O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou a 3ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, de 2.700.000 debêntures, sendo: 1.200.000 Debêntures da primeira série e 1.500.000 Debêntures da segunda série.

O Fato Relevante foi divulgado pela empresa (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) na noite desta terça-feira (13).

O montante total de R$ 2,7 bilhões.

Segundo a Eletrobras, os recursos líquidos captados por meio da emissão das Debêntures da Primeira Série serão utilizados para reforço de caixa.

Os recursos obtidos com as Debêntures da Segunda Série serão utilizados exclusivamente para pagamentos futuros ou reembolso de gastos, despesas ou dívidas relacionados à implantação da “Usina Termonuclear Angra 3”.

A empresa pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 12 de maio.

Lucro líquido de R$ 6,3 bilhões em 2020, queda de 43% influenciado pela variação cambial decorrente da pandemia

A Eletrobras registrou no consolidado do exercício de 2020 um lucro líquido de R$ 6,387 bilhões, 43% inferior aos R$ 11,133 bilhões obtidos no ano anterior. A companhia salienta que o lucro de 2019, é composto do resultado das operações continuadas de R$ 7,848 bilhões e de R$ 3,285 bilhões referente às operações descontinuadas (distribuição), com destaque para privatização da distribuidora Amazonas Energia. Com isso, pelo critério de operações continuadas, o lucro recuou 19%.

A Eletrobras registrou um lucro líquido de R$ 1,269 bilhão no quarto trimestre de 2020, queda de 44% na comparação com os R$ 2,273 bilhões apurados no mesmo intervalo de 2019, conforme valores reapresentados pela companhia seguindo orientação dos órgãos reguladores.