A Enauta Participações iniciou o processo sucessório e de transição do Danilo Oliveira, atual Diretor de Produção da Companhia, tendo sido indicado Carlos Mastrangelo como sucessor ao cargo.

O Fato Relevante foi divulgado pela empresa (BOV:ENAT3) na sexta-feira (08). Confira o comunicado na íntegra!

Carlos Mastrangelo é engenheiro graduado pela UFRJ, com ênfases em civil e engenharia de petróleo. Atua há mais de 35 anos no setor de óleo e gás, com grande parte da sua carreira na Petrobras e na SBM Offshore. Residiu em diversos países e participou do desenvolvimento de FPSOs de grande complexidade. Reconhecido pela indústria mundial em várias ocasiões, sendo que, em 2019, ganhou o prêmio “Distinguished Achievement Award for Individuals” da Offshore Technology Conference (OTC) em Houston, maior evento mundial da indústria de exploração e produção de petróleo. Mastrangelo foi reconhecido pelo seu papel de liderança e pioneirismo na modelagem e implementação rentável de plataformas do tipo FPSO.

“Nos termos da Política de Indicação da Companhia, o Comitê de Ética, Governança e Sustentabilidade analisou a indicação, e o Comitê de Remuneração e Pessoas recomendou a nomeação do Sr. Carlos Mastrangelo ao Conselho de Administração. Em reunião convocada para 08 de fevereiro de 2021, será deliberada pelo Conselho de Administração a nomeação do Sr. Carlos Mastrangelo como Diretor de Produção da Enauta, quando o processo de transição será finalizado” informa a empresa no comunicado.

Semana passada, a empresa divulgou os números da produção do quarto e último trimestre de 2020, com um total de 1,28 milhão de barris de óleo equivalente (boe), ou produção média diária de 13,9 mil boe.

A Enauta pretende divulgar os resultados do 4T20 e do ano de 2020 no dia 24 de março.

→ A Enauta Participações S/A é uma empresa de exploração de petróleo, antiga QGEP Participações S/A. A petroleira possui R$ 2,53 bilhões de valor de mercadoConfira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Lucro líquido de R$ 39,4 milhões no 3T20

Enauta (ex-Queiroz Galvão Exploração e Produção) reportou lucro líquido de R$ 39,4 milhões no terceiro trimestre, queda de 6% em relação ao R$ 41,9 milhões do mesmo período de 2019.

A receita líquida da companhia ficou em R$ 224,5 milhões no terceiro trimestre, 29% abaixo dos R$ 316,2 milhões do terceiro trimestre do ano passado. A empresa justificou a queda em função da menor produção dos campos de Atlanta e Manati, fato parcialmente compensado pelo resultado de R$ 13,1 milhões de exercícios de hedge no trimestre.