O lucro líquido da Camil Alimentos recuou 6,9% no terceiro trimestre do ano fiscal (setembro a novembro) 2021, para R$ 120,5 milhões.

A receita líquida subiu 14%, para R$ 2,3 bilhões no trimestre, principalmente com o aumento 15,3% das vendas no Brasil.

De acordo com a companhia, a receita foi impulsionada pelo crescimento de volumes de vendas e dos preços de mercado de açúcar e feijão.

Adicionalmente, o resultado foi impulsionado pelo crescimento da receita líquida do Segmento Alimentício Internacional (+10,5% YoY), em função do crescimento dos preços no período e aumento do volume de vendas do Chile, parcialmente compensado pelo efeito cambial e redução de volumes no Uruguai e Peru.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – por sua vez, caiu 15,3% na comparação anual, a R$ 200,7 milhões. A margem ficou em 8,8%, uma queda de 3,1 pontos percentuais.

A dívida líquida da Camil encerrou 2021 em R$ 1,7 bilhão, com um índice de alavancagem (endividamento líquido sobre Ebitda) de 2,3 vezes.

Adquirimos os negócios de arroz da Dajahu, líder no segmento com market share significativo e elevado potencial de crescimento no país. A operação representa um importante passo de expansão da Camil na América Latina, com sua conclusão em Setembro de 2021.

Adicionalmente, a Camil e a IFC celebraram uma carta-mandato para o financiamento da aquisição, sujeita à conclusão de condições acordadas. Esta parceria reforça nossa busca pelas melhores opções, prazos e custos de financiamento e nosso compromisso em relação a ESG.

O endividamento total atingiu R$ 3,6 bilhões, em função do aumento anual e sequencial de empréstimos e financiamentos entre os períodos, e também pelo crescimento de debêntures decorrente de novas captações realizadas nos últimos meses com as aquisições anunciadas ao mercado.

O Capex atingiu R$ 737,7 milhões (+931,7% YoY) no trimestre, principalmente, devido à investimentos para a migração da unidade de São Paulo (SP) para Osasco e aquisições recentes com o uso da marca Seleto em café, a aquisição da Santa Amália em massas no Brasil (R$ 410 milhões) e aquisição da Dajahu no Equador (R$ 227 milhões).

Os resultados da Camil (BOV:CAML3) referentes às suas operações do terceiro trimestre do exercício 2021 foram divulgados no dia 14/01/2022. Confira o Press release na íntegra!

VISÃO DO MERCADO

Itaú BBA

Para o Itaú BBA, a Camil reportou volumes de arroz saudáveis, enquanto fusões e aquisições continuam sendo o principal impulsionador.

O Itaú BBA destaca que o Ebitda ajustado da Camil no período foi 2% acima das estimativa, com margem Ebitda de 8,8% (versus 8,7%). Os volumes de arroz no Brasil aumentaram ano a ano, uma vez que a base de comparação do terceiro trimestre de 2020 foi negativamente afetada pelos altos estoques no varejo, enquanto os volumes internacionais continuaram sofrendo com a menor disponibilidade de matéria-prima no Uruguai.

Itaá BBA mantém recomendação market perform com preço-alvo de R$ 11,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
CAMIL ALIMENTOS ON (BOV:CAML3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2022 até Mai 2022 Click aqui para mais gráficos CAMIL ALIMENTOS ON.
CAMIL ALIMENTOS ON (BOV:CAML3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2021 até Mai 2022 Click aqui para mais gráficos CAMIL ALIMENTOS ON.