20, esse custo teve uma redução de 63%, comparado com o mesmo período de 2019.

A empresa de energia elétrica, com valor de mercado hoje de 9,2 bilhões, é negociada na B3 através dos papéis: (BOV:CESP3) (BOV:CESP5) (BOV:CESP6).

A receita operacional líquida da Cesp atingiu R$ 460,54 milhões entre janeiro e março, 30% superior à de igual período do ano passado.

A elétrica paulista Cesp, controlada pela Votorantim e pela canadense CPPIB, tem 22% de sua energia negociada com distribuidoras, no mercado regulado, e 78% no ambiente livre, onde grandes empresas negociam o suprimento diretamente com geradores e comercializadoras.

A Cesp tem um perfil robusto de clientes no mercado livre de eletricidade e não sofreu até o momento nenhum efeito negativo por renegociação de contratos de venda de energia por causa do coronavírus.

Lucro Bruto da CESP atingiu R$ 234,2 milhões no 1t20, versus R$ 5,7 milhões no 1t19.

Os custos e despesas totalizaram R$ 251,7 milhões no 1t20, apresentando retração de -45% na comparação com o 1t19.

As despesas financeiras aumentaram de R$ 52 milhões do trimestre no ano anterior, para R$ 109 milhões no 1T20. A dívida bruta da CESP em março de 2020, totalizou R$ 1,8 bilhões, apresentando crescimento de R$ 27 milhões na comparação com dezembro de 2019. As despesas operacionais cresceram 83,9% em relação ao 1T19.

Durante o primeiro trimestre de 2020, a CESP gerou um fluxo de caixa de R$242 milhões diminuindo a alavancagem para 1,0x dívida líquida Ebtida.

+ Confira o calendário de divulgação de resultados do 1T20 das empresas listadas na Bolsa de Valores.

Efeito Coronavírus

A empresa afirmou que a pandemia do coronavírus não gerou impacto material sobre as operações e liquidação de direitos e obrigações durante o primeiro trimestre da companhia.

A empresa não tem obrigações financeira relevantes vencendo no próximo biênio e considera que está bem posicionada para enfrentar o momento, tendo em vista uma robusta posição de caixa — R$ 950 milhões ao fim do primeiro trimestre.

Um risco que a crise pode trazer à Cesp está associado à adimplência de clientes e contrapartes em contratos de compra e venda de energia.

Teleconferência

O presidente da Cesp também disse que a empresa pretende focar seus recursos no curto prazo apenas na manutenção e modernização de seus ativos e em eventuais negociações para redução do passivo contencioso.

“Não é ainda o momento de olharmos expansões. A Cesp, por obrigação, monitora sempre o mercado, está sempre em cima, mas não está na nossa estratégia imediata… estamos preparando a empresa para uma segunda fase, mas não é uma prioridade no momento, não estamos focados nisso”, afirmou.

O executivo comentou ainda que a Cesp tem expectativa de que possa ocorrer ainda em 2020 o julgamento em primeira instância de ação da companhia que questiona a indenização recebida do governo ao final da concessão da hidrelétrica Três Irmãos.

A companhia diz ter avançado, ao longo do trimestre, na gestão do grupo de ações consideradas “estratégicas”: são 45 processos, que somam R$ 9,2 bilhões, ou 80% do passivo contencioso total. Segundo a elétrica, esse trabalho, combinado a outras movimentações, permitiu uma redução de R$ 155 milhões da contingência total, antes da atualização monetária, em relação ao saldo de dezembro de 2019.

Como foi o desempenho das ações

Em 2020, o papel mais líquido oscilou entre a mínima de R$ 20,71 e R$ 33,71 na máxima. Até o momento, a empresa desvalorizou 11,90%.
Nos últimos 5 anos, o papel atingiu a mínima de 10,90 e a máxima de R$ 36,36 com preço médio de R$ 19,01.
Desconsiderando amortizações, a empresa pagou R$ 1,85 em dividendos no valor bruto dos proventos com DATA COM entre 29/04/2019 e 29/04/2020 com Dividend Yield de 6,57%.

A visão do mercado

Xp Investimentos

A XP Investimentos diz que o resultado do 1T20 veio forte, com EBTIDA e Lucro acima das estimativas e  elevada geração de caixa.

“Temos uma visão muito positiva dos resultados da CESP no 1T20, uma vez que vieram muito acima das nossas expectativas. Continuamos a ver uma assimetria de risco-retorno nas ações, e reiteramos nossa recomendação de Compra” destacou a Xp.

A XP mantém recomendação compra com preço-alvo de R$ 34 por ação ao final de 2020.

BTG Pactual

O BTG Pactual também mostrou surpresa com a geração de caixa mas o lucro líquido de R$ 53,8 milhões veio bem abaixo do esperado.

Caso se confirmem algumas condições da tese de investimento, como o elevado compromisso da gestão e uma indenização adicional pela usina de Três Irmãos, o preço-alvo pode aumentar mais R$ 7,00.

O BTG Pactual mantém recomendação compra com preço-alvo de R$ 34 por ação ao final de 2020.

Credit Suisse

O Credit Suisse, através da analista Carolina Carneiro, diz que a Cesp finalmente iniciou as operações de sua trading, o que permitirá melhores estratégias de compra e alocação de energia nos próximos trimestres. A empresa comprou 267 megawatts de energia para suprir o déficit previsto em 2020, ao custo de R$ 259 por megawatt/hora.

O Credit Suisse mantém recomendação outperform – desempenho esperado acima da média do mercado – com preço-alvo de R$ 35,69 por ação ao final de 2020.

Quem é a Cesp

A Cesp foi criada em 1966 após a fusão de 11 empresas. A companhia se consolidou no mercado por 30 anos como a maior geradora de energia elétrica do Brasil. No final de 2018, a empresa foi privatizada pelo Consórcio São Paulo Energia através de um leilão na B3 e cada ação foi vendia por R$ 14,60.

A companhia foi constituída em 5 de dezembro de 1966, como Centrais Elétricas de São Paulo, a partir da fusão de 11 empresas de energia elétrica.

A companhia opera, no total, com três usinas hidrelétricas: Jaguari, Paraibuna e Porto Primavera. Juntas, somam 1.654,6 MW de capacidade instalada e 1.056,6 MW de garantia física de energia. Ao todo, são 18 unidades geradoras envolvidas na operação.

CESP PNB (BOV:CESP6)
Gráfico Histórico do Ativo
De Ago 2020 até Set 2020 Click aqui para mais gráficos CESP PNB.
CESP PNB (BOV:CESP6)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2019 até Set 2020 Click aqui para mais gráficos CESP PNB.