O Banco do Brasil (BOV:BBAS3) e a Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (Andav) firmaram uma parceria para aumentar a oferta de crédito e o relacionamento do banco com as mais de 1,9 mil empresas associadas à entidade e produtores rurais. Pelo acordo, serão ofertadas soluções de crédito e serviços às revendas de insumos, como linhas de capital de giro e antecipação de recebíveis, de investimento, títulos de crédito, além de outros produtos para pessoas físicas e jurídicas, segundo informações antecipadas pela reportagem.

O BB executará também um projeto-piloto com três empresas associadas à Andav, de Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso, para originação de crédito. As revendas atuarão como correspondentes bancários, oferecendo financiamentos aos produtores rurais por meio de Cédula de Produto Rural (CPR) para compra de insumos. A liberação dos recursos ocorrerá diretamente no aplicativo do banco com a emissão dos títulos.

O vice-presidente de Agronegócios do BB, Renato Naegele, destacou no comunicado que a ação trará previsibilidade de recursos para empresas e produtores. “A parceria entre BB e Andav oferece alternativas financeiras aos produtores rurais para agilizarem a aquisição de insumos”, disse.

“Hoje, o distribuidor de insumos agropecuários é responsável por levar 48% de todos os insumos que chegam ao campo, devido à sua capilaridade. Essa atividade exige um alto nível de especificidade, e isso se aplica também ao estender crédito”, afirmou na nota o presidente executivo da Andav, Paulo Tiburcio.

A parceria com a Andav está relacionada à estratégia do BB de atuar nas cadeias produtivas, segundo o vice-presidente de Varejo do banco, Carlos Motta. “Essa parceria fortalece nossa proximidade com os mercados agro, PF (pessoa física) e MPE (médias e pequenas empresas), que são intimamente ligados às principais vocações do Banco do Brasil. Temos aqui mais oportunidades para ampliar relacionamentos e negócios com a cadeia produtiva do agro”.

O Banco do Brasil pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 05 de agosto.

⇒ Confira a agenda completa de resultados do segundo trimestre de 2021 (2T21)

Lucro líquido de R$ 4,9 bilhões no 1T21, alta de 44,7%

Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 44,7% maior que os R$ 3,4 bilhões reportados em igual período de 2020 e 32,9% superior ao resultado obtido nos últimos três meses do ano passado.

“O lucro recorde para um trimestre é resultado de uma estratégia corporativa que buscou o aumento da eficiência, o controle rigoroso das despesas e o crescimento sustentado do crédito, com foco em linhas de maior retorno”, disse o recém-empossado presidente do BB, Fausto de Andrade Ribeiro, em mensagem transmitida com material de divulgação do balanço.

O resultado veio mesmo em um cenário turbulento para a instituição financeira do ponto de vista de gestão. Depois de o BB anunciar uma forte reestruturação de seu quadro, com demissões, o presidente Jair Bolsonaro reagiu e forçou a demissão do executivo André Brandão, ex-HSBC, que havia sido selecionado para o cargo pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Informações Broadcast

BANCO DO BRASIL ON (BOV:BBAS3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Ago 2021 até Set 2021 Click aqui para mais gráficos BANCO DO BRASIL ON.
BANCO DO BRASIL ON (BOV:BBAS3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2020 até Set 2021 Click aqui para mais gráficos BANCO DO BRASIL ON.