O Conselho de Administração da Ômega aprovou, a proposta de combinação de seus negócios de energia elétrica renovável que já tenham atingido a fase operacional com negócios de energia elétrica renovável em desenvolvimento pela Omega Desenvolvimento e a “Combinação de Negócios.

O fato relevante foi feito pela companhia (BOV:OMGE3) na sexta-feira (24). Confira o comunicado na íntegra.

A proposta de Combinação de Negócios aprovada pelo Conselho de Administração envolve a consolidação dos Negócios de Desenvolvimento e dos Negócios de Geração em uma nova sociedade holding, denominada Omega Energia, a ser registrada como companhia aberta categoria “A” e listada no Novo Mercado, segmento especial do mercado de ações da B3 (BOV:B3S3).

A Omega Energia será o veículo exclusivo dos atuais controladores da Omega Geração, enquanto permanecerem controladores da Omega Energia, para exploração dos Negócios de Desenvolvimento no Brasil.

A Combinação de Negócios contempla a contribuição, para a Omega Energia, de 100% das ações de emissão da Omega Desenvolvimento; e da totalidade das ações de emissão da Companhia de titularidade dos acionistas controladores; e a incorporação da totalidade das ações da Companhia pela Omega Energia, a qual será submetida à assembleia geral da Companhia, de modo que, caso aprovada, a Companhia se torne subsidiária integral da Omega Energia e os atuais acionistas da Companhia passem a ser acionistas da Omega Energia.

A Incorporação de Ações proposta prevê uma relação de substituição de 1,489821827147 novas ações ordinárias da Omega Energia para cada 1 ação da Companhia a serem incorporadas.

Para fins da proposta da relação de substituição, a Omega Energia e a Companhia são avaliadas pelo valor econômico, considerando o total de ações de emissão da Companhia nesta data, em bases totalmente diluídas e desconsideradas as ações em tesouraria.

A relação de substituição foi calculada considerando preço por ação da Omega Geração de R$ 40,00, equivalente a 18% de prêmio sobre o preço de fechamento das ações da Companhia na presente data; fluxo de caixa descontado de apenas uma fração de 33,5% do portfólio em desenvolvimento da Omega Desenvolvimento; e prêmio consistente na utilização de taxa de desconto maior que a praticada nas transações em ações historicamente realizadas pela Companhia.

Apesar de fazerem parte do plano de negócios da Omega Energia e configurarem oportunidades com relevante criação de valor potencial, não foram incluídas no racional da relação de substituição as eventuais otimizações e reduções de custo do plano conjunto, potenciais upsides, o portfólio em desenvolvimento adicional ao Portfólio Selecionado de 4.247 MW, o negócio que está sendo desenvolvido nos EUA, além do crescimento acelerado da comercializadora decorrente da expansão do plano digital.

Os projetos em implantação devem adicionar por volta de R$ 390 milhões de EBITDA em 2024, e os outros projetos considerados para o Portfólio Selecionado poderão —quando da aprovação dos investimentos novos pelo conselho da Omega Energia— adicionar, aproximadamente, R$ 700 milhões de EBITDA no mesmo período, o que, conjuntamente, pode quase duplicar o resultado da empresa.

Caso a Incorporação de Ações seja aprovada pela assembleia geral da Companhia, com a decisão dos acionistas não controladores, eventuais acionistas dissidentes terão o direito de se retirarem da Companhia, mediante o reembolso do valor de suas ações, no montante de R$ 19,562005009804 por ação, calculado com base no valor de patrimônio líquido da Companhia em 31 de dezembro de 2020.

Além disso, os acionistas da Companhia dissidentes da deliberação que aprovar a Incorporação de Ações poderão optar, no ato do exercício do direito de retirada, por receber, a título de reembolso, o montante de R$ 24,221866192866 por ação, que corresponde ao valor patrimonial das ações da Companhia ajustado a preços de mercado, desconsideradas as ações em tesouraria.

O Conselho de Administração, também aprovou que, uma vez concretizada a Combinação de Negócios, a administração da Omega Energia estude, com vistas a posicionar a Omega Energia a um patamar global e fomentar o engajamento de longo prazo dos acionistas, a constituição de sociedade com sede no exterior, em jurisdição a ser definida, cujas ações seriam listadas na NYSE ou na Nasdaq, e possibilite a migração da base acionária da Omega Energia para essa nova sociedade.

A Omega Desenvolvimento já detém uma controlada nos EUA desde meados de 2021, tendo prospectado áreas e oportunidades para desenvolvimento greenfield e avaliado potenciais aquisições de empresas de tecnologia que acelerem sua plataforma digital global, o que colocará a Omega Energia em posição diferenciada para se tornar uma provedora global de energia limpa e digital.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual 

A combinação de negócios entre a Omega Geração e a Omega Desenvolvimento, anunciada na última sexta-feira, é positiva e gera valor aos acionistas da empresa, afirma o BTG Pactual.

Os analistas Joao Pimentel e Gisele Gushiken afirmam que a combinação de negócios entre as companhias tem sido uma demanda crescente de investidores.

De acordo com o BTG Pactual, a Omega D desenvolveu com sucesso várias fontes renováveis ativos e os transferiu para a Omega G “com retornos atraentes para acionistas”.

Em 2017, quando a Omega entrou com seu pedido de oferta inicial de ações, a companhia tinha uma capacidade instalada de 255 megawatts. O BTG afirma que os investidores “não estavam dispostos a pagar adiantado por qualquer pipeline adicional de projetos”.

Após quatro anos, a capacidade instalada saltou para 1.869 megawatts, o que beneficiou os investidores em conjunto com um cenário de queda da taxa de juros.

O BTG Pactual afirma ainda que a fusão irá reduzir as ineficiências de custos, otimizando o uso de créditos e perdas fiscais, além de promover maior liquidez.

BTG Pactual tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 44,00…

XP Investimentos 

Fusão da Omega Geração e da unidade de Desenvolvimento pode destravar muito valor, diz XP

A fusão entre a Omega Energia e a Omega Desenvolvimento, que vai resultar na Omega Energia, vai destravar valor por meio das potenciais sinergias de R$ 1 bilhão, disse a XP em relatório. A nova empresa espera se listada no Novo Mercado da B3 e quer ultrapassar 4.500 MW em geração renovável operacional até dezembro de 2024.

A corretora também reforçou a empresa como “top pick” entre suas pares no setor.

XP mantém recomendação de compra com preço-alvo a R$ 50,00…

OMEGA GER ON (BOV:OMGE3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2022 até Mai 2022 Click aqui para mais gráficos OMEGA GER ON.
OMEGA GER ON (BOV:OMGE3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2021 até Mai 2022 Click aqui para mais gráficos OMEGA GER ON.