BRF, dona de Sadia e Perdigão, reportou prejuízo líquido de R$ 137 milhões no terceiro trimestre de 2022. A cifra foi 50,7% melhor do que a apresentada no mesmo período do ano passado, quando o prejuízo tinha sido de R$ 277 milhões.

Porém, o desempenho foi na contramão do consenso Refinitiv com analistas, que tinha a expectativa de um lucro de R$ 64,83 milhões. A empresa destacou, porém, que o resultado do último trimestre foi melhor do que os dois últimos, quando a BRF reportou prejuízos de R$ 468 milhões no 2T22 e de R$ 1,58 bilhão no primeiro trimestre do ano.

O novo CEO da BRF, Miguel Gularte, que assumiu o cargo no fim de agosto, disse que, apesar da última linha do balanço ser negativa, a sequência de resultados começa a desenhar um horizonte melhor para a companhia. “O desafio para 2023 é manter esta mesma performance de modo que ela possa impactar de forma positiva todos os indicadores, inclusive o lucro líquido”, disse Gularte, durante coletiva de imprensa.

A receita líquida proveniente das vendas da companhia no período somou R$ 14,056 bilhões, aumento de 13,4% sobre os R$ 12,390 bilhões do terceiro trimestre de 2021. Segundo a BRF, apesar do prejuízo líquido há melhora em relação aos dois últimos trimestres de 2022.

O resultado foi impulsionado pelo aumento do volume de vendas; pelo avanço dos preços nos mercados internacionais, com destaque para os segmentos Ásia e Exportações Diretas; pelos repasses de preços no mercado interno. Eliminando os efeitos da hiperinflação da Turquia, a receita líquida consolidada proforma atingiu R$ 14.039 milhões no período.

O ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – foi de R$ 1,32 bilhão no 3T22, uma queda de 6,3%, mas bem próximo do consenso do mercado, de R$ 1,34 bilhão. A margem Ebitda foi de 9,4%, com queda de 2 pontos percentuais.

No terceiro trimestre do ano, a BRF comercializou 1,191 milhão de toneladas de produtos, um avanço de 1,9% em comparação com o 1,168 milhão de toneladas de um ano antes. A empresa informou ainda um consumo de caixa de R$ 226 milhões no período, ante consumo de R$ 308 milhões do terceiro trimestre do ano anterior.

O custo dos produtos vendidos chegaram a R$ 11,4 bilhões, subindo 15% na base anual. A companhia observa o aumento do custo unitário principalmente pelo aumento do preço dos grãos (soja +11,0% a/a, óleo de soja +16,6% a/a e farelo de soja +6,6% a/a) 24; aumento do custo da mão de obra, INPC acumulado de 12 meses de 7,2% até setembro; aumento dos preços dos combustíveis (diesel ANP +53,7% a/a25 e petróleo Brent +44,3% a/a) 26; e efeitos inflacionários sobre bens e serviços impactados pela inflação, com IPCA de +7,2%27 e IGP-M28 de +8,2%.

No segmento Brasil, a BRF teve receita operacional líquida de R$ 6,8 bilhões no terceiro trimestre, aumento de 7,9% em comparação com igual intervalo do ano passado. A companhia destaca melhora de performance com ganhos de participação de mercado em margarinas, frios e embutidos. O Ebitda ajustado somou R$ 458 milhões no período, queda de 47,8% na comparação anual, mas alta de 15% na comparação com o segundo trimestre.

Já no segmento internacional, a receita líquida foi de R$ 6,54 bilhões, alta de 20% sobre o período de julho a setembro de 2021. A BRF destacou o incremento de receita líquida de 7,4% ante o terceiro trimestre de 2021 e de 14,9% ante o trimestre anterior, além de aumento de margens para as exportações realizadas para a China, Japão e Coreia do Sul. No mercado halal, principalmente na região do Golfo, a participação de itens de valor agregado alcançou 21% do volume vendido.

Os segmentos de Ingredients e Pet Food da companhia apresentaram crescimento e responderam por uma receita conjunta de R$ 684 milhões. No mercado pet, a BRF avançou com o plano de integração e na captura de sinergias entre as operações adquiridas em 2021.

O CEO da BRF, Miguel Gularte, afirmou em entrevista que o resultado do trimestre demonstra melhora em relação aos resultados anteriores. “Estamos trabalhando para estabelecer estratégias. Precisamos de tempo para fazer acontecer, mas estamos junto ao time para fazer e, consequentemente, ter melhora nos resultados”, disse. Segundo Gularte, a preferência pelas marcas da companhia precisam ser transformadas em share.

As exportações diretas totalizaram R$ 2.171 milhões, aumento de 24,8% a/a, principalmente pelo crescimento de 29,8% do preço médio de venda, que reflete o preço de exportação SECEX da carne de frango brasileira que subiu 21,6% a/a18 . O movimento compensou menores volumes de aves para mercados Halal não GCC. Dessa forma, a divisão apresenta expansão de 9,6 p.p. a/a de margem bruta que compensa o aumento das despesas operacionais, impactadas pelo aumento do custo do frete internacional.

O fluxo de caixa operacional foi de R$ 1,3 bilhão. Em nota, a companhia diz que apresentou melhora de R$ 415 milhões no fluxo de caixa livre, excluindo efeitos cambiais. A liquidez disponível está acima de R$ 12 bilhões, sendo R$ 9,3 bilhões em caixa.

O fluxo de caixa de investimentos totalizou R$ 1.070 milhões no 3T22, R$ 700 milhões menor que o 3T21 em virtude de menores dispêndios com Capex e do impacto líquido negativo em M&A no 3T21 com as aquisições das empresas no segmento Pet – Hercosul e Mogiana Alimentos.

O Capex realizado no trimestre totalizou R$ 950 milhões, representando uma redução de 4% em relação ao 3T21. A BRF observou forte redução nos investimentos de crescimento devido à conclusão de grandes projetos nos últimos doze meses, compensado pelo avanço em projetos de eficiência operacional, com iniciativas para automação e modernização de unidades produtivas.

Foram destinados R$ 392 milhões para crescimento, eficiência e suporte; R$ 348 milhões para ativos biológicos e R$ 209 milhões para arrendamento mercantil e outros.

O endividamento líquido totalizou R$ 14.830 milhões no 3T22, aumento de R$ 564 milhões quando comparado ao 2T22, devido sobretudo ao impacto da desvalorização cambial na dívida líquida, de -R$ 353 milhões.

A companhia encerrou o trimestre com aumento de 6,5% no índice de alavancagem em comparação com o terceiro trimestre de 2021, passando de 3,06 vezes para 3,26 vezes.

Os resultados da BRF (BOV:BRFS3) referentes suas operações do terceiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 09/11/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

BRF S/A ON (BOV:BRFS3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2022 até Jan 2023 Click aqui para mais gráficos BRF S/A ON.
BRF S/A ON (BOV:BRFS3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2022 até Jan 2023 Click aqui para mais gráficos BRF S/A ON.