O Aeroporto de Viracopos registrou em março recorde na quantidade mensal de cargas internacionais movimentadas, o que contribuiu para o terminal alcançar o melhor resultado geral de operações para um período de 30 dias desde 2013, ano em que teve início a administração integral pela iniciativa privada. Parte do saldo está associado à pandemia, uma vez que o terminal tem sido usado na logística de produtos para enfrentamento à Covid-19 e em ações de transporte do “kit intubação”.

O aeroporto é controlado pela Triunfo Participações (BOV:TPIS3).

O relatório da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos indica que 30.335 toneladas de cargas passaram pelo terminal de Campinas (SP) em março. Deste total, 8.139 toneladas são domésticas – recebidas na metrópole de outras cidades do Brasil ou enviadas a terminais em território nacional.

Além disso, 22.196 toneladas são de itens internacionais – fluxo que envolve outros países; enquanto 583 toneladas são classificadas como courier – remessas internacionais de documentos ou encomendas transportadas ou liberadas sob regime aduaneiro específico, destaca a gestora.

Antes deste mês, o maior volume de cargas internacionais foi contabilizado em abril de 2013, quando a soma alcançou 22.175 toneladas. Já o melhor montante geral de operações, incluindo todas as modalidades, havia sido em dezembro do ano passado, quando Viracopos chegou a 27.861 toneladas.

Perfil

Viracopos encerrou o primeiro trimestre com um aumento de 60,6% na movimentação de cargas, em relação ao mesmo período de 2020, ao passar de 48.527 toneladas para 77.962 toneladas. Atualmente, o terminal é responsável por quase 70% do faturamento no aeroporto, mas a concessionária não revela valores com a justificativa de preservar “questões estratégicas”.

Com participação em quase 40% das cargas importadas que chegam ao Brasil, Viracopos diz que os principais setores são farmacêutico, de tecnologia, químico metal-mecânico, vestuários e autopeças.

Lucro líquido de R$ 189,3 milhões, revertendo prejuízo

Triunfo Participações registrou lucro líquido de R$ 189,3 milhões em 2020, revertendo prejuízo de R$ 192,6 milhões em 2019.

 

No acumulado do ano, a receita líquida recuou 1,8%, para R$ 935 milhões. O Ebitda ficou estável, em R$ 423 milhões.

4T20

A Triunfo Participações e Investimentos teve lucro líquido atribuíveis aos controladores de R$ 256,1 milhões no quarto trimestre de 2020, oito vezes acima dos R$ 31,6 milhões de igual período de 2019.

A receita líquida totalizou R$ 245,3 milhões de outubro a dezembro do ano passado, queda de 8,7% sobre os R$ 268,8 milhões mesmo intervalo do ano anterior.

TRIUNFO PART ON (BOV:TPIS3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Ago 2021 até Set 2021 Click aqui para mais gráficos TRIUNFO PART ON.
TRIUNFO PART ON (BOV:TPIS3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2020 até Set 2021 Click aqui para mais gráficos TRIUNFO PART ON.