Sinqia, principal provedora de tecnologia para o mercado financeiro, reportou lucro líquido de R$ 9,7 milhões no primeiro trimestre de 2022, crescimento de 1.141% em relação aos R$ 780 mil registrados no mesmo intervalo de 2021.

O resultado é ajustado que desconsiderando itens relacionados à amortização dos intangíveis e ao benefício fiscal do ágio provenientes das aquisições.

A receita líquida de R$ 138,9 milhões no primeiro trimestre mais do que dobrou um ano, com alta de 103,7% ante os R$ 68,2 milhões reportados um ano antes. Na mesma base comparativa, a receita líquida orgânica avançou 23,5% para R$ 74,4 milhões.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – chegou a R$ 36,2 milhões, alta de 191,7% na mesma base comparativa.Na avaliação da empresa, os números foram impulsionados pela estratégia de consolidação colocada em prática nos últimos 12 meses. “Quando olhamos para o resultado do primeiro trimestre de 2021, a principal contribuição vem dessas seis empresas que passaram a compor a companhia no último ano”, diz o CFO da Sinqia, Thiago Rocha, em entrevista ao Broadcast.

No entanto, o executivo também destaca o crescimento orgânico em meio à ampliação dos portfólios de produtos e consumidores. Atualmente, a Sinqia conta com seis avenidas de negócio e 700 clientes. A receita líquida orgânica da empresa totalizou R$ 74,4 milhões entre janeiro e março de 2021, acelerando 23,5% ante um ano antes.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 5,329 milhões. As receitas financeiras atingiram R$ 4,118 milhões, 198,6% superiores ao 1T21, explicados pelo aumento do caixa médio e da taxa de juros no período.

A área de previdência representa 22% desse montante, seguida pelo negócio original da empresa: bancos, com 21%. Consórcios e serviços contribuem com 16% cada, enquanto fundos e o negócio mais recente, Sinqia Digital, entram com 13%.

As despesas financeiras somaram R$ 9,447 milhões, 154,5% superiores ao mesmo período do ano anterior, refletindo o aumento da dívida bruta, com a emissão de debêntures, bem como as obrigações contraídas nas aquisições recentes, e da taxa de juros no período.

As despesas comerciais, gerais e administrativas somaram R$ 24,2 milhões no 1T22, aumento de 74,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, impactado pela consolidação das aquisições realizadas nos últimos 5 trimestres no montante de R$ 13,4 milhões, distribuídas por diversas linhas no 1T21. Como proporção da receita, essas despesas representaram 17,5% no 1T22, redução de 2,9p.p. sobre o mesmo período do ano anterior, refletindo os ganhos de escala proporcionados pelas aquisições recentes.

Os custos, por sua vez, somaram R$ 80,6 milhões, 87,6% maior do que nos três primeiros meses de 2021, devido, principalmente, à incorporação de gastos provenientes das aquisições realizadas nos últimos cinco trimestres, no montante de R$ 30,7 milhões, segundo o release de resultados da empresa de tecnologia

A companhia encerrou o período com dívida líquida de R$ 255,8 milhões ante R$ 293,7 milhões de caixa líquido no último trimestre. O valor corresponde a 1,8 vez o Ebitda ajustado anualizado do primeiro trimestre de 2022.

Os resultados da Sinqia (BOV:SQIA3) referentes às suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 09/05/2022. Confira o Press release na íntegra!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
SINQIA ON (BOV:SQIA3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2022 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos SINQIA ON.
SINQIA ON (BOV:SQIA3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jun 2021 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos SINQIA ON.