A Positivo Tecnologia registrou lucro líquido de R$ 51,543 milhões no segundo trimestre de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 8,6 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

O lucro bruto foi de R$ 204 milhões (alta de 241% na base anual) enquanto a margem bruta foi de 25,9%, versus 14,3% em igual período no segundo trimestre.

A receita líquida da Positivo chegou a R$ 939,51 milhões, alta de 89,1% sobre o período de abril a junho de 2020, puxada, segundo a companhia, pela continuidade da forte demanda por hardware em todos os seus segmentos de atuação: consumidor, corporativo e instituições públicas, e pela continuidade do processo de transformação com diversificação de receitas.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 110,4 milhões, salto de mais de dez vezes em relação aos R$ 10,6 milhões registrados entre abril e junho do ano passado. A margem Ebitda avançou 11,6 pontos percentuais no comparativo trimestral e chegou a 14,1%.

Esse crescimento expressivo destes indicadores é reflexo do ótimo desempenho operacional que a Companhia vem mostrando nos últimos períodos, resultante de uma operação robusta sustentada por um modelo de negócio eficiente e com produtos e serviços de qualidade.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 49,5 milhões, aumento de 480,8%, explicado principalmente pela variação cambial no período. O endividamento da empresa, em relação ao Ebitda, está em 1x, contra 1,7x na comparação anual.

Os resultados da Positivo (BOV:POSI3) referente suas operações do segundo trimestre de 2021 foram divulgados no dia 11/08/2021. Confira o Press Release completo!

Teleconferência

“Estamos bastante abastecidos para aquilo que vamos entregar agora no segundo semestre e provavelmente não teríamos conseguido mais, mesmo se fosse o caso”, disse em teleconferência, o diretor-presidente da Positivo, Hélio Rotenberg.

“Estamos vendo uma tendência de melhora, mas não dá para falar quanto tempo vai demorar para uma normalização, essa é a grande pergunta”, continuou. O executivo acredita que a recuperação será assimétrica entre os vários tipos de componente.

“Nós vimos algum atraso de 3 a 4 semanas nas entregas, mas conseguimos contornar a situação”, comenta. Rotenberg diz que todas as linhas de produtos da Positivo são afetadas de maneira igual pela escassez uma vez que os pedidos chegam juntos.

A empresa se mostrou satisfeita com os resultados apresentados no segundo trimestre deste ano.

“Foi o quarto trimestre consecutivo de resultados muito bons, neste com recorde de faturamento e Ebitda, coroando a estratégia que traçamos em 2016 de crescimento nos nossos principais negócios”, disse Rotenberg.

Rotenberg comenta que a manutenção da forte demanda por eletrônicos, com um melhor mix de produtos — fruto dos novos negócios — e um aumento de tíquete médio fizeram com que a margem bruta da Positivo crescesse, em um ano, a 24,8%, mesmo com inflação dos insumos. “Todos os números mostram um quadro bastante positivo para a empresa.”

“Cada pessoa em uma casa agora precisa ter um computador próprio, seja para estudar ou trabalhar, o que favorece nossa atuação”, Rotenberg percebe que, no varejo, há uma mudança de tendência de venda de computadores desktop para notebooks, com o eletrônico voltando a ser pessoal.

“Estamos estudando parcerias com várias empresas para aumentar o espectro de atuação, mas não temos novidades ainda.” A saída da LG do segmento de smartphones cria uma avenida de crescimento para a empresa, que atualmente tem foco em aparelhos celulares de até R$ 1 mil.

 A Positivo espera apresentar novidades na sua atuação em pagamentos, evidenciando que o fim da exclusividade de fornecimento para a Cielo mostra que, podem negociar com qualquer adquirente do mercado.

“Somos muito fortes nas maquininhas inteligentes e estamos conversando e visitando todas as grandes empresas do mercado, Stone, PagSeguro, Rede, e vamos anunciar grandes contratos em breve”, disse o diretor-presidente.

“Estamos olhando principalmente os setores de logística, educação e agricultura”, comento. O executivo destacou que a Positivo também quer aumentar investimento em capital de risco, tendo R$ 40 milhões em caixa reservados para tal.

VISÃO DO MERCADO 

XP Investimentos 

A XP aponta que a companhia reportou resultados sólidos no segundo trimestre, acima das estimativas dos analistas.

A companhia continua tendo forte demanda em todas as suas unidades de negócios, avaliam, com forte desempenho da receita líquida (alta de 88,5% na base anual) sendo impulsionado (i) pelo crescimento das vendas de notebooks e produtos de tecnologia nos segmentos de varejo e corporativo (ii) maior mix de produtos e (iii) aumento do ticket médio.

O lucro bruto foi de R$ 204 milhões (alta de 241% na base anual) e  32,2% acima das estimativas da XP, enquanto a margem bruta foi de 25,9%, versus 14,3% em igual período no segundo trimestre.

“Após um primeiro trimestre marcado por números históricos e crescimentos nos principais indicadores operacionais e financeiros da companhia, a empresa reforçou sua confiança na continuidade dessa tendência para o segundo semestre já que historicamente cerca de 55% da receita anual está concentrada no segundo semestre”, aponta a XP.

XP mantém recomendação de compra e preço-alvo de R$ 16,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
POSITIVO TEC ON (BOV:POSI3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos POSITIVO TEC ON.
POSITIVO TEC ON (BOV:POSI3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos POSITIVO TEC ON.