O lucro líquido atribuído a Sócios da Alpargatas somou R$ 140,2 milhões em 2020, queda de 48,9%. No ano, a receita líquida acumulada cresceu 2,6% e chegou ao recorde de R$ 3,364 bilhões. A receita corresponde a R$ 2,4 bilhões no Brasil e R$ 879 milhões internacionalmente.

Os resultados da Alpargatas (BOV:ALPA3) (BOV:ALPA4) referente a suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 12/02/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

O Ebtida em 2020 caiu 24,6%, para R$ 435,9 milhões.

A Alpargatas terminou o ano passado com uma posição financeira líquida de mais de R$ 460 milhões, comparado a quase R$ 300 milhões de 2019 — um aumento superior a 50%.

4T20

A Alpargatas registrou lucro líquido atribuído aos sócios controladores de R$ 54,1 milhões no quarto trimestre do ano passado.

A receita líquida da Alpargatas cresceu 10,5% no comparativo trimestral e também chegou ao recorde de R$ 1,1 bilhão.

“É o melhor desempenho em toda a história da empresa, mesmo quando considerados os anos anteriores cheios, com as marcas que foram vendidas e a operação na Argentina [de tecidos]”, comentou Roberto Funari em entrevista para Exame.

A companhia vem em uma desmobilização de ativos e marcas que não considera centrais desde 2018, processo que terminou ano passado com a venda da licença da Mizuno. Essas outras bandeiras respondiam por 25% da receita há dois anos atrás e uma fatia de 36%, em 2016. O quarto trimestre da pandemia, portanto, entrou para história da centenária companhia.

O Ebitda recorrente da operação alcançou R$ 283 milhões nos três últimos meses do ano, com margem de 25,6%. “Esse indicador também nunca se viu na companhia. Era um negócio que historicamente ficava com margens de 10% a 13%”, destaca o executivo. Se for considerado apenas o Brasil, a margem alcançou 31%.

O desempenho consolidado sofreu com a margem negativa, ou seja, consumo de recursos, gerado pela operação internacional, já que o Ebitda das vendas externas ficou negativo em R$ 15 milhões. Esse é o dado recorrente, que exclui eventos extraordinários. O motivo foi a forte queda nos volumes, que recuaram 20% em razão da pandemia.

As vendas da Havaianas cresceram 5% e chegaram ao patamar de 79 milhões no trimestre passado, volume recorde. A receita da marca de chinelos cresceu 6% em relação a 2019 e atingiu o montante de R$ 3,1 bilhões no ano passado.

No segmento internacional, a Havaianas registrou recorde de venda líquida, de R$ 900 milhões, alta de 12% em relação ao ano anterior. As vendas on-line da Havaianas mais que dobraram, chegando a R$ 400 milhões no último ano.

Digital e Internacional

O desempenho contou com avanço da empresa no digital, claro, como não poderia deixar de ser no ano da pandemia. Mas, como Funari definiu, a empresa promoveu uma quebra de paradigma, com uma “ressignificação do varejo físico”. Isso ocorreu no Brasil e também na operação internacional. A operação de e-commerce da empresa ainda é bastante reduzida.

Tanto no Brasil quanto no mercado externo, a Alpargatas adotou um modelo mais versátil de operação, com o varejo dentro do varejo, ou seja, pontos de venda em locais que ficaram abertos durante a pandemia. A empresa terminou o ano com 300 mil pontos ativos, um acréscimo de 40 mil em pleno 2020. Mas, para além das mudanças relacionadas à covid, há um redesenho definitivo.

Fora do país, a companhia encerrou 26 lojas próprias na comparação de dezembro de 2020 com 2019. Os destaques desse ajuste, de acordo com o presidente da empresa, foram Estados Unidos com dez lojas, Europa com cinco e Índia com sete. Daqui para frente, a presenta física fora do país será concentrada no modelo pop-up, de quiosques temporários em galerias e shoppings, e de concessão, dentro de grandes redes de departamento. E as vendas online fora do Brasil já respondem por 40% do total.

O câmbio, entretanto, favoreceu a receita líquida externa, que teve alta superior a 12,4%, para R$ 150,5 milhões, e ajudou na composição do todo. “Quando o volume internacional normalizar, as margens serão positivas e importantes. Se excluir um efeito de reclassificação de despesa para custo, a margem bruta fora do Brasil aumentou 7%”, afirma Funari, que não se cansa de repetir — e se desculpa, por isso — sobre o desempenho que chama de “excepcional” do quarto trimestre e “de todo o segundo semestre do ano”.

A Alpargatas elegeu, como um de seus pilares estratégicos, a expansão internacional com foco maior em Europa, Estados Unidos e China. Enquanto na Europa a presença é mais consolidada, por ser mais antiga, a China é novidade. Mas a empresa já conseguiu se destacar e terminou 2020 apenas atrás da Nike, em marcas internacionais no país, em calçados abertos. A receita anual foi de R$ 28 milhões, um aumento de quase 500% mesmo com pandemia. É pouco, a empresa sabe. Por enquanto, apenas colocou um pé por lá. Mas o ritmo planejado da passada é alto.

Em dezembro, a Havaianas contava com 10 lojas dedicadas à marca, 200 pop ups de atacado, presença em quatro market-places online, uma soma de 10 milhões de visitantes únicos e mais de 600 mil seguidores em redes sociais. Como Funari disse no último ‘investor day’ da empresa, lá “qualquer pedaço é de milhões.”

Pensando em investir na Alpargatas?

→ A Alpargatas é uma indústria brasileira de calçados e lonas, detentora de marcas como Havaianas, Osklen e Dupé. A empresa possui valor de mercado de R$ 22,7 bilhões. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

A Alpargatas pertence ao grupo de empresas Nível 1 de Governança Corporativa da B3

Composição Acionária

Alpargatas

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Alpargatas oscilaram entre a mínima de R$ 15,76 e a máxima de R$ 43,68. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em queda de 1,88%, negociada a R$ 38,66.

Confira o histórico da Alpargatas (ALPA4)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 41,00 41,63 38,46 39,62 796.980 -2,34 -5,71%
1 Mês 40,91 42,80 38,28 40,28 1.259.663 -2,25 -5,5%
3 Meses 40,01 43,38 37,99 40,37 2.007.796 -1,35 -3,37%
6 Meses 34,14 43,68 33,24 39,60 2.096.403 4,52 13,24%
1 Ano 34,68 43,68 15,76 33,47 2.150.477 3,98 11,48%
3 Anos 12,62 43,68 8,74 27,76 1.287.989 26,04 206,44%
5 Anos 5,92 43,68 5,66 23,24 1.034.121 32,74 553,04%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
ALPARGATAS ON (BOV:ALPA3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos ALPARGATAS ON.
ALPARGATAS ON (BOV:ALPA3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos ALPARGATAS ON.