A Raia Drogasil registrou lucro líquido R$ 187 milhões no quarto trimestre do ano passado, o que representa queda de 5,7% ante o mesmo período de 2020. Entre janeiro e dezembro o lucro somou R$ 788,2 milhões, alta de 31%.

A receita líquida de vendas e serviços da RD cresceu 16,5% no comparativo anual, passando para R$ 6,473 bilhões. A rede fechou o ano com 2490 farmácias em operação, registrando inauguração de 86 unidades no quarto trimestre e fechamento de dez no período. No total, a Raia Drogasil inaugurou 240 novas farmácias em 2021 e encerrou 49. Para 2022, a companhia reiterou o guidance de 260 aberturas brutas de unidades.

ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado da companhia atingiu R$ 448,1 milhões no trimestre, crescimento de 4% na comparação com igual intervalo de 2020. A margem Ebitda ajustada foi de 6,5%, um recuo de 0,8 ponto porcentual em relação ao mesmo período do ano anterior.

A receita bruta consolidada foi de R$ 25.606 milhões (R$ 6.853 milhões no 4T21), um crescimento de 20,9% sobre 2020 (16,8% sobre o 4T20). OTC foi o destaque do ano, com crescimento de 27,1% (17,6% no 4T21) e um ganho de 1,2 ponto percentual no mix de vendas.

O aumento da participação de OTC no mix de vendas foi impulsionado principalmente por produtos relacionados à pandemia, como máscaras, vitaminas, antigripais e testes de COVID-19. Já os medicamentos genéricos cresceram 22,9% no ano (18,1% no 4T21) e ganharam 0,2 pontos percentuais no mix (0,1pontos percentuais no trimestre). Por fim, medicamentos de marca cresceram 19,4% no ano (18,2% no 4T21) e perderam 0,4 pontos percentuais (ganho de 0,6 pontos percentuais no trimestre), enquanto perfumaria cresceu 16,0% no ano (11,6% no 4T21) e perdeu 1,0 pontos percentuais no mix (1,1 pontos percentuais no trimestre).

As despesas com vendas totalizaram R$ 4.603,3 milhões em 2021, equivalente a 18,0% da receita bruta, uma diluição de 0,3 ponto percentual em comparação a 2020. Essa diluição vem principalmente da recuperação da alavancagem operacional reduzida durante o início da pandemia do COVID-19, incluindo uma diluição de 0,4 ponto percentual em despesas com pessoal, 0,1 ponto percentual em energia elétrica e 0,1 ponto percentual no abastecimento de lojas, parcialmente compensados por uma pressão de 0,1 ponto percentual em serviços de entrega, 0,1 em despesas de marketing digital e 0,1 em outras despesas com vendas.

As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 792,6 milhões em 2021, equivalente a 3,1% da receita bruta, um aumento de 0,3 ponto percentual em relação a 2020.

A companhia destaca que foram inauguradas 240 farmácias no período, conforme as projeções de aberturas brutas, enquanto 49 foram fechadas. Com isso, a Raia Drogasil encerrou dezembro com 2.490 lojas em operação.

A Raia Drogasil aponta ainda que alcançou 14,2% de participação de mercado a nível nacional, aumento de 0,3 ponto percentual em relação ao final de 2020.

A companhia inaugurou um total de 240 novas farmácias em 2021 e encerramos 49 (86 aberturas e 10 encerramentos no 4T21), terminando o ano com 2.490 farmácias em operação, além de 4 unidades da 4Bio.

A dívida líquida ajustada foi de R$ 1.393,0 milhões, versus R$ 819,5 milhões em 2020. A dívida líquida ajustada sobre o ebtida foi de 0,8x, sendo 0,2x maior quando comparada ao mesmo período do ano passado. A dívida líquida inclui R$ 37,9 milhões em obrigações relacionadas ao exercício de opção de compra obtida e/ou opção de venda concedida para a aquisição da participação minoritária restante de 15% na 4Bio.

Para este ano, a companhia mantém o guidance de 260 aberturas brutas para 2022. Ao final do período, um total de 30,0% das nossas farmácias ainda estavam em processo de maturação, não tendo atingido todo o potencial de receita e rentabilidade.

Os resultados da Raia Drogasil (BOV:RADL3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 22/02/2022.

Teleconferência

A RD, formada pela Raia e pela Drogasil, informou, em teleconferência a analistas, que ainda deve existir uma maior pressão inflacionária no primeiro trimestre, o que tende a afetar mais despesas — como já vem ocorrendo desde o segundo semestre do ano passado —, mas que isso deve perder força após o segundo trimestre.

“O segundo trimestre terá reajuste de medicamentos que vai ajudar diluir despesas, e podemos até ter alguma margem um pouquinho melhor dependendo de como isso evoluir”, disse Eugênio de Zagottis, vice presidente de relações com investidores.

A empresa teve uma margem bruta de 28,5% de outubro a dezembro, versus 27,8% um ano antes.

“O Ebitda ainda é afetado por despesa no digital que, ‘nem de perto se paga’”, disse ele.
Em 2021, houve um fluxo de caixa livre negativo de R$ 26,3 milhões e um consumo total de caixa de R$ 573,4 milhões.

“Em que pese a pressão de ciclo de caixa verificada em função da base de comparação e do incremento no investimento no ano, o forte desempenho operacional fez com que o fluxo de caixa livre se aproximasse da neutralidade no fim do ano”, disse o executivo.

VISÃO DO MERCADO

Ativa Investimentos

Raia Drogasil divulgou receita em linha com as expectativas no quarto trimestre de 2021, com crescimento de 16,6% em base anual, impulsionado pela forte expansão de lojas, com 240 aberturas em 2021, e pelo sólido desempenho das lojas mais maduras, com vendas em mesmas lojas de 15,3%, avalia a Ativa Investimentos, em relatório.

“A estratégia de omnicanalidade da companhia e suas iniciativas digitais também apresentaram evolução no trimestre, atingindo penetração de 9,2% nas vendas totais da empresa”, escreve o analista Ilan Arbertman.

No quesito rentabilidade, a margem bruta de 30,1% veio 0,6 ponto percentual (p.p.) acima do esperado, beneficiada pelo ganho inflacionário sobre os estoques decorrente do aumento de preços de medicamentos de 2021, pelo aumento do ajuste a valor presente, em função do incremento das taxas de juros e por outros ganhos comerciais.

Já a margem de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) registrou retração de 0,9 ponto percentual (p.p.) em base anual, prejudicada pelo aumento de despesas com vendas, gerais e administrativas a pressões inflacionárias e maiores investimentos em transformação digital.

“A rentabilidade veio pressionada no trimestre devido ao aumento das pressões inflacionárias e a continuidade dos investimentos em transformação digital. A partir do segundo trimestre de já devemos observar um alívio nesse sentido, uma vez que teremos o reajuste anual nos preços dos medicamentos, permitindo a recomposição inflacionária”, diz o analista. Por fim, ele destaca que a operação digital ganhará cada vez mais tração, o que deve diluir os gastos com tecnologia ao longo dos períodos.

Ativa mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 27,30…

Bradesco BBI

O Bradesco BBI comentou que os resultados da Raia Drogasil foram fracos, devido à queda na margem Ebitda ajustada para 6,0% (excluindo um ganho de 0,5 pp do ajuste do VPL para a margem bruta). O EBIT ajustado ficou em 7,5%, abaixo das expectativas do banco.

Do lado positivo, o Bradesco BBI destaca as margens das vendas mesmas lojas (SSS) das lojas maduras, de sólidos 9% (vs. projeção de 8% do banco), implicando uma ligeira aceleração em relação 3T21.

Bradesco BBI mantém recomendação neutra com preço-alvo de R$ 27,00.

Credit Suisse

Raia Drogasil reportou resultados do quarto trimestre de 2021 em linha com as expectativas, com desempenho operacional robusto e potencial para se posicionar melhor em 2022, apesar de riscos no curto prazo, principalmente com base na pressão persistente sobre a lucratividade, avalia o Credit Suisse, em relatório.

Os analistas Pedro Pinto e Victor Saragiotto escrevem que a Raia Drogasil manteve sua tendência operacional robusta considerando o crescimento da receita líquida e ganhos contínuos de participação de mercado. Eles destacaram também os planos estratégicos que parecem continuar evoluindo bem, com 9,2% de penetração de vendas digitais.

Por outro lado, a margem de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) veio mais branda do que o esperado. “Embora não seja suficiente para ofuscar a mensagem operacional, isso pode ser uma indicação de risco potencial de margem para as estimativas do consenso”, dizem os analistas.

Para eles, os riscos para os lucros no curto prazo estão principalmente relacionados aos esforços estratégicos contínuos com custos e despesas operacionais. “Vemos o setor de varejo farmacêutico melhor posicionado para navegar em 2022, apoiado por dinâmicas de crescimento e defensividade mais favoráveis”, escrevem.

Credit Suisse mantém recomendação neutra com preço-alvo de R$ 27,00…

Itaú BBA

O Itaú BBA diz que os resultados da Raia Drogasil no 4T21 ficaram em linha com as estimativas, mas apresentaram uma dinâmica de rentabilidade diferente. Enquanto a margem bruta superou a estimativa do banco em 0,7 pp, atingindo 28,5%, um cenário inflacionário pressionou as despesas administrativas e gerais gerando pressão de 0,80 pp. na margem EBITDA, em 6,5% (10 pp abaixo da expectativa).

Itaú BBA mantém recomendação market perform com preço-alvo de R$ 28,00.

Goldman Sachs

Raia Drogasil reportou resultados do quarto trimestre de 2021 em linha com as expectativas, com margens um pouco suaves por trás de um índice de despesas mais alto, pressão que era de se esperar refletindo os investimentos que a empresa está fazendo em equipes e tecnologia para executar sua digitalização e estratégia de ecossistema mais ampla, diz o Goldman Sachs.

A margem de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de 9,7% recuou cerca de 0,6 ponto percentual (p.p). em base anual, apenas 0,1 p.p. abaixo das projeções do Goldman Sachs, refletindo a desalavancagem operacional devido a pressões inflacionárias no nível de despesas com vendas, gerais e administrativas, escrevem os analistas Irma Sgarz, Felipe Rached e Gustavo Fratini, em relatório.

Além disso, eles destacaram que a penetração digital atingiu 9,2%, em linha com o terceiro trimestre, apesar dos maiores níveis de mobilidade, e que as vendas em mesmas lojas subiram de 11,5%, com crescimento de 9,1% para lojas maduras. Já a receita bruta total subiu 17% em base anual.

“A empresa continuou a entregar ganhos de participação de mercado em todas as regiões e sua agenda de digitalização continua no caminho certo, sustentando a penetração online em alto nível de 9,2% no trimestre”, dizem os analistas. Eles destacam ainda que a empresa tem forte histórico de ganhos de participação de mercado e perfil de demanda defensiva em um ambiente macroeconômico volátil.

Goldman Sachs mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 32,00…

Morgan Stanley 

Os analistas do banco destacam que a farmacêutica continua ganhando market share, principalmente na região norte do país, com um indicador vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) maduro e acima da inflação. Porém, a empresa apresenta alguma pressão de margem, que deve diminuir com o reajuste de preços do 2º trimestre. O Ebitda ajustado ficou em linha com as projeções do Morgan Stanley.

Para o banco, o segmento digital continua mostrando resiliência, mantendo-se em 9% das vendas.

Morgan Stanley mantém recomendação equal-weight com preço-alvo de R$ 23,00.

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

RAIA DROGASIL ON (BOV:RADL3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2022 até Out 2022 Click aqui para mais gráficos RAIA DROGASIL ON.
RAIA DROGASIL ON (BOV:RADL3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2021 até Out 2022 Click aqui para mais gráficos RAIA DROGASIL ON.