Governo publica no Diário Oficial decreto que permite ao setor tomar novos empréstimos para enfrentar os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus. O financiamento terá como garantia a conta de luz, mas os custos serão divididos entre consumidores e empresas do setor.

Confira as empresas que podem ser beneficiadas: (BOV:ALUP11), (BOV:CESP6), (BOV:CMIG4), (BOV:COCE5), BOV:(CPFE3), (BOV:CPLE6), (BOV:CPRE3), (BOV:EGIE3), (BOV:ELET3), (BOV:ENBR3), (BOV:ENEV3), (BOV:ENGI11), (BOV:EQTL3), (BOV:LIGT3), (BOV:NEOE3), (BOV:OMGE3), (BOV:TAEE11), (BOV:TIET11) e (BOV:TRPL4) que compõe o índice de energia elétrica.

As ações das distribuidoras de energia especialmente, devem reagir bem hoje ao anúncio formal da operação.

O socorro, estimado entre R$10 bilhões e R$12 bilhões, deve ajudar a cobrir custos provocados pela crise, evitando reajuste médio imediato de cerca de 12% no meio de uma onda de demissões e fechamento dos negócios. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o governo cogita “flexibilizar o uso de recursos com destinação carimbada e que não podem ser direcionados a outros fins”, em nova medida provisória. Desde a eclosão do surto no Brasil, as medidas de isolamento levaram a uma queda na demanda por energia de quase 15%. O índice Elétrico IEE da B3 cai 0,23% no mês e 20,15% no ano.

Saiba mais sobre o Índice de Energia Elétrica

O Índice de Energia Elétrica (IEE) é o indicador do setor de energia elétrica. Seu objetivo é apresentar as cotações dos ativos mais negociados e mais representativos do setor. Ele é formado por uma carteira teórica de ativos, elaborada de acordo com critérios pré-estabelecidos, reformulada a cada 4 meses. O IEE foi lançado em 1996, sendo o primeiro índice setorial da então Bovespa, atual B3.

O IEE é composto pelas ações e units exclusivamente de ações de companhias do setor elétrico listadas na B3. Para compor o índice, um ativo deve ter participação em termos de volume financeiro maior ou igual a 0,01% no mercado a vista (lote-padrão) no período de vigência das 3 carteiras anteriores. Outro critério de inclusão é a presença em pregão de 80% no período de vigência das 3 carteiras anteriores. Os ativos também devem ter apresentado no mínimo 2 negócios ao dia em pelo menos 80% dos pregões em que foram negociados.

As empresas participam da carteira apenas com seu ativo mais líquido, ou seja, aquele que foi mais negociado. Ficam excluídos os ativos classificado como “Penny Stock”, cotados a menos de R$ 1.

Este é um índice de retorno total com reinvestimento no próprio ativo. Por ser de retorno total, o indicador procura refletir não apenas as variações nos preços dos ativos no tempo. Ele também  reflete o impacto que a distribuição de proventos por parte das companhias emissoras desses ativos teria no retorno do índice.

Por ser um índice com reinvestimento no próprio ativo, é efetuado um ajuste. Considera-se que o investidor vendeu as ações pelo último preço de fechamento anterior ao início da negociação “ex-provento”. Também considera-se que utilizou os recursos na compra das mesmas ações sem o provento distribuído.

TAESA (BOV:TAEE11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2020 até Dez 2020 Click aqui para mais gráficos TAESA.
TAESA (BOV:TAEE11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2019 até Dez 2020 Click aqui para mais gráficos TAESA.