A Light informou que foi aprovada pelo conselho de administração da sua controlada Light Energia a extensão do período de exclusividade concedido à Brasal Energia visando a potencial operação para a alienação da totalidade da participação de 51% da Light Energia na Guanhães Energia.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:LIGT3) nesta quarta-feira (24).

O período adicional de exclusividade será válido por mais 30 dias a partir de hoje. A Light Energia e a Brasal continuam negociando os termos.

A Light pretende divulgar os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 11 de março.

Lucro de R$ 136 milhões no 3T20, queda de 91%

A companhia viu seu lucro líquido caindo 91% na comparação com o terceiro trimestre de 2019, atingindo R$ 136 milhões.

Segundo a empresa, houve impacto não recorrente no terceiro trimestre de 2019 de um processo judicial referente ao ICMS e ajustes na Renova que alteraram a base de cálculo. Sem estes efeitos, a empresa teria tido prejuízo de R$ 11 milhões no terceiro trimestre de 2019. Com os efeitos, a empresa teve lucro de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre do ano passado.

A receita operacional líquida da companhia somou R$ 2,94 bilhões, ante R$ 3,7 bilhões no ano anterior. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ajustado foi de R$ 587 milhões, quase metade do Ebitda de R$ 1,084 bilhão visto um ano antes. Comparando com o Ebitda recorrente, no entanto, o Ebitda cresceu 101%.