A Minerva registrou lucro líquido de R$ 116,7 milhões no segundo trimestre, queda de 54% ante o mesmo período do ano passado. Apesar disso, a empresa ainda vê um cenário positivo puxado por exportação e sinergia entre as operações sul-americanas.

A receita líquida obtida entre abril e junho cresceu 42,9% no período e somou R$ 6,287 bilhões, ante R$ 4,399 bilhões obtidos nos três meses do ano anterior, segundo a empresa.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 544,9 milhões, recuo de 7,7% sobre os R$ 590,2 milhões verificados no mesmo intervalo do ano anterior. A margem Ebitda foi de 8,7%, ante 13,4% no primeiro trimestre de 2020.

O índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) ficou em 2,4 vezes, estável em relação ao primeiro trimestre do ano e ante o quarto trimestre do ano passado, mas inferior a um ano antes, quando o índice era de 2,6 vezes. Ainda segundo a empresa, o índice foi ajudado pela forte geração de fluxo de caixa livre no trimestre, de R$ 647 milhões, após despesas financeiras, capex e capital de giro. Retirando o efeito caixa do hedge cambial, a geração de caixa foi de R$ 425 milhões.

“Por causa do fluxo de caixa livre, a dívida líquida caiu para R$ 5,3 bilhões e a alavancagem ficou estável, mesmo com os pagamentos complementares de R$ 383 milhões em dividendos”, disse o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Minerva Foods, Edison Ticle.

A Minerva voltou a destacar, ainda, a gestão de passivos para alongar o perfil da dívida e reduzir o custo do endividamento. No documento, mencionou a conclusão do resgate das Notas 2026, a emissão de R$ 1,6 bilhão no mercado local e a reabertura das Notas 2031, com emissão adicional de US$ 400 milhões. Segundo o executivo, os exercícios de gestão de passivos agora “estão praticamente encerrados”.

De acordo com Ticle, a empresa tem agora uma dívida mais alongada, com o vencimento de 60% depois de 2028, além de um custo menor. A estrutura de capital da Minerva no momento é a melhor da história da empresa.

A conjuntura de escassez de gado terminado e a manutenção dos preços da arroba do boi no Brasil seguiu como um ponto de aperto para as margens da companhia, que atua na comercialização de carne bovina in natura e derivados, além da exportação de gado vivo. O que tem compensado a operação brasileira é o faturamento da subsidiária Athena Foods, que engloba países vizinhos, como Paraguai, Uruguai, Argentina e Colômbia. No primeiro trimestre deste ano, a Athena ultrapassou pela primeira vez a participação da Divisão Brasil nos resultados financeiros da Minerva.

A empresa atribui à diversificação geográfica o desempenho financeiro dos últimos trimestres. “Essa posição nos permite arbitrar com agilidade os mercados, reduzindo os riscos, a volatilidade e maximizando a nossa eficiência operacional”, afirma, em nota, o presidente da Minerva Foods, Fernando Galletti de Queiroz.

No segundo trimestre de 2021, os abates da Minerva caíram 6% no Brasil, para 323,6 mil cabeças. Nos países da América do Sul que fazem parte da subsidiária Athena Foods, entretanto, o volume abatido subiu 33,6% no período, somando 545,4 mil cabeças. O aumento registrado na Athena mais do que compensou a retração da Divisão Brasil, com os abates totais da empresa tendo aumentado 15,5% na mesma base comparativa, e chegando a 869 mil cabeças.

A Minerva também informou que o volume de vendas aumentou 32,7% no segundo trimestre deste ano, passando de 224,1 mil toneladas para 297,4 mil toneladas. Do total, 117,9 mil toneladas foram vendidas no Brasil, 6,7% a mais do que em igual intervalo de 2020. Já a Athena foi responsável pela venda de 179,5 mil toneladas, alta de 58,1% na mesma base comparativa.

O executivo admite que a pandemia da covid-19 ainda impõe dificuldades à economia mundial, mas afirma que o consumo global de carne bovina segue acelerado. Por isso, a perspectiva para o segundo semestre do ano é positiva, comenta a empresa, com base em um cenário de avanço da vacinação contra a covid-19 e reabertura das economias. “Isso permitirá um suporte a segmentos importantes como o turismo e food service, consolidando assim um cenário de aceleração do consumo, não somente no mercado externo, mas também nos mercados domésticos da América do Sul”, disse Queiroz.

Os resultados da Minerva Foods (BOV:BEEF3) referentes suas operações do segundo trimestre de 2021 foram divulgados no dia 09/08/2021. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
MINERVA ON (BOV:BEEF3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2021 até Out 2021 Click aqui para mais gráficos MINERVA ON.
MINERVA ON (BOV:BEEF3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2020 até Out 2021 Click aqui para mais gráficos MINERVA ON.