A Dasa propôs a incorporação do laboratório Insitus para reduzir custos. A Apsis Consultoria e Avaliações foi a empresa especializada responsável pela elaboração do laudo de avaliação, com base no critério contábil do patrimônio líquido da Insitus.

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:DASA3) nesta quinta-feira (15). Veja o comunicado na íntegra.

Segundo a empresa, esse movimento poderá resultar na amortização fiscal do ágio no valor de R$ 3,6 milhões.

“Os benefícios advindos da amortização fiscal do ágio serão aproveitados por todos os acionistas da DASA”, explica a empresa.

Sobre a Insitus

A inSitus Genética é um laboratório especializado em hematologia e oncologia, realizando testes na área de citogenética tumoral, citogenética molecular, citogenética constitucional, citogenética fetal e pós-natal; citometria de fluxo; biologia molecular em hematologia, biologia molecular em oncologia e imunohistoquímica.

No inicio, em setembro de 2005, atendia exclusivamente projetos de pesquisa e protocolos da indústria farmacêutica, voltados ao diagnóstico de doenças onco-hematológicas. Em pouco mais de dois anos, já realizava apoio laboratorial para mais de 100 (cem) hospitais do Brasil, inclusive hospitais escolas das universidades federais e estaduais. Em 2008, é escolhido como laboratório central de um projeto internacional, atendendo 10 (dez) centros médicos latino-americanos com sede no: México, Guatemala, Panamá, Colômbia e Perú e mais 120 (cento e vinte) centros médicos em 20 estados brasileiros. Estes centros são clientes inSitus até a data de hoje.

Atualmente, a inSitus genética atende: Hospitais; laboratórios de medicina diagnóstica que necessitavam de apoio ou suporte nestas áreas; projetos e protocolos de pesquisa nacionais e internacionais. Cobrindo todo o território nacional e mais cinco países da América latina oferecendo um laudo criterioso e com o menor tempo de entrega do mercado laboratorial.

Somos o único laboratório brasileiro especializado em citogenética a receber amostras de medula óssea e sangue periférico que necessitam viajar por 48 a 72 hs até o laboratório. Isto se deve principalmente, ao desenvolvimento em nosso laboratório de “soluções de meio de transporte” enviadas aos centros, que permitem uma maior estabilidade e a conseqüente baixa ausência de metáfases, viabilizando o processo laboratorial e agilizando o tempo de entrega dos laudos.