A Eternit, em recuperação judicial, reportou lucro líquido de R$ 42,3 milhões no primeiro trimestre, retração de 27,6% ante o mesmo período do ano passado.

“O desempenho no 1T22 foi afetado pela queda nas vendas de telhas de fibrocimento, em linha com o cenário de acomodação de demanda da indústria de materias de construção verificado a partir do último trimestre de 2021”, disse a empresa.

A receita líquida caiu 3,9%, para R$ 259,693 milhões, contra R$ 270,285 milhões do 1T21.

A empresa informa que a receita líquida no mercado interno totalizou R$ 192,720 milhões, recuo de 7% frente ao 1T21, reflexo da queda no volume de vendas do segmento de fibrocimento”.

O ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – recorrente – excluídos os eventos não recorrentes, com destaque para o resultado da alienação de imobilizado – caiu 43,0%, indo para R$ 48,424 milhões, contra R$ 84,945 milhões de um ano atrás. A margem Ebitda recorrente recuou 12 pontos percentuais, para R$ 19%.

Por outro lado, as exportações de crisotila no 1T22 totalizaram uma receita líquida de R$ 67milhões, superando em 6% o 1T21.

O Custo por Produto Vendido (CPV) somaram R$ 174 milhões, aumento de 16% frente ao 1T21. “O aumento no CPV se deve principalmente à forte alta nos preços das principais matérias-primas, que seguiu pressionando a margem bruta (resina PP: +49%; celulose: +41% e cimento: +28%, frente ao 1T21); e à elevação do custo de toda cadeia logística, em especial de exportação do mineral crisotila, em decorrência da elevação dos preços dos combustíveis no mercado internacional”, explica a Eternit.

|O resultado financeiro da Companhia foi negativo em R$ 9 milhões no 1T22, refletindo, sobretudo, a variação cambial negativa de R$ 11 milhões decorrente do impacto da apreciação do Real frente ao dólar sobre a carteira de recebíveis em moeda estrangeira (exportações).

Nesse sentido, a partir de março/22, a Companhia passou a contratar hedge para os recebíveis denominados em dólar, de forma a preservar o resultado em Reais da negociação comercial da exportação, utilizando como instrumentos trava cambial, NDF (non deliverable forward) e ZCC (zero cost collar).

As despesas comerciais totalizaram no 1T22 cerca de R$ 22 milhões, superior em 21% frente a 1T21, equivalente a 9% da Receita Líquida.

Entretanto, quando comparado com o 4T21, as despesas com vendas apresentaram um recuo de 22%.

As despesas gerais e administrativas totalizaram cerca de R$ 22 milhões no 1T22, uma redução de 27% frente ao montante do 4T21, se mantendo praticamente no mesmo patamar registrado no 1T21, com elevação inferior a 5%, enquanto a inflação acumulada no período medida pelo IPCA alcançou 11,3%.

Os investimentos totalizaram R$ 11 milhões, dos quais 35% dos recursos foram destinados aos projetos estratégicos (telhas fotovoltaicas e programa de modernização do parque industrial de fibrocimento), 58% para investimentos em continuidade operacional e 7% no projeto Greenfield (Cauacaia/CE).

Em relação aos projetos estratégicos, cujo funding foi realizado pelo aumento de capital em junho de 2020, no montante de R$ 46,6 milhões, foram desembolsados no 1T22 R$ 4 milhões, totalizando R$ 38,5 milhões de investimento nos projetos, restando o saldo de R$ 8 milhões a desembolsar.

A dívida bruta da Eternit diminuiu 46,6%, para F$ 36,412 milhões, sendo 48,5% de curto prazo.

A Companhia concluiu o 1T22 com um caixa líquido positivo de R$ 200 milhões, frente a uma posição de R$ 148 milhões (+35%) registrada no mesmo período de 2021.

Quanto à disponibilidade de caixa, o valor contabilizado em 31/03/22 totalizou R$ 237 milhões, sendo constituído através de recursos oriundos da chamada de capital destinada à aquisição da Confibra (R$ 110 milhões); geração de caixa (R$ 119 milhões); e saldo remanescente do aumento de capital realizado em junho/2020 para funding dos investimentos estratégicos (R$ 8 milhões).

No encerramento do período de 31/03/22, o endividamento bruto da Companhia apresentou uma diminuição de 47% frente ao mesmo período de 2021, totalizando R$ 36 milhões, constituído exclusivamente pela dívida junto ao Banco da Amazônia, relativa ao empréstimo contratado para funding do investimento na unidade da Eternit da Amazônia (fibra de PP).

Com relação à Recuperação Judicial, a Eternit aguarda o desfecho do julgamento do recurso especial interposto perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra decisão desfavorável proferida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), visando restabelecer o plano original de pagamento dos credores.

Os resultados da Eternit (BOV:ETER3) referentes suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 12/05/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

ETERNIT ON (BOV:ETER3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2022 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos ETERNIT ON.
ETERNIT ON (BOV:ETER3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jun 2021 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos ETERNIT ON.