A Tecnisa divulgou o lançamento de 2 empreendimentos residenciais em São Paulo. Empreendimento Auguri Mooca contempla uma torre com 68 unidades residenciais e áreas de até 179 metros quadrados, enquanto o W/L Vila Romana reúne 140 apartamentos com até 132 metros quadrados.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:TCSA3) nesta segunda-feira (14). O Valor Geral de Vendas (VGV) estimado em em R$ 125 milhões para o Auguri Mooca, e em R$ 139 milhões para o W/L Vila Romana.

Para acessar o Comunicado ao Mercado, clique aqui.

O primeiro, chamado de Auguri Mooca, fica no bairro da Mooca, Zona Leste da cidade, e possui uma torre, com 68 unidades residenciais de 3 ou 4 suítes, entre 152 e 179 metros quadrados de área privativa e VGV de R$ 125 milhões, com participação de 100% da Tecnisa.

“O Auguri Mooca é o primeiro empreendimento residencial do Brasil com a certificação internacional Fitwel, que reconhece projetos imobiliários com as melhores práticas em saúde, bem estar e desenvolvimento social”, informou.

Já o segundo empreendimento está localizado na Vila Romana, Zona Oeste da cidade. É composto por uma única torre residencial, com 140 unidades entre 80 e 132 metros quadrados. Possui VGV de R$ 139 milhões e participação de 100% da Tecnisa.

Conforme Fato Relevante divulgado em 11 de novembro de 2020, a Companhia divulgou sua projeção de lançamentos para o biênio 2020 e 2021, de R$ 1,2 bilhão a R$ 1,5 bilhão em VGV, parte Tecnisa. Com os lançamentos realizados nesse final de semana, o VGV lançado em 2020 totaliza R$ 271 milhões, parte TECNISA, equivalente a 23% do ponto mínimo do guidance.

→ A Tecnisa é uma das maiores empresas do mercado imobiliário brasileiro. Ao longo de 40 anos, vem atuando em todas as áreas do setor: construção, incorporação e compra e venda de imóveis. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Prejuízo de R$ 35,3 milhões no 3T20

Devido ao baixo volume de lançamentos, conforme revela a Tecnisa em seu balanço do 3T20, o prejuízo líquido ficou em R$ 35,3 milhões. Esse resultado, apesar de ser negativo, é melhor do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando a empresa teve um prejuízo de R$ 52 milhões. A margem líquida melhorou, saindo de -69,8% no 3T19 para 59,9% no 3T20.

No acumulado do ano de 2020, o prejuízo líquido da Tecnisa é de R$ 134,1 milhões, valor menor do que o prejuízo acumulado no ano anterior, que foi de R$ 198,2 milhões nos 9M19.