A fabricante de equipamentos elétricos WEG registrou crescimento de 73,7% no lucro líquido do primeiro trimestre de 2021 na comparação ao mesmo período de 2020, para R$ 764,2 milhões.

A Weg, uma das maiores fabricantes de equipamentos elétricos do mundo, bateu os consensos de lucro e receita no primeiro trimestre, refletindo melhora das margens operacionais, ganhos de escala e o uso eficiente do capital em meio a uma retomada lenta na atividade após a crise da pandemia do coronavírus.

A Weg atribuiu o desempenho positivo à recuperação da demanda por equipamentos de ciclo curto no mercado interno, especialmente nas áreas de equipamentos eletroeletrônicos industriais, motores comerciais e appliances. A companhia observou melhora da demanda no mercado externo, principalmente para os produtos de ciclo curto, “mostrando sinais de uma recuperação mais ampla da economia global”.

A receita operacional líquida foi de R$5,076 bilhões no trimestre, alta de 36,7% na base anual e acima do consenso de R$4,80 bilhões.

A receita vinda do mercado interno teve alta de 38,4% na mesma base de comparação, para R$ 2,343 bilhões. A receita obtida no mercado externo medida em reais subiu 35,2%,para R$ 2,733 bilhões, enquanto a receita externa medida em dólares aumentou 10,3%, para US$ 498 milhões.

O Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – atingiu R$1,02 bilhão, alta anual de 64,2% e batendo o consenso de R$941,0 milhões. A margem EBITDA teve alta de 3,3 pontos porcentuais na base anual, a 20%.

O retorno sobre o capital investido, uma medida de rentabilidade industrial conhecida como ROIC, atingiu 28,2% no primeiro trimestre, representando crescimento de 7,5 pontos percentuais na base anual.

A geração de caixa nas atividades operacionais foi de R$404,5 milhões período, queda de 23,1% na base anual, principalmente pela maior necessidade de capital de giro no período.

📺 WEGE3: uma energia que se move em todas as direções do globo

Os resultados da Weg (BOV:WEGE3) referentes suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 28/04/2021. Confira o Press Release completo!

A Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária da WEG aprovou a proposta de desdobramento das ações representativas do capital social da companhia. Cada ação ordinária passou a representar duas ações ordinárias, sem elevação do Capital Social.

Teleconferência

O gerente de relações com investidores, André Salgueiro, afirmou que o pacote será positivo, considerando o foco em geração renovável — uma das áreas de atuação da WEG no país. Fora isso, diz ele, o plano deve impulsionar os investimentos da indústria americana como um todo, o que deve ter efeito nas vendas.

Analistas questionaram a WEG sobre como o aumento dos preços de insumos, sobretudo metálicos, podem impactar a margem da companhia.

De acordo com Salgueiro, é que a inflação afete os resultados, mas que o efeito demore um pouco para aparecer considerando os mecanismos de proteção adotados pela companhia, como hedge dos preços das commodities e compras antecipadas de matéria prima.

“Podemos ter um descasamento no curto prazo, mas isso tende a ser normalizado no médio e longo prazo”, disse Salgueiro.

A administração da WEG afirmou também que as perspectivas para o segundo trimestre de 2021 são positivas, considerando a base de comparação mais fraca, mas que a segunda metade do ano deve apresentar desafios.

André Rodrigues, diretor administrativo, financeiro e de relações com investidores, lembrou que a companhia ainda enfrenta situações de mercado atípicas por causa da pandemia. Segundo ele, mesmo com a recuperação da demanda vista nos últimos trimestres, ainda é difícil prever se isso irá se manter até o fim do ano.

“O segundo semestre deverá continuar a apresentar desafios, principalmente na carteira de ciclo longo no Brasil”, afirmou Rodrigues.

Rodrigues voltou a falar das perspectivas para o segundo semestre, afirmando que a retomada dos projetos de geração eólica devem contribuir para os resultados na segunda metade do ano.

André Luis Rodrigues, avaliou que o ambiente de negócios tem mostrado mais visibilidade e estabilidade, embora não esteja livre de riscos, como os associados à cadeia de suprimento.

“Principalmente para o segundo trimestre, por conta da base de comparação mais fraca do ano passado, foi quando sentimos o principal impacto da covid-19 nos negócios.”

Segundo André Luis Rodrigues, a demanda evolui favoravelmente desde o terceiro trimestre do ano passado, principalmente para ciclo curto, no mercado doméstico.

“Havia o sentimento de que, depois da parada no segundo semestre, todo mundo ia recuperar estoque, comprar. Isso aconteceu, mas estamos observando que, mesmo que a demanda não continue como está, ela deverá operar em patamar mais alto.”

O executivo destaca que a carteira começou o ano mais positiva na área de transmissão e distribuição de energia, em ciclo longo. “Há certa volatilidade em outros negócios, mas o volume de cotações está melhorando”.

Além de aumentar a capacidade produtiva dos eletrocentros, hoje concentrada em Santa Catarina, a unidade mineira oferece vantagens logísticas por estar mais próxima dos mercados de geração de energia no Nordeste. A confiança nos negócios no Brasil levou à companhia a anunciar, há duas semanas, uma nova fábrica em Betim (MG), voltada à produção de eletrocentros. Segundo Rodrigues, o valor dos investimento em Betim é pequeno, mas a iniciativa demonstra a aposta no Brasil. “Quanto mais visibilidade e estabilidade temos, mais fácil [são] os investimentos.”

Já em relação ao mercado externo, a fabricante entende que as receitas podem retornar, neste ano, ao patamar de 2019. “Tudo indica que, se continuar assim, melhorando gradualmente, isso vai ser atingido.”

Apesar dos ventos mais favoráveis, a administração da fabricante mantém no radar potenciais riscos futuros, principalmente relacionados ao abastecimento de componentes pelos distúrbios da pandemia à cadeia de suprimentos.

VISÃO DO MERCADO

Bank of America

Em relatório, a equipe de análise diz que embora as ações não possam ser consideradas baratas, há potencial de ganhos. Sobre os números do primeiro trimestre, não faltaram destaques positivos, diz o banco.

Entre eles estão: o crescimento de 38% da receita no mercado doméstico, impulsionado pelo bom desempenho dos produtos de ciclo longo, e o aumento de 10% na receita internacional.

Bank of America mantém recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 48,00.

Guide Investimentos 

“O resultado da companhia foi positivo, apesar do crescimento trimestral menor. O management já havia anunciado que o ano de 2020 teríamos um crescimento mais reduzido, em todo caso, a companhia surpreendeu novamente em termos de retorno atingindo um ROIC (retorno sobre o patrimônio líquido) impressionante de 28,2%”, afirmou o analista Luis Sales.

 Mirae Asset

Para a Mirae, a empresa deverá entrar em um novo ciclo de crescimento, aproveitando a demanda global mais aquecida devido a recuperação da economia.

“O setor e a Weg serão beneficiados nos próximos meses com a recuperação global da economia nos produtos de ciclo curto e de ciclo longo. A empresa vem sendo mais uma vez eficiente no controle de custos e de despesas”, afirma Fernando Bresciani e Pedro Galdi, que assinam o relatório da corretora.

“Esperamos que a empresa deva entrar em um novo ciclo de crescimento a médio prazo, principalmente com a entrada de novas tecnologias e investimentos em infraestrutura e energia tanto no Brasil quanto no mundo”, completou Sales.

Pensando em investir na Weg?

Fundada em 1961, a WEG é uma empresa global de equipamentos eletroeletrônicos, atuando principalmente no setor de bens de capital com soluções em máquinas elétricas, automação e tintas, para diversos setores, incluindo infraestrutura, siderurgia, papel e celulose, petróleo e gás, mineração, entre muitos outros.

A fabricante de motores elétricos e tintas industriais WEG possui valor de mercado de R$ 155 bilhões. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

As ações da Weg são negociadas no Novo Mercado da B3. O IPO ocorreu em 08/09/2004.

Composição Acionária (26/02/21)

Acionistas Total de Ações %
Controladores 1.354.176.583 64,53
WPA Participações e Serviços S.A. 1.051.180.002 50,09
Famílias dos Fundadores (direta) 302.996.581 14,44
Administradores 1.191.215 0,06
Conselho de Administração 3.380 0,00
Diretoria 1.187.835 0,06
Conselho Fiscal 1.917.956 0,09
Ações em Tesouraria 883.492 0,04
Outros (em circulação) 742.407.709 35,38
Total Geral 2.098.658.999 100,0

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Weg oscilaram entre a mínima de R$ 36,00 e a máxima de R$ 93,86. No último pregão antes da divulgação do resultado do 1T21, a empresa fechou em queda de 0,62%, negociada a R$ 74,05.

Confira o histórico da Weg (WEGE3)

Período Abe Máx. Mín. Preço Méd. Vol Méd. Var %
1 Semana 75,55 76,70 72,80 74,02 4.756.675 -38,54 -51,01%
1 Mês 71,74 78,70 71,52 75,64 5.186.522 -34,73 -48,41%
3 Meses 86,00 90,08 69,12 76,88 6.144.951 -48,99 -56,97%
6 Meses 82,97 93,86 68,30 78,62 5.974.999 -45,96 -55,39%
1 Ano 39,32 93,86 36,00 69,15 5.899.303 -2,31 -5,87%
3 Anos 18,05 93,86 15,07 45,37 4.521.480 18,96 105,04%
5 Anos 11,1534 93,86 10,1227 38,49 3.487.389 25,86 231,83%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
WEG ON (BOV:WEGE3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos WEG ON.
WEG ON (BOV:WEGE3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos WEG ON.