A Mills registrou prejuízo líquido de R$ 12,5 milhões no 2T20. O Ebitda ajustado – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – de R$ 20,6 milhões, valor 6,7% superior ao mesmo período de 2019. Ebitda ajustado de Construção de R$3,2 milhões, melhor resultado dessa unidade desde o 3T15.

Os resultados da Mills (BOV:MILS3) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 13/08/2020.
→ A Mills estruturas e serviços de engenharia possui valor de mercado de R$ 1,75 bilhão. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.
A receita líquida da Rental no 2T20 totalizou R$81,1milhões, sendo 26,3% menor que o trimestre anterior devido, principalmente, aos impactos causados pelo COVID-19, que provocaram o fechamento das atividades de diversas plantas industriais, centros comerciais e outros estabelecimentos. A queda de 26,4% da receita de locação está em linha com a queda do volume médio locado no período,de 23,2%. Tendo maio como o pior mês do 2T20, percebemos sinais de recuperação das atividades de locação ao longo do mês de junho,encerrando o trimestre com uma taxa de utilização de 39,0%, que representa 79% do patamar pré-crise.
A receita líquida de Construção totalizou R$17,2 milhões no 2T20, 7,1% maior que o valor apresentado no trimestre anterior devido, principalmente, à maior receita de locação e de venda de seminovos. Conforme já mencionado, devido à característica dos seus equipamentos e dos seus contratos (os quais possuem menor velocidade de giro), a receita líquida de locação de Construção não foi afetada de forma relevante pela pandemia nesse período, encerrando o trimestre em R$14,2 milhões e sendo responsável por 82,5% da receita líquida do 2T20. A média do volume locado no trimestre foi 2,0% maior que no trimestre anterior e houve R$1,6 milhão de venda de seminovos/sucata, encerrando o trimestre com aproximadamente 53 mil toneladas de capacidade.
No 2T20, os investimentos totalizaram R$2,5 milhões, notadamente destinado para bens de uso operacional e de apoio, como TI e adequações de filiais.
A dívida bruta consolidada da Mills encerrou o 2T20 em R$ 188,0 milhões.
A Companhia permanece geradora de caixa operacional, encerrando o trimestre com R$289,9 milhões em caixa livre e, assim, com caixa líquido de R$101,9 milhões. Em 30 de junho de 2020, a Mills cumpriu novamente os covenants das debêntures, com uma relação Dívida Líquida/Ebitda Ajustado de -0,8x e relação Ebitda Ajustado/Resultado Financeiro igual a 16,3x. O prazo médio para o pagamento do seu endividamento total é de 1,5 ano, com custo médio de CDI+ 4,07% a.a..