A rede de aluguel de carros Localiza reportou lucro líquido recorde de R$482,3 milhões no período janeiro-março, alta de 108,9%. Um ano atrás a empresa tinha ganho R$ 231 milhões.

A Localiza disse que o aumento das margens operacionais refletiu o crescimento da demanda, a retomada das viagens de lazer e corporativas e o aumento nos preços de aluguel e dos seminovos.

A receita líquida teve aumento de 0,1% na base anual, atingindo R$2,79 bilhões. As receitas líquidas dos dois negócios da Companhia apresentaram crescimento.

Em comparação ao 1T20, a divisão de Aluguel de Carros teve uma evolução de 9,7%, totalizando R﹩ 979,3 milhões; enquanto em Gestão de Frotas, o aumento foi de 9,6%, atingindo R﹩ 280,9 milhões.

O Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – avançou 27,4% no 1T21, alcançando R﹩ 805,8 milhões, comparado ao mesmo período do ano passado, e o EBIT teve um crescimento de 63,1%. Mesmo em um cenário desafiador de segunda onda da pandemia do coronavírus, com medidas restritivas em diversas localidades durante o período, as taxas de utilização registraram crescimento. No aluguel, a taxa de utilização teve alta de 2,2 pontos percentuais, alcançando 80,4% em comparação ao primeiro trimestre de 2020. Gestão de frotas segue resiliente, com utilização de 98,6% neste 1T21 contra 96,7% no 1T20.

A Companhia apresenta o menor nível de alavancagem desde 2016, com a dívida líquida representando 2,4x EBITDA dos últimos doze meses, e possui forte posição de caixa, com mais de R﹩ 4,6 bilhões na visão proforma, após emissão de debêntures no montante de R﹩1,2 bilhão, em abril. A Localiza pretende utilizar essa liquidez para financiar o crescimento da Companhia.

A rede de aluguel de carros, que aguarda a decisão do Cade para concluir uma combinação de negócios com a rival Unidas, disse que a divisão de aluguel apresentou bons níveis de utilização de frota e preços em um contexto de menor oferta. Já o segmento de seminovos continua “representando um vento de cauda relevante com preços ainda em alta”, apontou.

Apesar da recuperação nos segmentos que foram mais impactados no contexto de restrições à mobilidade, a pandemia do coronavírus deve impactar a Localiza no segundo trimestre, disse o comunicado. No entanto, a empresa aposta na expansão em aluguel mensal e por assinatura por conta da “crescente mudança cultural da propriedade para o uso do carro”. O aluguel de veículos para trabalhar em aplicativos de mobilidade tem aumentado ao longo dos últimos anos, refletindo menor vontade de possuir carros e a maior demanda pelo serviço.

O Conselho de Administração da Localiza nomeou, em 27 de abril, Bruno Lasansky como novo CEO da Companhia. Depois de uma transição cuidadosa e planejada nos últimos anos, o executivo irá dar continuidade à transformação da mobilidade que a empresa vem promovendo no país iniciada pelos seus fundadores.

Eugênio Mattar,co-fundador e CEO da Localiza, se tornou presidente executivo do Conselho de Administração da Companhia. Oscar Bernardes, até então presidente do Conselho, agora responde pela vice-presidência do órgão.

ESG e transformação digital em crescimento

A Localiza continua investindo em sua agenda de sustentabilidade. No primeiro trimestre de 2021, a Companhia incluiu metas específicas nos contratos de gestão da diretoria executiva, dos membros do Comitê de Sustentabilidade e dos colaboradores envolvidos em cada frente. O Programa de Diversidade e Inclusão também ganhou tração no período. Os grupos de afinidades das cinco frentes prioritárias de atuação – raça, equidade de gênero, migrantes e pessoas em refúgio, LGBTI+ e pessoas com deficiência – iniciaram o plano de mais de 40 ações definidas para o ano.

Foi anunciado, ainda, no último mês, a ampliação do Localiza Labs, laboratório de tecnologia da Companhia, para Recife. A Localiza está construindo um espaço anexo a sua principal agência na cidade, que também é a maior de aluguel de carros do Brasil, para abrigar seus profissionais de tecnologia. O local oferecerá experiência única para os colaboradores vivenciarem de perto a dinâmica do negócio, entendendo o comportamento dos clientes e detalhes da operação, possibilitando a construção de soluções de mobilidade cada vez mais aderentes às necessidades da sociedade.
Os resultados da Localiza (BOV:RENT3)referente o primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 03/05/2021. Confira o Press Release completo!

Teleconferência

O diretor de finanças e de relações com investidores da Localiza, Rodrigo Tavares, destacou que a empresa tem uma posição de caixa sólida para manter o crescimento da empresa.

“Fizemos recente emissão para alongar ainda mais perfil da dívida e fechamos com mais de R$ 4,6 bilhões de caixa. Esse montante nos dá munição para financiar o crescimento nos próximos trimestres, na medida em que a produção de veículos se normalizar”, disse.

O executivo disse ainda que o endividamento da empresa, na casa de 2,4 vezes, também reforça a tranquilidade para se financiar o crescimento de curto prazo.

Na fala, Tavares disse ainda que o segmento de seminovos continua demandado e os preços tem refletido o aumento praticado nos mercados novos.

Sobre a operação de incorporação da Unidas, o executivo se limitou a dizer que a empresa realizou o protocolo final de processo junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em fevereiro. “Estamos comprometidos em prestar todas as informações necessárias para análise”, disse.

Na sua primeira teleconferência como presidente, Bruno Lasansky disse que a empresa manteve a estratégia de reduzir a desativação de carros no segmento de aluguel de carros, na esteira de menores entregas por parte das montadoras de veículos novos.

“E estamos sendo seletivos na alocação de capital e estamos otimistas com perspectivas de crescimento”, disse, ponderando que ainda há desafios no horizonte.

VISÃO DO MERCADO

Bank of America 

Os analistas do BofA, Murilo Freiberger e Gustavo Tasso, afirmaram que a companhia se beneficiou de vários ventos favoráveis, incluindo o aumento de 16% no valor da diária no comparativo anual; queda nas despesas com depreciação em 14% no trimestre; margens de vendas de carros usados em 14%, diante do aumento dos preços, e retorno sobre o capital investido (Roic) de 15%.

Os analistas destacaram, por outro lado, que os preços para compras de automóveis pela companhia subiram 29% no comparativo anual, o que exigirá uma maior “expansão das tarifas” no futuro para manter o spread do Roic inalterado.

A equipe do BofA também alertou para o desempenho do segmento de aluguel, que foi mais fraco do que o esperado, e que, apesar do avanço do lucro por ação, o primeiro trimestre pode decepcionar os investidores e pesar sobre o preço dos papéis da companhia.

Bank of America mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 78,00…

Goldman Sachs 

Os analistas do Goldman Sachs, Bruno Amorim, João Frizo e Osmar Camilo, apontaram ainda as menores margens de lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação nos segmentos de locação e de frota como pontos de atenção.

“No segmento de aluguel, a redução da margem Ebitda foi atribuída ao impacto na demanda com o agravamento da pandemia de covid- 19 no Brasil, em março, aliado a maiores provisões para devedores duvidosos e maiores custos de manutenção, em função do envelhecimento da frota e aumento em custos de peças de reposição”, informou a equipe do banco de investimento.

No entanto, a equipe ponderou que, da mesma forma que as margens de vendas de carros usados nos níveis observados no quarto e primeiro trimestres não são necessariamente sustentáveis no longo prazo, os maiores custos com manutenção devem desaparecer quando a cadeia de suprimentos da indústria automobilística se normalizar.

Goldman Sachs mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 69,90…

XP Investimentos 

Para Pedro Bruno e Lucas Laghi, analistas da XP, a Localiza reportou bons resultados, com lucro de R$ 482 milhões (alta de 109% na base anual, superando as estimativas da XP e as de consenso em cerca de 17% e cerca de 6%, respectivamente).

Os analistas apontam que os principais pontos positivos foram: (i) resiliência da receita de aluguel apesar do desafio de suprimento de carros novos, mostrando (a) a capacidade de precificação da Localiza em aluguel de carros e (b) a consistente dinâmica de aluguel de frotas e (ii) sólidos resultados do Seminovos, com menor depreciação em relação ao ano anterior e fortes margens refletindo aumentos nos preços dos carros usados ​. Do lado negativo, as margens Ebitda de aluguel mais fracas.

A XP Investimentos mantém recomendação de compra e preço alvo de R$ 76,00 por ação.

LOCALIZA ON (BOV:RENT3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2021 até Nov 2021 Click aqui para mais gráficos LOCALIZA ON.
LOCALIZA ON (BOV:RENT3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2020 até Nov 2021 Click aqui para mais gráficos LOCALIZA ON.