A Ultrapar Participações informa que a Ultracargo venceu o leilão para arrendamento da área IQI13 no porto de Itaqui (MA) para armazenagem e movimentação de granéis líquidos, especialmente combustíveis. O certame foi concluído hoje em leilão realizado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ, na sede da B3.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:UGPA3) nesta sexta-feira (09).

Na área arrendada será construído um novo terminal com capacidade estática mínima de 79 mil m³ e início de operação em até cinco anos a partir da data de assinatura do contrato. O arrendamento terá duração de 20 anos, podendo ser renovado por até 70 anos. Para essa capacidade, estima-se investimento de aproximadamente R$ 310 milhões, incluindo o valor relativo à outorga, a serem desembolsados em até seis anos.

O porto de Itaqui possui localização estratégica na cadeia de distribuição de combustíveis no país, onde a Ultracargo já opera um terminal de 109 mil m³, com obras de expansão em andamento que elevarão a capacidade para 155 mil m³ até o final deste ano. O novo terminal será interligado ao atual, o que permitirá maior flexibilidade para os clientes e ganhos de escala, além de ser um importante estímulo ao desenvolvimento da economia e consequente geração de empregos na região.

Esse novo investimento está alinhado à estratégia de expansão e rentabilidade da Ultracargo, em consistência com o que a Companhia vem informando aos seus acionistas e ao mercado de capitais.

A empresa pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 05 de maio.

Lucro líquido de R$ 927,7 milhões em 2020, alta de 130,2%

No acumulado do ano, o grupo Ultrapar registrou lucro líquido de R$ 927,7 milhões, aumento de 130,2% na comparação anual. Em carta que acompanha o balanço da Ultrapar, a companhia diz que “o ano de 2020 demonstrou a resiliência do portfólio de empresas, com resultados crescentes em todos os nossos negócios, exceto Ipiranga, cuja atividade foi diretamente afetada pelas medidas de isolamento social e restrição à mobilidade”.

Em 2020, o Ebitda foi de R$ 3,035 bilhões, alta de 24% em relação a 2019. A receita líquida totalizou R$ 81,241 bilhões, recuo de 9% ante 2019.