A Rede D’Or reportou lucro líquido de R$ 225,2 milhões no primeiro trimestre de 2022, um recuo 44,1% em relação ao mesmo trimestre de 2021.

A empresa explica que o resultado foi “impactado pelos efeitos da elevação de juros no resultado financeiro”.

A receita líquida do grupo atingiu R$ 5,373 bilhões no período, aumento de 13,8% ante o primeiro trimestre de 2021.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – entre janeiro e março ficou em R$ 1,14 bilhão, leve alta de 0,6%, com margem de 21,2%, queda de 2,8 pontos percentuais (pp).

Segundo a rede hospitalar, o resultado do Ebitda foi pressionado pela queda de 1,4 pp na taxa de ocupação de leitos, resultando em desalavancagem operacional. Houve também uma alteração no perfil médio de tratamentos, em virtude do volume elevado de casos brandos observados no trimestre em decorrência da disseminação da variante ômicron do novo coronavírus.

O retorno sobre o capital investido (ROIC, na sigla em inglês) atingiu 14,3% entre janeiro e março deste ano, um incremento de 5,1 p.p. em relação ao mesmo período de 2021.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 212,3 milhões no 1T22, uma redução de 2,6% em relação ao mesmo período de 2021.

O avanço da linha de pessoal, na comparação com o 1T21, refletiu, principalmente, a integração das estruturas de custo de aquisições concluídas nos últimos 12 meses, além de ajustes usuais de salários por ocasião de acordos coletivos.

O resultado financeiro foi negativo em R$559,1 milhões no trimestre, apresentando alta de 42,8% quando comparado ao 1T21. A piora no resultado financeiro foi relacionada, principalmente, a maiores despesas financeiras em função da elevação das taxas de juros, em especial o CDI, que encerrou o 1T22 em 2,42% (vs 0,48% no 1T21 e 1,84% no 4T21), e ao aumento do endividamento médio.

O lucro bruto atingiu a cifra de R$ 1,097 bilhão no primeiro trimestre de 2022, um recuo de 7,9% na comparação com igual etapa de 2021. A margem bruta foi de 20,4% no 1T22, baixa de 4,8 p.p. frente a margem do 1T21.

O ticket médio, calculado a partir da receita bruta total e do número de pacientes-dia, apresentou estabilidade no 1T22 (R$ 9.270), comparado ao número registrado no trimestre imediatamente anterior (R$ 9.274).

Comparado ao 1T21, o indicador apresentou queda de 3,2%, impactado sobretudo pela variação no perfil médio de tratamentos, em decorrência do menor número de pacientes graves em leitos UTI Covid-19. É importante lembrar que integrações de aquisições e outras linhas de negócios também impactam o cálculo do ticket médio.

A taxa de ocupação dos leitos hospitalares da Rede D’Or atingiu 78,1% no 1T22, 140 p.b. abaixo da ocupação registrada no 1T21 mas 124 p.b. superior ao 1T19. Em comparação ao trimestre anterior, a taxa de ocupação apresentou incremento de 163 p.b.

A tendência de crescimento da taxa de ocupação de leitos desde abril de 2020, quando foram registrados os menores níveis mensais recentes, ilustra a gradual recuperação no volume de pacientes, que voltaram a buscar as unidades de saúde conforme o estabelecimento de protocolos de segurança hospitalar para mitigar os riscos de contágio e evolução do conhecimento sobre a Covid-19.

A Rede D’Or concluiu a aquisição de participações em 17 hospitais que somam 2.213 leitos, incluindo a entrada em quatro estados do país.

No 1T22, foram concluídas formalmente as aquisições do Hospital Santa Marina (MS), Hospital Arthur Ramos (AL), Hospital Santa Isabel (SP) e Hospital Aeroporto (BA).

Com relação aos projetos orgânicos, a Rede D’Or mantém em desenvolvimento mais de 40 projetos, incluindo novos hospitais e expansões de unidades existentes. Atualmente, 11 obras estão em curso.

A Rede D’Or registrou no trimestre investimentos de R$ 1.581,7 milhões, sendo 59,8% direcionados ao pagamento de aquisições, 30,5% dedicados ao CAPEX de projetos em desenvolvimento e 9,7% investidos na manutenção de seus ativos.

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 14,198 bilhões no final de março de 2022, uma elevação de 90,4% em relação ao mesmo período de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 2,9 vezes em março/22, queda de 0,4 vez em relação ao mesmo período de 2021.

Os resultados da Rede D’or (BOV:RDOR3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 12/05/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Rede DOr Sao Luiz ON (BOV:RDOR3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jul 2022 até Ago 2022 Click aqui para mais gráficos Rede DOr Sao Luiz ON.
Rede DOr Sao Luiz ON (BOV:RDOR3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Ago 2021 até Ago 2022 Click aqui para mais gráficos Rede DOr Sao Luiz ON.