Smiles (BOV:SMLS3) empresa de fidelidade controlada pela companhia aérea Gol, convocou para 20 de agosto deste ano uma assembleia geral extraordinária, após pedido feito por um grupo de acionistas minoritários descontentes com um acordo entre as duas companhias.

Os minoritários querem discutir na assembleia a nulidade do acordo e ressarcimentos à Smiles por gastos realizados para a realização do mesmo entre as companhias.

Na ata da reunião do conselho de administração da Smiles na segunda-feira, a assembleia é convocada, mas a companhia conclui que a assembleia “não tem competência para declarar a invalidade de contratos”.

A ata informa, porém, que eventuais ações contra os diretores da Smiles que assinaram o acordo podem ser tomadas.

Em 6 de julho, o conselho de administração da Smiles aprovou por unanimidade um acordo pelo qual adiantará R$ 1,2 bilhão à Gol, valor que será usado para a compra de passagens emitidas pela companhia aérea pelos próximos três anos. Segundo a Smiles, o acordo renderá R$ 85 milhões à empresa.

Os minoritárias da Smiles, porém, já foram à Justiça reclamar que o acordo é lesivo para a empresa.