A siderúrgica Gerdau registrou lucro líquido de R$ 3,02 bilhões no terceiro trimestre, queda de 45,9% na comparação anual. O resultado veio praticamente em linha com as previsões da Refinitiv, que esperava lucro de R$ 2,97 bilhões.

A companhia explica que o resultado foi impactado pelos “menores volumes de vendas, maior pressão nos custos e variações cambiais no período”.

A receita líquida somou R$ 21,149 bilhões no terceiro trimestre deste ano, uma redução de 0,8% na comparação com igual etapa de 2021 e ligeiramente acima da expectativa do consenso Refinitiv, que era de R$ 21,02 bilhões.

Segundo a companhia, o resultado apresentado reflete, principalmente, a demanda resiliente nos segmentos de longos e planos no mercado interno brasileiro.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado totalizou R$ 5,369 bilhões no 3T22, uma retração de 23,6% em relação ao 3T21, mas acima do consenso Refinitv, que previa Ebitda ajustado de R$ 4,98 bilhões. A margem Ebitda ajustada atingiu 25,4% entre julho e setembro, baixa de 7,6 pontos percentuais (p.p.) frente a margem registrada em 3T21.

As despesas com vendas, gerais e administrativas, totalizaram R$ 555 milhões no 3T22, 7,5% superior ao 2T22 e 5,2% acima do 3T21. No entanto, quando analisamos o trimestre sobre a receita líquida dos períodos, a relação apresenta leve aumento de 0,4 p.p. e 0,1 p.p. frente o 2T22 e 3T21, respectivamente, o que demonstra o contínuo esforço da Companhia em manter suas despesas em patamares saudáveis.

O volume de vendas de aço atingiu 2,93 milhões de toneladas no 3T22, um recuo de 9,9% na comparação com igual etapa de 2021.

O resultado financeiro foi de R$ 530 milhões negativos no 3T22, 46,8% superior ao trimestre anterior, explicado, sobretudo, pela variação cambial no período, cuja taxa de câmbio passou de R$ 5,24 em junho para R$ 5,41 em setembro. Nas comparações anuais, as fortes variações registradas decorrem, sobretudo, pelos efeitos não recorrentes de atualização de créditos tributários nos períodos e pela variação cambial.

 

Os investimentos em Capex somaram R$ 1.056 milhões no 3T22, sendo R$ 654 milhões destinados à Manutenção e R$ 402 em Expansão e Atualização Tecnológica. Do valor total desembolsado no trimestre, 58% foram destinados para a ON Brasil, 23% para a ON América do Norte, 15% para a ON Aços Especiais e 4% para a ON América do Sul. Do total de desembolsos do 3T22, R$ 190 milhões foram investimentos na implantação de tecnologias voltadas à melhoria do controle e desempenho ambiental nas instalações existentes.

Do valor total desembolsado no trimestre, 58% foram destinados para operações no Brasil, 23% para América do Norte, 15% para Aços Especiais e 4% para América do Sul.

A produção de aço ficou em 1,1 milhão de toneladas, patamar similar ao 2T22 e 8,3% inferior em relação ao 3T21. Já as vendas de aço foram de 988 mil toneladas no trimestre, reduções de 11,8% e de 12,6% em relação ao 2T22 e 3T21, respectivamente. No acumulado do ano, as vendas de aço atingiram 3,2 milhões de toneladas, 5,7% inferior ao mesmo período do ano anterior.

Em 30 de setembro de 2022, a dívida líquida da companhia era de R$ 4,226 bilhões, uma redução de 50,9% na comparação com a mesma etapa de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 0,16 vez em setembro/22, queda de 0,47 p.p. em relação ao mesmo período de 2021.

Os resultados da Gerdau (BOV:GGBR3) (BOV:GGBR4) referentes suas operações do terceiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 08/11/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

GERDAU PN (BOV:GGBR4)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2022 até Jan 2023 Click aqui para mais gráficos GERDAU PN.
GERDAU PN (BOV:GGBR4)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2022 até Jan 2023 Click aqui para mais gráficos GERDAU PN.